A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
5 Consumação e Tentativa

Pré-visualização | Página 1 de 1

Consumação e Tentativa
 			A consumação ocorre quando, no fato concreto, estão presentes todos os elementos do tipo penal ao qual se subsume aquela conduta.
			Nos crimes materiais a consumação ocorre com o evento.
 			Nos crimes formais, também denominados de consumação antecipada, o resultado não é necessário para que advenha a consumação, porque o tipo penal, ainda que preveja o resultado, não o exige para a consumação. 
			Nos crimes de mera conduta a consumação ocorre com a mera ação, o resultado sequer é previsto no tipo penal. 
			Nos crimes omissivos próprios a consumação ocorre com a inação. 
			Nos crimes omissivos impróprios a consumação ocorre com o resultado (resultado que o agente, que está na posição de garante, deveria evitar e não evitou por vontade própria).
			Iter criminis e tentativa 
			Iter criminis é o caminho, itinerário, do crime e é composto por uma fase subjetiva (ideação) e uma fase objetiva (preparação, execução, consumação e, se caso, exaurimento)
			Então, o iter criminis é composto de ideação, preparação, execução, consumação e exaurimento. 
			O crime só é punível a partir do início da execução. Logo, a ideação e preparação são impuníveis (art. 31 do CP).
			Cogitationis poenan nemo patitur.
			A dificuldade está em distinguir os atos preparatórios dos atos executórios. O melhor critério é aquele do ataque ao bem jurídico. Tentativa ocorrerá a partir do instante em 1que há efetivo risco ao bem jurídico tutelado
			A tentativa é a realização incompleta do tipo penal, do modelo descrito na lei. Na tentativa há prática de atos de execução, mas não chega o sujeito à consumação por circunstâncias independentes de sua vontade. 
			O crime é uma unidade incindível em relação a todos os agentes. 
		Elementos da tentativa
 		Interrupção dos atos:
a. Por desejo do agente – não é tentativa
b. Por circunstâncias alheias à sua vontade – é tentativa. 
 			Tentativa perfeita.
			Tentativa imperfeita
			Punibilidade da tentativa
Teorias:
a. Subjetiva – mesma pena que o delito consumado
b. Objetiva – pena menos que a do delito consumado.
 			A diminuição da pena é inversamente proporcional ao caminho do crime trilhado. Quanto mais perto da consumação, menor a diminuição, quanto mais longe da consumação maior a diminuição. 
			Inadmissibilidade da tentativa
a. Crimes culposos
b. Crimes omissivos puros
c. Crimes unissubsistentes 
d. Crimes preterdolosos