Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resenha - artigo experimental

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resenha Artigo Experimental
Isabella Rayane Aparecida Silva – Turma C
Sampaio, Luciana Ribeiro; Resende, Marcos Antonio de; Pereira, Leani Souza Maxima. Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea na dor óssea metastática vertebral em mulheres com câncer de mama: estudo experimental de caso único. Rev. Dor. Vol. 17. n. 2. p. 81-87. São Paulo, 2016. 
O objetivo do artigo foi de avaliar a eficácia da estimulação elétrica nervosa transcutânea na dor óssea metastática vertebral em mulheres com câncer de mama e seu impacto no consumo de analgésicos. 
Metodologia:
Se trata de uma pesquisa experimental pois foram divididos grupos de avaliação, sendo que o pesquisador teve interferência sistemática no ambiente da pesquisa para avaliar os resultados das intervenções. 
Foram selecionadas mulheres entre 40 a 60 anos. Foram divididas 7 fases: A1-B-A2-C-A3-D-A4. As participantes da fase A não receberam intervenção, na fase B receberam estimulação elétrica nervosa transcutânea de alta frequência, na fase C foi estimulação elétrica nervosa transcutânea de baixa frequência e na fase D, estimulação elétrica nervosa transcutânea desligado-placebo. Cada fase baseline durou 7 dias (A: sem intervenção) e 10 dias para B,C e D (com intervenção). A partir disso, foi avaliado o sonsumo de analgésicos e a dor usando uma escala analógica visual. O teste usado para análise de dados foi o Mann-Whitney com o objetivo de comparar o consumo de analgésicos. Para análise da escala analógica visual foram utilizados os testes split-middle line e o binomial para verificar a diferença entre as fases baseline e intervenção, considerando-se significativo quando p<0,05.
Resultados: 
Após a aplicação da estimulação elétrica nervosa transncutânea de alta frequência, observou-se redução no consumo de analgésico em 66,6% das voluntárias. Em baixa frequência, a redução foi de 33,3%. 
Sobre a intensidade da dor, essa reduziu em 100% das voluntárias que receberam a estimulação elétrica nervosa de baixa frequência; em 33,3% que receberam estimulação elétrica nervosa transcutânea de alta frequência e em 33,3% que receberam estimulação elétrica nervosa transcutânea desligada (placebo).
Dessa forma, foi possível concluir que a estimulação elétrica nervosa transcutânea tanto de alta como de baixa frequência podem contribuir para auxiliar a controlar a dor óssea vertebral metastástica e reduzir o consumo de analgésicos em mulheres com câncer de mama. 
 
Resenha Artigo 
Experimental
 
Isabella Rayane Aparecida Silva 
–
 
Turma C
 
Sampaio, Luciana Ribeiro
;
 
Resende, Marcos Antonio de
;
 
Pereira, Leani Souza 
Maxima
.
 
Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea na dor óssea metastática 
vertebral em mulheres com câncer de mama: es
tudo experimental de caso único. 
Rev
.
 
Dor. 
Vol. 17. 
n. 2. 
p. 81
-
87. São Paulo, 2016. 
 
 
 
O objetivo do artigo foi de avaliar a eficácia da estimulação elétrica nervosa 
transcutânea na dor óssea metastática vertebral em mulheres com câncer de mama e 
seu impacto no consumo de analgésicos. 
 
 
Metodologia:
 
 
Se tra
ta de uma pesquisa experimental pois 
foram
 
divididos
 
grupos de avaliação, 
sendo que o pesquisador teve 
interferência
 
sistemática no ambiente da pesquisa para 
avali
ar os resultados das intervenções. 
 
Foram selecionadas mulheres entre 40 a 60 anos. Foram divididas 7 fases: A1
-
B
-
A2
-
C
-
A3
-
D
-
A4. As participantes da fase A não receberam intervenção, na fase B 
receberam estimulação el
étrica nervosa transcutânea de 
alta f
requência, na fase C foi 
estimulação elétrica nervosa transcutânea de baixa frequência e na fase D, estimulação 
elétrica nervosa transcutânea desligado
-
placebo. Cada fase 
baseline 
durou 7 dias (A: 
sem intervenção) e 10 dias para B,C e D (com intervenção).
 
A partir disso, foi avaliado o 
sonsumo de analgésicos e a dor usando uma escala analógica visual. O teste usado 
para análise de dados foi o 
Mann
-
Whitney
 
com o 
objetivo
 
de comparar o consumo 
de 
analgésicos. 
Para análise
 
da escala analógica visual foram utilizados os testes 
split
-
middle
 
line 
e o binomial para verificar a diferença entre 
as fases 
baseline 
e
 
intervenção, 
considerando
-
se significativo quando p<0,05
.
 
 
Resultados:
 
 
Resenha Artigo Experimental 
Isabella Rayane Aparecida Silva – Turma C 
Sampaio, Luciana Ribeiro; Resende, Marcos Antonio de; Pereira, Leani Souza 
Maxima. Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea na dor óssea metastática 
vertebral em mulheres com câncer de mama: estudo experimental de caso único. Rev. 
Dor. Vol. 17. n. 2. p. 81-87. São Paulo, 2016. 
 
 
O objetivo do artigo foi de avaliar a eficácia da estimulação elétrica nervosa 
transcutânea na dor óssea metastática vertebral em mulheres com câncer de mama e 
seu impacto no consumo de analgésicos. 
 
Metodologia: 
 
Se trata de uma pesquisa experimental pois foram divididos grupos de avaliação, 
sendo que o pesquisador teve interferência sistemática no ambiente da pesquisa para 
avaliar os resultados das intervenções. 
Foram selecionadas mulheres entre 40 a 60 anos. Foram divididas 7 fases: A1-B-
A2-C-A3-D-A4. As participantes da fase A não receberam intervenção, na fase B 
receberam estimulação elétrica nervosa transcutânea de alta frequência, na fase C foi 
estimulação elétrica nervosa transcutânea de baixa frequência e na fase D, estimulação 
elétrica nervosa transcutânea desligado-placebo. Cada fase baseline durou 7 dias (A: 
sem intervenção) e 10 dias para B,C e D (com intervenção). A partir disso, foi avaliado o 
sonsumo de analgésicos e a dor usando uma escala analógica visual. O teste usado 
para análise de dados foi o Mann-Whitney com o objetivo de comparar o consumo de 
analgésicos. Para análise da escala analógica visual foram utilizados os testes split-
middle line e o binomial para verificar a diferença entre as fases baseline e intervenção, 
considerando-se significativo quando p<0,05. 
 
Resultados: