A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
RESTAURAÇÕES CLASSE IV DE BLACK DENTISTICA RESTAURADORA ESTETICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Restaurações classe IV de black 
 Figura 1- classe IV de black. 
Para avaliação inicial do paciente classe IV, dependendo do 
tamanho da cavidade deve-se fazer o teste de vitalidade: 
teste de percussão, sensibilidade térmica ao frio, visualizar 
se tem comprometimento pulpar. Por isso, faz-se exame 
radiográfico. Estando tudo sob normalidade pode-se fazer 
o protocolo restaurador. 
Antes de fazer qualquer tipo de procedimento no 
paciente, a primeira coisa a se fazer é o teste de seleção 
de cor, pois o dente ressecado modifica de cor, então o 
ideal a fazer o teste de seleção de cor com o dente úmido. 
Visualizar se o paciente possui borda incisal translúcida para 
fazer uma restauração mais natural. Com a idade e o 
desgaste fisiológico proveniente da mastigação, a borda 
incisal com transparência opalescente desaparece. 
Como se faz o teste de cor com resina composta? Faz-
se bolinha com resina composta, fotopolimeriza e coloca-
se em cima do dente a ser restaurado, lembrando que 
esse dente deve estar úmido. Dessa forma, iremos checar 
se a cor da resina se aproxima a cor do dente. 
Além da resina de dentina, há dois tipos de resina para 
esmalte: 
 Resina cromática: para substituir o esmalte 
natural que recobre quase todo o dente, 
próximo ao terço médio. 
 Resina translúcida ou efeito resina incisal: para 
fazer o alo transparente incisal em pacientes que 
possuem essa característica. 
A seleção de cor deve ser feita de acordo com o tipo de 
resina que deve ser utilizado em cada região. Logo, resina 
opaca: cervical; resina de esmalte com cor: de terço 
médio para incisal; resina translúcida: borda incisal. 
Feita a seleção de cor, isolar o paciente, normalmente em 
dentes anteriores é realizado o isolamento relativo: 
consiste em usar o expandex –expansor labial-, além disso 
utilizar rolete de algodão em fundo de vestíbulo. 
Antes de fazer o ataque ácido, sistema adesivo e resina é 
necessário confeccionar o bisel do ângulo cavossuperficial, 
para evitar fratura, deixar esteticamente mais bonita a 
restauração e auxiliar na retenção da restauração. 
Após a confecção do bisel: com o recortador de margem 
gengival para fazer acabamentos e não deixar ângulo vivo. 
 
Figura 2- acabamento do ângulo cavo-superficial. 
Brocas utilizadas para utilizar no acabamento do ângulo- 
cavo- superficial: 
Figura 3- broca 
1111: mais utilizada para fazer acabamento do 
ângulo cavo- superficial, por ser mais “fina” e 
mais fácil de trabalhar. 
Figura 4- broca 3118: 
também utilizada para a confecção do bisel, 
porém menos utilizada que a 1111, por ser maior e 
em alguns dentes ser mais difícil de trabalhar. 
 
Ambas as brocas darão um bisel côncavo. Para 
região anterior, é interessante o bisel ser 
côncavo, pois abriga maior quantidade de resina 
e dessa forma consegue-se esconder melhor a 
transição entre dente e restauração. 
A haste da broca vermelha: ponta diamantada 
para acabamento fina. 
Haste da broca amarela: ponta diamantada para 
acabamento extra-fina. 
Após fazer o acabamento com a broca: fazer o 
acabamento com o recortador de margem 
gengival para não deixar o ângulo vivo. 
CARACTERÍSTICAS DA CAVIDADE: 
 Ângulos todos arredondados; 
 Só incluir na cavidade a área cariada 
ou área da fratura 
 Cavo- superficial biselado 
 Em caso de fraturas extensas, lançar 
mão de alternativas para retenção, 
uma das alternativas é a utilização de 
pinos –tratamento endodôntico e 
posteriormente a utilização de um 
pino intra-radicular-. 
TÉCNICA RESTAURADORA: 
 Condicionamento ácido, com 30 
segundos em esmalte e 15 em 
dentina. 
 Lavar bastante para remover 
smear layer 
 Depositar o sistema adesivo em 
duas camadas e fotopolimeriza 
 CAVIDADE PRONTA PARA 
RECEBER OS INCREMENTOS 
DE RESINA COMPOSTA. 
 UTILIZAMOS A TÉCNICA DE 
ESTRATIFICAÇÃO: camadas de 
resina. 
 Colocamos a tira de poliéster 
para construir a parede palatina: 
ela entra na proximal e entre 
dentina e o dente. DEPOIS, 
COLOCAMOS O SISTEMA DE 
MATRIZES E CUNHA DE 
MADEIRA. 
 FEITO ISSO, COM UMA 
ESPÁTULA DE RESINA 
ADEQUADA LIMPA, 
INCREMENTAR A PRIMEIRA 
CAMADA, AMASSAR CONTRA 
A TIRA DE POLIÉSTER PARA 
FORMAR A PAREDE PALATINA 
E FOTOPOLIMERIZAR POR 
VINTE SEGUNDOS. 
 1a camada: Camada com resina 
de esmalte, que pode ser em 
resina cromática a1, a2, a3... ou 
translúcida dependendo das 
características dentais do 
paciente. 
 2a camada: Camada de dentina 
menos na borda incisal, se o 
paciente possuir a borda incisal 
opalescente e o formato da 
dentina também depende do 
paciente: se ele tem os 
mamelos, fazer os mamelos 
visíveis com dentina. Seguir as 
características anatômicas do 
paciente. RETIRAR OS 
EXCESSOS, PARA NÃO 
RETIRAR COM BROCA DEPOIS. 
Usar o pincel para ficar bem 
acabada a área. E fotopolimeriza. 
 3a camada: Camada de esmalte, 
usar pincel e fotopolimeriza. 
 Se tiver excesso de resina nas 
faces interproximais, retirar com 
lâmina de bisturi. 
 Etapas de acabamento e 
polimento: acabamento com 
disco de lixa, do mais grosso, 
médio, fino e extra fino e depois 
borracha. 
 RESTAURAÇÃO FINALIZADA.