APRENDIZADO MOTOR

Disciplina:TÓPICOS ESPECIAIS EM FISIOTERAPIA549 materiais3.346 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
*

Aprendizado Motor
Fisioterapia em Pediatria

*
*

Introdução
Indivíduo portador de lesão do sistema neuromuscular ou ósseo
ADNPM
Algum problema adquirido
Doença do sistema osteomuscular

Fisioterapia
Atos da vida cotidiana
Ativamente
Melhor eficiência possível

*
*

Lactente ou criança que apresente distúrbio motor
Organizar as partes de seu corpo para poder atingir determinada meta

Desempenho do lactente semelhante ao do adulto

Métodos de intervenção levam em conta:
Biomecânica dos movimentos
Características dos músculos
Contexto ambiental
Introdução

*
*

Exemplo:

Introdução

*
*

Exemplo:
Aprende a controlar os músculos extensores dos MMII´s de forma sinérgica
Aprende a produzir força muscular apropriada no momento adequado

Sempre que possível, deve-se treinar este ato independente
Inicialmente: com auxílio das mãos

Introdução

*
*

Aprendizado Motor
Atos motores básicos
Maturação do SNC
Crescimento
Ambiente

*
*

Aprendizado e controle dos movimentos
Inibição progressiva da atividade muscular indesejável

Treinamento dos atos motores
Adaptar a produção de força
Adaptar o padrão de ativação dos músculos às necessidades da tarefa em questão

Aprendizado Motor

*
*

Interação voluntária e
Eficiente com o ambiente
Controlar ativa e
independentemente
Contração de seus músculos
Movimentos dos segmentos
de seu corpo

*
*

Feedback
Informações que provêm de fontes internas e externas, através dos olhos, do labirinto, da pele e da musculatura, levando-nos a conhecer o desempenho e os resultados

È indispensável à aprendizagem

Cuidados a serem tomados
Aprendizado Motor

*
*

Identificação do Objetivo
Tarefas concretas X Tarefas abstratas

Movimento é parte integrante de um ato e não apenas um processo independente

Amplitude e qualidade do movimento dependem da prática, do interesse e da qualidade das informações disponíveis

Tarefas concretas acompanham de um maior número de informações sobre o ambiente

Aprendizado Motor

*
*

Demonstração e Instrução

São importantes instrumentos de ensino na clínica

Instruções: devem restringir-se ao mínimo possível, para não sobrecarregar a criança com informações
Aprendizado Motor

*
*

Direcionamento Manual
Movimentos passivos

Restrição física

Prática
A criança aprende o padrão do movimento

Modifica esse padrão de acordo com as necessidades

Aumenta a força muscular
Aprendizado Motor

*
*

Treinamento da Motricidade
Da posição sentada para posição de pé
Ficar em pé é indispensável para a realização independente de outros atos

Posição em pé: exige a capacidade de extensão das articulações dos MMII´s sobre uma base de apoio fixa

A capacidade de empregar os MMII´s para propulsionar a massa corporal
Exige a combinação com a flexão do tronco, a fim de projetar o centro de gravidade do corpo para a frente

*
*

Sentada para de pé
Funções dos MMII´s
Propulsão
Apoio
Equilíbrio

Lactente com distúrbio motor: treiná-lo a passar para de pé

Treinar passar da posição de cócoras para a posição de pé e depois retornar
Padrão motor que pode desaparecer se não for treinado

*
*

Falta de prática deste movimento
Encurtamento da panturrilha
Encurtamento dos flexores de quadris e joelhos
Criança que não desenvolveu os ajustes posturais
Dificilmente consegue ficar em pé sem usar as mãos
Não conseguirá se manter na posição bípede independente
Colocar-se em pé, exige:
Manter o equilíbrio enquanto o centro de gravidade se desloca de uma base de apoio larga para pequena

Sentada para de pé

*
*

Fase de pré-extensão
Deslocar os pés para trás de uma linha vertical imaginária
Tronco desloca-se para a frente ao nível dos quadris
Ombro descreve trajetória horizontal e depois vertical
Flexão do tronco faz com que as coxas se movimentem para a frente
Flexão de joelhos
DF dos tornozelos
Sentada para de pé

*
*

Fase de extensão
Começa ao nível dos joelhos (coxas se elevam)
Seguem-se depois
Extensão do quadril
FP

