A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Impressionismo: Características, Exposições e Principais Artistas

Pré-visualização | Página 1 de 1

IMPRESSIONISMO 
 
-Movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às 
grandes tendências da arte do século XX. Vigorou na segunda metade do século XIX. 
-Os pintores impressionistas procuravam a partir da observação direta do efeito da luz 
solar sobre os objetos, registrar em suas telas as constantes alterações que essa luz 
provoca nas cores da natureza. 
-Para conseguir o que caracterizava a pintura impressionista, nenhuma teoria 
orientava esses pintores, apenas procedimentos técnicos. São eles: 
●A pintura deve registrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz solar 
num determinado momento, pois as cores da natureza se modificam 
constantemente, dependendo da incidência da luz solar. 
●As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser 
humano para representar as imagens. 
●As sombras devem ser luminosas e coloridas, tal como é a impressão visual que nos 
causam. E não escuras ou pretas, como eram representadas no passado. Na visão 
dos impressionistas, a sombra não é a ausência de luz, mas sim uma luz diferente. 
●Os contrastes de luz e sombra devem ser obtidos de acordo com a lei das cores 
complementares. Assim, um amarelo próximo a um violeta produz uma impressão de 
luz e sombra muito mais real do que o claro e escuro valorizado no barroco. 
●As cores e tonalidades não devem ser obtidas pela mistura das tintas na paleta do 
pintor. Devem ser puras e dissociadas nos quadros em pequenas pinceladas. A 
mistura deixa de ser técnica para ser ótica. É o observador que, ao admirar a pintura, 
combina as várias cores obtendo o resultado final. 
●A pintura deve ser impressão evocativa e não descrição super acabada. Deve ser a 
impressão de um momento fugaz. 
●Os impressionistas dissolvem a forma tridimensional em manchas de claro e escuro. 
●Os temas preferidos eram cenas de entretenimento como, por exemplo, salões de 
baile, cafés, concertos, teatros, circos, lugares ao ar livre, etc. 
●Segundo Manet: “A pintura precisava ser salva da competição com a fotografia (...), 
uma tela pintada é, acima de tudo, uma superfície recoberta de pigmentos que 
devemos olhar para ela e não através dela”. 
AS EXPOSIÇÕES: 
-Em 1863, os membros da conservadora Academia de Belas Artes de Paris rejeitaram 
3000 das 5000 mil obras inscritas no Salão, que expunha anualmente as obras dos 
artistas selecionados. O salão era hostil à arte corajosa. A recusa resultou num 
grande protesto que levou o Imperador Napoleão III a criar uma exposição paralela 
num pavilhão que ficou conhecido como “Salon des Refusés”. 
-A exposição foi um notável sucesso de escândalos, devido principalmente, ao 
“Almoço na relva” de Manet. 
-Os historiadores de arte situam o início da pintura modernas a partir desse ponto. 
-Por volta dos anos 1880, o prestígio do Salão foi declinando, à medida que artistas 
como os impressionistas passaram a fazer suas próprias exposições. 
-Em 1874, em Paris, Monet, Renoir, Sisley, Degas, Morisot e Pissarro, entre outros, 
montaram sua primeira exposição de grupo, que incluía “Impressão: Nascer do Sol”. 
Esta pintura foi responsável pelo nome que o grupo recebeu – impressionistas –
cunhado por um crítico como depreciação sobre a natureza “não acabada” das obras. 
O termo “impressão” tinha sido usado antes para denotar um tratamento rápido, à 
moda de esboço, ou primeira reação intuitiva, a um tema. O nome pegou. 
-O público e a crítica reagiram muito mal, pois ainda estavam apegados à pintura 
acadêmica. 
-Em 1945, o governo francês criou o Museu “Jeu de Paume” ou Museu dos 
Impressionistas, mais tarde transferido para o “Quai d’Orsay”. 
 
PRINCIPAIS ARTISTAS: 
 
ARTISTAS 
 
 MANET MONET RENOIR DEGAS 
 
 
 
TEMAS 
 
Atualizou temas dos 
antigos mestres, 
pintou cenas 
contemporâneas 
com visão crítica. 
 
Paisagens marinhas, 
séries sobre campos de 
papoulas, montes de 
feno, rochedos, a 
catedral de Rouen. 
Fase final da obra: 
 nenúfares aquáticos 
quase abstratos. 
Nus 
femininos 
voluptuosos, 
com pele de 
pêssego, o 
café-society, 
crianças, 
flores 
Retratos em pastel 
de figuras 
humanas em 
pausa após a 
ação; bailarinas, 
corridas de cavalo, 
café-society, 
lavadeiras 
Circo. 
 
 
 
CORES 
 
Manchas escuras 
contra a luz, usava 
o preto como 
acento. Inicial: 
escuro. Final: 
colorido. 
Tons solares, cores 
primárias puras em 
pinceladas uma ao lado 
da outra (as sombras 
eram cores 
complementares em 
pinceladas uma ao lado 
da outra) 
Vermelhos 
ricos, cores 
primárias, 
detestava o 
preto – 
usava o azul 
em seu 
lugar. 
Tons vistosos lado 
a lado para obter 
vibração. Inicial: 
pastel suave. 
Final: vastas 
lambuzadas de 
pásteis de cores 
ácidas. 
 
 
 
ESTILO 
 
Formas 
simplificadas com 
um mínimo de 
modelo, manchas 
de cor chapada com 
contorno em preto. 
Dissolvia a forma em luz 
e clima, contornos 
suaves, ar impressionista 
clássico. 
Inicial: 
pinceladas 
rápidas, 
figuras 
manchadas 
misturadas 
ao fundo 
nublado. 
Final: estilo 
mais 
clássico, 
nus 
solidamente 
formados. 
Ângulos não 
convencionais com 
as figuras 
amontoadas na 
beira da tela, 
composição 
assimétrica com 
vazio no centro. 
 
RECOMENDAÇÃO 
DO 
ARTISTA 
Não era um grande 
teórico, mas disse: 
“procura 
simplesmente ser 
ele mesmo e mais 
ninguém”. 
“Tente esquecer que 
objetos tem `a sua frente, 
árvore, casa, campo ou o 
que for. Pense apenas: “ 
Aqui está um 
quadradinho azul, aqui 
uma forma oblonga cor-
de-rosa, aqui uma faixa 
amarela e pinte-a 
exatamente como você a 
vê”. 
“Pinte com 
alegria, com 
a mesma 
alegria com 
que faria 
amor com 
uma 
mulher.” 
“Mesmo quando 
trabalha a partir da 
natureza, a pessoa 
tem que compor”.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.