A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
DISJUNTOR SF6

Pré-visualização | Página 3 de 10

mm 1750 2000 
Comprimento L2 m 4,1 4,6 
Massa G2 kg 275 240 
Compr. mín. do cabo m 8,0 8,0 
 
1 mecanismo de operação FKF 1-2 
 
Massa G3 Kg 280 
Compr. mín do cabo M 5,0 
 
O mecanismo de operação 70.00 é fechado 
herméticamente em um saco plástico 70.21 
para aumentar a proteção contra a 
corrosão. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/19 
ARMAZENAMENTO 
 
A princípio, a embalagem para o transporte 
não é apropriada para armazenamento do 
disjuntor por um período muito longo. Os 
riscos disso decorrentes ficam por conta do 
usuário. 
 
Os pólos 10.00 podem ficar armazenados 
ao tempo, se mantidos na caixa de 
embalagem sobre travessas de madeira e 
protegidos de pó e poluição, durante um 
tempo máximo de 1 (um) ano. 
 
O mecanismo de operação a mola 70.00 
pode ficar armazenado em local seco e 
dentro de seu saco plástico hermético 
70.21, durante um longo tempo. Para 
armazenamento no exterior, ou em local 
com bastante umidade ambiente é 
necessário tirar o saco 70.21 e ligar a 
resistência de aquecimento 70.15 
permanentemente. 
 
Todos os acessórios, ferramentas, tubulação 
de SF6, materiais de reserva, peças de 
reposição, etc., devem ser armazenados 
somente em local seco. 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/20 
LISTA DE MATERIAIS 
 
Todo o material citado abaixo é necessário 
para a montagem correta e o 
comissionamento do disjuntor 
 
Extensão de fornecimento do disjuntor 
 
Por disjuntor tripolar: 
 
- chassi 60.00 com tubulação de gás 80.04 
montada. 
- 3 pólos 10.00 
- hastes de acionamento 61.00 com 
correspondentes pinos e travas. 
- mecanismo de operação 70.00 
- tubulação do manômetro 80.14 
- jogo de vedações S-04 para manômetro 
 
Material complementar a ser especificado 
 
(Quantidade de peças conforme 
especificação do cliente). A referencia W.. 
indica o número da ferramenta. 
- dispositivo de suspensão W133 
- chaves com aberturas 7/10/13/17/19/22 
/24 (W1/2/4/88/8) 
- chave catraca reversível W23 
- torquímetro W 24/25 
- soquetes de 13/19/24 (W12/14/15) para 
chave soquete ou catraca 
- chaves Allen de 2 e 4 (W21/20) 
- prolongador W28 
- nível de bolha W46 
- conexão de abastecimento com válvula 
W56 
- garrafa de gás SF6, W59 ou W60 
- mangueira flexível W64 
- válvula redutora de pressão W65 
- detector de vazamento W 51 
- fita adesiva W63 
- termômetro W52 
- manivela W 39 
- calibre de profundidade W126 
 
Prestações de serviço, de responsabilidade 
do cliente 
 
- fundações do(s) disjuntor(es) 
- suporte e material de fixação do disjuntor 
à fundação (a menos que especificado no 
pedido do cliente). 
- guindaste (peso e carga – ver capítulo 
“Transporte”, altura mínima a partir do 
chassi: 5m). 
- escada de montagem 
- cabos 
- escova metálica 
- trava química (tipo loctite) 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/21 
MONTAGEM 
 
Para a montagem correta dos disjuntores 
FX 11 – 145 devem ser observadas as 
seguintes diretrizes: 
 
- Não iniciar a montagem do disjuntor 
sem antes ter lido o capítulo completo 
sobre “MONTAGEM” neste manual. 
 
- Estas instruções descrevem as operações 
de montagem do disjuntor, na ordem 
sequêncial, a ser respeitada. 
 
Fig. 1 
 
- Este símbolo indica os pontos que devem 
ser lubrificados com o produto 
especificado (no exemplo: com L..-62). 
Para maiores informações, vide o anexo 
sobre lubrificação. 
 
Fig. 2 
 
- Os parafusos que têm um símbolo de 
lubrificação, devem ser lubrificados ao 
longo de todo o filete e abaixo da 
cabeça. 
 
Fig. 3 
 
- Os conjuntos aparafusados são objetos 
das seguintes indicações: 
 
 
1ª linha: S= parafuso/ M- porca/ SW= 
abertura da chave. 
 
2ª linha: Dimensão em mm de um 
parafuso ou de uma porca. 
 
3ª linha: W..= número de código na lista 
de ferramentas (vide anexo),da 
ferramenta adequada para 
assegurar o aperto correto de 
um conjunto aparafusado. 
 
4ª linha: Md= momento de torção 
requerido para assegurar o 
aperto correto de um conjunto 
aparafusado. 
 