Componentes indispensáveis
Posicionamento dos pés
A flexão do tronco para frente ao nível dos quadris (coluna em extensão)
Deslocamento horizontal do joelho para a frente acompanhado de DF
Extensão de joelho, quadril e tornozelo
Sentada para de pé

*
*

Distúrbio Motor
Dificuldade para a produção de força dos músculos extensores dos MMII´s
Deslocamento deficiente dos pés para trás
Encurtamento do músculo solear
Sentada para de pé

*
*

Distúrbio Motor
Incapacidade para deslocar a metade superior do tronco em grau suficiente para frente

			

			Comportamentos motores adaptativos

Sentada para de pé

*
*

Comportamentos motores adaptativos
Hemiplegia: produz força com a perna normal; centro de gravidade desvia para o lado
Força insuficiente dos extensores do MMII: uso das mãos, balançar os braços para frente e para cima
Sentada para de pé

*
*

Treinamento
Finalidade: adquirir prática
Repetição é necessária
Melhorar o aprendizado
Fortalecer a musculatura

Sentada para de pé

*
*

Assento de altura adequada
Cadeira sem braços
Primeiras sessões
Demonstração
Execução passiva
Movimento ativo é indispensável

Sentada para de pé

*
*

Treinamento
Condução manual: assegurar o posicionamento correto dos pés
Pés exercem pressão para baixo
Joelhos são trazidos p/ frente com o objetivo de assegurar a DF
Sentada para de pé

*
*

Cuidado: não executar a extensão passiva do joelho precocemente
Tornozelos permanecem em DF por um bom tempo depois das coxas se levantarem do assento

Feedback
Dispositivos eletrônicos (pressão)
Dispositivos auditivos

Sentada para de pé

*
*

Treinamento
Criança c/ dificuldades na contração dos músculos extensores
Interromper o movimento em vários pontos

Necessidade: alongamento da panturrilha

Mudança do ambiente
Tornar o assento mais alto ou mais baixo
Apoiar os braços em uma mesa diante dela

Sentada para de pé

*
*

Deambulação
Marcha: fase de apoio e fase de movimento

Fase de sustentação
Apoio
Equilíbrio
Propulsão
Absorção da energia mecânica

Fase de movimento
Trajetória

Treinamento da Motricidade

*
*

Deambulação
Fase de sustentação
Calcanhar em contato com o solo
Tornozelo em DF e extensão do quadril
Tornozelo em FP
Discreto movimento de Flexão do joelho
Corpo se desloca para frente
RI quadril

Fase de locomoção
Elevação dos artelhos
Tornozelo em DF associado à flexão do joelho
Extensão do quadril

*
*

Distúrbio motor

Falta de flexão do joelho (incapacidade para tirar o pé do solo)

Incapacidade de estender o joelho

Deambulação

*
*

Incapacidade de realizar a DF

Deambulação

*
*

Distúrbio motor
Falta de extensão no quadril e DF no tornozelo
Passos curtos com a perna em movimento
Falta de controle do joelho
Joelho entra em hiperextensão
Mantém em flexão de alguns graus
Deficiência de flexão do joelho
Levanta a pelve no lado que corresponde à perna em movimento
Déficit dos ajustes posturais
Base de apoio larga
Manter os braços em abdução
Deambulação

*
*

Treinamento

Lactente apresenta ou corre risco de apresentar atraso do desenvolvimento
Estimular a posição bípede precocemente

Deambulação

*
*

Treinamento – Posição bípede
Posicionamento dos pés

Corpo ligeiramente inclinado para frente

Pés afastados

Talas: caso o lactente não consiga manter os joelhos em extensão

Deambulação

*
*

Treinamento – Dando passos
Marcha lateral

Marcha para frente
Primeiras tentativas: apoio (suspenso gradativamente)
Apoio em mãos
Nos ombros e metade superior do tronco
Apoio no quadril
Deambulação

*
*

Deambulação

*
*

Modificação do ambiente

Dificuldade na flexão de quadril e joelho
Trajeto com obstáculos, de tal forma que a criança tenha que passar por cima deles

Pés muito próximos um do outro
Colocar uma viga entre os pés

Base muito larga
Andar dentro de limites sobre o solo
Deambulação

*
*

Preensão
Principal função do MS: deslocar a mão para ela poder atuar

Ato mais importante do braço: estender-se

Principal finalidade da mão: interação c/ o ambiente

Metade superior do corpo também participa

Treinamento da Motricidade

*
*

Preensão
2 fases
Componente de transporte