A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
DISJUNTOR SF6

Pré-visualização | Página 1 de 10

74 páginas 42.020.087P 

 
TRANSMISSION & DISTRIBUTION 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
INSTRUÇÕES PARA 
 
MONTAGEM 
 
E MANUTENÇÃO 
 
DISJUNTOR A SF6 
 
FX11-145kV 
 
COM COMANDO FKF1-2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
74 páginas 42.020.087P 
 
 
 
 
ALSTOM T&D LTDA. 
 
 42.020.087P/
 1 
ÍNDICE 
 Página 
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 02 
- Disjuntor (execução padrão) 02 
- Mecanismo de operação a mola tipo FKF 1-2 03 
- Enchimento de gás SF6 04 
ESTRUTURA DO DISJUNTOR 05 
- Conceito de pressão 05 
- Elemento de interrupção 07 
- Pólo 09 
- Chassi completo 10 
- Mecanismo de Operação FKF 1-2 11 
- Sistema de supervisão do gás 12 
TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO 13 
- Transporte 13 
- Armazenamento 14 
LISTA DE MATERIAIS 15 
MONTAGEM 16 
- Montagem do chassi 18 
- Preparação do mecanismo de operação 19 
- Acoplamento de mecanismo de operação ao disjuntor 20 
- Montagem dos pólos 22 
- Montagem do sistema de supervisão de gás 25 
- Conexão do manômetro 28 
- Fechamento do armário do mecanismo de operação 30 
- Determinação da pressão de enchimento 31 
- Enchimento de gás 32 
COLOCAÇÃO EM SERVIÇO 33 
- Verificações 33 
- Circuitos auxiliares 33 
- Testes de funcionamento 34 
- Verificações finais 34 
- Controle dos pontos de atração do densímetro 36 
- Montagem dos terminais de alta tensão 37 
OPERAÇÃO 38 
- Informações importantes para operação do mecanismo a mola 38 
MANUTENÇÃO 39 
- Critérios de manutenção 39 
- Medidas de segurança 40 
- Controle visual 41 
- Controle do estado do disjuntor 42 
- Inspeção 46 
REVISÃO 51 
- Critérios de revisão 52 
CORREÇÃO DE DEFEITOS 57 
- Generalidades 57 
- Substituição do adsorvente 58 
- Correção dos níveis de resposta do densímetro 59 
APÊNDICE 
 42.020.087P/
 2 
- Nomenclatura dos componentes do disjuntor 60 
- Ferramentas e acessórios 72 
 
(Baseado no documento E.D1008 revisão A de 07/92) 
Data Elaborador 
EM
IS
SÃ
O
 
BA
T Nº Data Visto Nº Data Visto Nº Data Visto 
09/91 A.R. 4 30/03/99 W.N. 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/3 
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 
 
Disjuntor (execução padrão) 
 
Tensão nominal kV 145 
Frequência nominal Hz 50/60 
Capacidade de interrupção nominal kA  31,5 
Corrente nominal A 1250...3150 
Sequência nominal de operação - O-0,3s-CO-3min-CO/CO-15s-CO 
 
Tensão suportável à frequência industrial 
1min./60Hz 
 
fase-terra e fase-fase kV 275 
Entrada-saída kV 275 
Tensão suportável de impulso atmosférico 
(1,2/50 us) 
 
fase-terra e fase-fase kV 650 
Entrada-saída kV 650 
Distância disruptiva no ar: 
fase-terra mm 1316 
Entrada-saída mm 1206 
Distância entre pólos mm 1750/2000 
Tempo de interrupção ms 50 
Tempo de abertura ms 27 
Tempo de fechamento ms 140 
Tempo de fechamento-abertura ms 55 
Massas: 
Pólo kg 295 
Disjuntor sem o mecanismo de operação kg 1080/1100 
Mecanismo de operação kg 220 
Disjuntor completo kg 1300/1320 
gás contido nos 3 pólos kg 6 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/4 
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 
 
Mecanismo de operação a mola pré-carregada tipo FKF 1-2 
 
- Tensão suportável à frequência industrial 1min./60Hz: 
Sem o motor V 2000 
Motor V 1600 
 
Motor 
- Tensões nominais: 
Corrente contínua V 110, 125, 220 +10,-20% 
Corrente alternada a 50/60HZ V 110, 125, 220  10% 
 
- Consumo: 
 Em marcha W/VA 1000 
 No arranque W/VA 3000 
- Tempo de carregamento da mola S 10...15 
 
- Número de giros da manivela para carregamento da 
mola de fechamento. 
 115 
 
Bobinas de ligamento e desligamento 
- Tensões nominais:: 
Corrente contínua V 48, 110, 125, 220 +10-30% 
Corrente alternada a 50/60HZ V 110, 220 +10, -15% 
- Consumo: W/VA 250/250 
- Duração do impulso: mínimo S 0,01 
 Máximo S 6 
- Capacidade térmica admissível VA 4 
 
