Introdução à Engenharia de Produção 1-5
23 pág.

Introdução à Engenharia de Produção 1-5

Disciplina:INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO414 materiais10.528 seguidores
Pré-visualização5 páginas
2) Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama de
Ishikawa

Este proposto pelo engenheiro químico Kaoru
Ishikawa em 1943. Também é conhecido como
"Diagrama de Causa e Efeito", "Diagrama Espinha de
peixe" ou "Diagrama 6M". O diagrama considera
causas e efeitos relativos a problemas.

26/11/2012

11

Normatização:

Segundo a ABNT, a normalização pode ser definida
como a atividade que estabelece, em relação a
problemas existentes ou potenciais, prescrições
destinadas à utilização comum e repetitiva com
vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um
dado contexto.

ISO

É a Organização Internacional para Padronização
(português brasileiro) ou Organização Internacional
de Normalização.

Serviço:

• Um ato ou desempenho.
• Uma atividade econômica que não resulta em

propriedade.
• Um processo que cria um benefício para um cliente,

em posses materiais ou bens intangíveis.

1) Cite as quatro eras da qualidade:

Resposta: Inspeção; Controle Estatístico da Qualidade; Garantia da
Qualidade; Gestão da Qualidade Total.

2) Cite duas ferramentas que podem ser utilizadas em Gestão da
Qualidade.

Resposta: Diagrama de Pareto (ou diagrama ABC,80-20,70-30) e
Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama de Ishikawa.

EXERCÍCIOS

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

PROF. FERNANDO MEDINA

Rio de Janeiro, 01 de setembro de 2011

OBJETIVOS DA AULA 4:

� Compreender a atuação de engenheiros de produção em
Ergonomia.

� Conhecer questões fundamentais sobre Higiene e Segurança
do Trabalho.

26/11/2012

12

A Ergonomia, a Higiene e a Segurança do Trabalho fazem
parte da rotina de alguns engenheiros de produção e de
todos os profissionais, na indústria, no comércio e em
serviços.

Sugestões:

Livro: Introdução à Engenharia de Produção
Organizador: Mário Otávio Batalha
Editora: Campus Elsevier
Capítulo 6 – Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho Pag. 107 – 133

ABERGO - Associação Brasileira de Ergonomia http://www.abergo.org.br .
Acesso em março de 2011.

PAVANI, A. R.; QUELHAS, G. L. O. A avaliação dos riscos ergonômicos como
ferramenta gerencial em saúde ocupacional. In: XIII Simpósio De
Engenharia De Produção, 2006, BAURU,SP. Disponível Em
http://www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_13/artigos/282.pdf . Acesso
em março de 2011.

VIDAL, M.C.R. Ergonomia na Empresa: util, prática e aplicada. 2a. ed., Rio
de Janeiro, Editora Virtual Cientifica, 2002.

• Você já refletiu sobre o trabalho do seu dentista? Sua
posição, se força a coluna vertebral, a importância dele
conseguir manter a firmeza nos movimentos durante o
processo de limpeza dos dentes e durante o tratamento de
cada um dos pacientes, seguidamente, durante todo o dia?

• E o motorista de ônibus? Qual a capacidade mental exigida

durante seguidas viagens, movimentos repetitivos de
passagem de marchas?

• Já visitou um forno industrial? Um frigorífico? Imaginou
como estes trabalhadores ficam, diariamente, submetidos a
temperaturas extremas?

• Vamos conhecer um pouco mais sobre a Ergonomia?

Segundo a IEA - Associação Internacional de Ergonomia:

A Ergonomia (ou Fatores Humanos) é uma disciplina científica
relacionada ao entendimento das interações entre os seres
humanos e outros elementos ou sistemas, e à aplicação de
teorias, princípios, dados e métodos a projetos a fim de otimizar
o bem estar humano e o desempenho global do sistema.
(http://www.iea.cc/ )

Ergonomia
• Os ergonomistas contribuem para o planejamento, projeto e a

avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes
e sistemas de modo a torná-los compatíveis com as
necessidades, habilidades e limitações das pessoas.

26/11/2012

13

O ambiente externo, as instruções e o estado do trabalho geram inputs para
o homem que, aciona dispositivos em máquinas por meio de uma interface.
Homem, máquina e interface são elementos que compõem o ambiente

interno do esquema.