 
Fig. 1
Fig. 2
Fig. 3
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/22 
MONTAGEM 
 
- O disjuntor foi completamente 
montado, regulado e testado na fábrica. 
O conjunto é constituído do chassi 
60.00, do três pólos 10.00, das hastes de 
acionamento 61.00 e do mecanismo de 
operação 70.00. A montagem definitiva 
no campo deve reconstituir este mesmo 
conjunto. 
 
- O número de série (ano de fabricação + 
ODS + índice) está indicado nas placas 
de identificação 60.05 e 70.18, fixadas 
no chassi 60.00 e no mecanismo de 
operação 70.00, respectivamente. 
 
- Os pólos 10.00 são identificados através 
do número de série (sem o ano de 
fabricação), gravado na flange da 
carcaça do mecanismo do pólo 40.01, 
seguindo do índice e letra de 
identificação do pólo: a, b ou c. 
 
- Visto do lado do mecanismo de 
operação 70.00, o pólo “a” é o da 
esquerda. 
 
1) Número ODS + índice + letra de 
referência de polo é indicado como 
exemplo apenas. 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/23 
MONTAGEM 
 
Montagem do Chassi 
 
 
Fig. 1 
- Suspender o chassi 60.00, e suas hastes 
de acionamento, com o auxílio de duas 
cordas (comprimento mínimo de 6m) e 
montá-lo mantendo-o horizontal o 
máximo possível. 
 
- Retirar as placas de fixação inferiores 
60.01 do chassi e assentá-las sobre as 
estruturas suporte A Deixar as placas de 
fixação superiores 60.01 no chassi 60.00. 
 
- Colocar o chassi 60.00 (abertura 0 
voltado para o lado do mecanismo de 
operação) sobre as placas de fixação 
60.01. 
 
Fig. 2 
 
- Usando os parafusos S e porcas M, 
montar a placa de fixação superior-
60.01, chassi 60.00, placa de fixação 
inferior 60.01 e estrutura suporte A. 
 
- Checar a horizontalidade transversal e 
longitudinal do chassi 60.00 com o nível 
W46. 
 
- Nivelar o chassi 60.00 ajustando as 
porcas M1 entre a fundação F e a 
estrutura suporte A. 
 
Desvio máximo admissível ≤ 5mm/m 
Fig. 1
Fig. 2
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/24 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/25 
MONTAGEM 
 
Preparação do mecanismo de operação 
 
É muito importante que os números de 
série e índices do disjuntor e do mecanismo 
de operação, sejam idênticos. 
 
- Retirar o mecanismo de operação 70,00 
do seu suporte de madeira e da 
embalagem plástica. 
 
 
Não manipular nenhum elemento do 
mecanismo de operação, que não faça 
parte dos trabalhos prescritos para a 
montagem. 
 
- Soltar as porcas M e arruelas S do 
mecanismo de operação 70.00 e 
guardá-las em local apropriado. 
 
- Segurar firmemente com as duas mãos 
a extremidade inferior das chapas 
laterais B, puxar ligeiramente para fora e 
depois para baixo para retirá-la. 
- No interior do mecanismo de operação, 
retirar as quatro presilhas de segurança 
SB de fixação do telhado D. Para isso, 
apertar o telhado fortemente para 
baixo, nos pontos de fixação Retirar o 
telhado e guardar as presilhas de 
fixação em local apropriado. 
 
- Liberar e retirar do mecanismo de 
operação a tubulação de gás 80.14 do 
densímetro fixado por meio de 
braçadeiras para o transporte. 
 
 
 
 
Emissão nº 04 42.020.087P/26 
MONTAGEM 
 
Acoplamento do mecanismo de 
Operação ao Disjuntor 
 
É muito importante que os números de 
série e índices do disjuntor e do 
mecanismo de operação sejam idênticos. 
 
Fig.1 
 
- Içar o mecanismo de operação 70.00 
para a posição correta de acoplamento 
por intermédio de dois cabos de, no 
mínimo, 4m cada, mantendo-o tão 
horizontal quanto possível. 
 
- Soltar as porcas M e as arruelas U do 
mecanismo de operação 70.00 e 
guardá-las em lugar limpo. 
 
- Puxar para trás os parafusos S de 
maneira que fiquem nivelados com a 
parede traseira do mecanismo de 
operação. 
 
Fig. 2 
 
Certifica-se que os indicadores de posição 
do disjuntor 70.32 e de carga da mola 70.31 
estejam nas seguintes posições: 
- DISJUNTOR DESLIGADO 
- MOLA DESCARREGARA 
 
- Aproximar o mecanismo de operação 
70.00 colocando a alavanca de 
transmissão 70.01 no interior do chassi 
60.00 e abaixar o mecanismo com 
cautela, até que

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.