Chaves de contatos auxiliares 
- Corrente nominal A 15 
- Capacidade de interrupção 
Corrente contínua, 125Vcc, L/R= 20ms A 2 
Corrente alternada, 220V, 50/60Hz A 15 
 
Aquecimento 
- Tensões nominais usuais (60Hz) V 110, 220 
- Consumo W 50, 100 
 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/5 
 
N.B.: Para impedir a formação de água devido à condensação, o aquecedor deverá ficar 
ligado em regime permanente. 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/6 
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 
 
Enchimento do gás SF6 
 
Observações importantes 
Ao ar livre, a manipulação do gás SF6 puro 
não apresenta perigo. 
Os produtos da decomposição do gás SF6, 
formados em operação, requerem algumas 
precauções. As mesmas são especificadas 
no manual: “Manuseio do gás SF6 usado”, 
nº M47.020.035P 
 
- A qualidade do gás de enchimento deve 
atender à publicação IEC 376 
 
- O teor máximo de água no gás não 
deve superar o valor admissível de 
125ppm (partes por milhão de volume), 
ou seja 125 ml/m3= 125 cm3/m3. 
 
Todos os valores de pressão indicados são 
de sobrepressão referida à pressão 
atmosférica. (pressão relativa). 
 
Fig. 1 
 
- A letra “G” gravada sobre o manostato 
termo compensado 80.01 (também 
chamado de densímetro), indica o 
conceito de pressão do aparelho (↙). 
 
Capacidade de interrupção dos contatos do 
densímetro. 
 
Tensão 
nominal 
Carga 
resistiva 
Carga 
indutiva L/R= 
10ms 
V A A 
Até 250,60 ca. 10 10 
24cc 4 1,5 
48cc 0,9 0,35 
110cc 0,25 0,1 
220cc 0,15 0,02 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fig. 1
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/7 
ESTRUTURA DO DISJUNTOR 
 
Conceito de pressão G 
 
Temperatura ambiente admissível de até 
28˚C. 
Diagrama da pressão monométrica em 
função da temperatura para altitudes entre 
0 e 1000m 
 PN S1 SE=PM PG 
1) Bar 6,3 5,7 5,4 2,5 
 Mpa 0,63 0,57 0,54 0,25 
2) C 20 20 20 
3) g/l 48,6 44 42 22 
1) Pressão 
2) Temperatura 
3) Densidade 
 
PN = Pressão nominal. 
S1 = Sinal 1, “reabastecer”. 
S2 = Sinal 2, “manobrar e bloquear” 
PM = Pressão mínima de operação 
PG = Pressão mínima para operação 
mecânica em vazio 
 
A densidade do gás é constante ao longo 
das retas PN, S1, S2 e PM 
 
( * ) Todas as pressões entendem-se como 
sobrepressões 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/8 
ESTRUTURA DO DISJUNTOR 
 
O disjuntor FX11 é um disjuntor para uso 
exterior, de tensão nominal até 145kV. O 
gás contido no pólo, o hexafluoreto de 
enxofre (SF6), é o meio isolante e o fluido 
de extinção. O elemento de interrupção 
20.00, o isolador-suporte 30.00 e o carter 
do mecanismo 40.00 de cada um dos pólos, 
compõem uma camada de SF6, o circuito 
de gás 80.04 une os pólos ao sistema de 
supervisão 80.00. 
 
O disjuntor FX11 é equipado com o 
mecanismo de operação à mola 70.00 do 
tipo FKF 1-2. 
 
O disjuntor FX11 compreende os seguintes 
elementos principais: 
Pólos 10.00, sendo cada um composto de: 
- elemento de interrupção 20.00 
- isolador suporte 30.00 
- carter com mecanismo 40.00 
- chassi 
- mecanismo de operação a mola 70.00, 
com: 
- freio de desligamento 50.00 
- sistema de supervisão do gás 80.00 
(densímetro). 
 
 
 
 
 
 
10.00 pólo do disjuntor 
20.00 elemento de interrupção 
30.00 isolador suporte 
40.00 carter com mecanismo do pólo 
50.00 freio de desligamento 
60.00 chassi 
61.00 haste de acionamento 
70.00 mecanismo de operação a mola 
80.00 sistema de supervisão do gás 
80.04 tubulação de gás 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/9 
ESTRUTURA DO DISJUNTOR 
 
Elemento de Interrupção 
 
O elemento de interrupção 20.00 é 
composto de isolador, circuito de corrente 
e dispositivo de interrupção, divididos da 
seguinte maneira: 
 
- isolador 20.02 
- parte superior 21.00 
- parte inferior 22.00 
 
O “adsorvente” 21.06, colocado no interior 
do elemento de interrupção 20.00, assegura 
a conservação e a boa qualidade do gás 
SF6. 
 
Circuito de corrente 
 
No interior do elemento de interrupção 
20.00, a corrente passa do terminal do 
porta-contato superior 21.01, à coroa de 
contato 21.05 e depois ao tubo cilíndrico 
22.09 da parte inferior 22.00 do elemento 
de interrupção; continua pela coroa de 
contato inferior 22.05 e o porta-contato do 
contato inferior 22.01

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.