Fonte: Iida, 2005

Os Domínios da Ergonomia

A orientação da International Ergonomics Association considera três áreas de
domínio da ergonomia:

� Ergonomia física - abrange disciplinas tais como biomecânica, fisiologia,
anatomia humana, antropometria, entre outras.

Os tópicos essenciais da Ergonomia física envolvem:

• a pesquisa da postura no trabalho,

• manuseio de materiais, equipamentos, etc.,

• estudo dos movimentos repetitivos,

• distúrbios músculo-esqueletais relacionados ao trabalho,

• uso de ferramentas,

• projeto de posto de trabalho, segurança e saúde.

� Ergonomia cognitiva - refere-se aos processos mentais relacionados às
interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Por
exemplo:

• percepção,

• memória,

• raciocínio e

• resposta motora

Envolve:

• estudo da carga mental de trabalho,

• tomada de decisão,

• desempenho especializado,

• interação homem computador,

• stress e treinamento

� Ergonomia organizacional - aborda a otimização dos sistemas
sociotécnicos, incluindo suas estruturas organizacionais, políticas e de
processos. Os tópicos incluem:

• comunicações,

• gerenciamento de recursos de tripulações em meios de transporte,

• projeto de trabalho,

• organização temporal do trabalho,

• trabalho em grupo,

• projeto participativo,

26/11/2012

14

Continuando...

• novos paradigmas do trabalho,

• trabalho cooperativo,

• cultura organizacional,

• organizações em rede,

• tele-trabalho e

• gestão da qualidade.

• Um pouco de História...

O termo Ergonomia deriva do grego Ergon (trabalho) e Nomos (leis). Com
a Revolução Industrial a preocupação com a falta de compatibilidade entre
o projeto das máquinas e o operador humano passou a ser percebida
como um fator estratégico, especialmente a partir e durante a I Guerra e a
II Guerra.

Após a II guerra, especialistas procuraram trazer para as indústrias as
lições aprendidas na área militar.

Em 1949 foi fundada na Inglaterra a Sociedade de Pesquisa em Ergonomia,
em 1949, atualmente conhecida como Instituto de Ergonomia e Fator
Humano.

No Brasil, a Ergonomia passa a ter representação com a fundação da
ABERGO Associação Brasileira de Ergonomia. a partir de 1983.

Na atualidade, a formação em Ergonomia no Brasil dá-se em nível de pós-
graduação através de cursos de Especialização [chamados cursos de pós-
graduação lato sensu].

Os programas dos cursos normalmente incluem disciplinas como
Psicologia, Anatomia e Fisiologia, Organização do Trabalho, Design e
métodos de Avaliação e Tecnologia da Informação.

A norma internacional relacionada com Saúde
e Segurança do Trabalho é a OHSAS 18001 –
Occupational Health and Safety Assessment
Series, que deriva da norma britânica BS 8800.

Tome nota:

A Ergonomia adota algumas formas de abordagem metodológica, que são
apresentadas em Batalha (2001. p.115):

• Sistema homem-máquina-ambiente – unidade básica do estudo da
ergonomia, relaciona estes três elementos, considerando que o homem
ocupa postos de trabalho para realizar as tarefas.

• Análise ergonômica do trabalho – composta pelas seguintes etapas:
análise da demanda; análise da tarefa e das condições ambientais,
técnicas e organizacionais; análise da atividade; diagnóstico; e
recomendações.

• Design ergonômico – geralmente utilizado para o projeto de postos de
trabalho. Pode resultar em mudanças no projeto inicial por meio de
correção ergonômica.

• Intervenção ergonômica – implica em uma mudança em uma situação
específica a fim de adequá-la às pessoas envolvidas em processos de
trabalho.

Posto de trabalho (PT)

É o local onde os diversos recursos de produção interagem (Homem ,
Máquina, Energia , Matéria-prima , etc.) para executar uma transformação
que resulta em produto ou serviço.

Obs: Alguns autores também consideram como Posição de Trabalho.

26/11/2012

15

Por que motivos ocorrem problemas de ergonomia?

Exemplos a partir das ações/situações apresentadas no Manual Formação PME
Higiene e Segurança no Trabalho (AEP 2004):

Ação/Situação Exemplo

Exigência de esforço físico intenso Desportista, agricultor

Levantamento e transporte manual
de pesos

Pedreiro, estivador

Postura inadequada no exercício das
atividades
Fagner Alexandre fez um comentário
  • Esse é um dos melhores livros, principalmente para iniciantes da área !
    1 aprovações
    Carregar mais