Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Aula 3 - Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)
26/08/21
• A utilização da Tecnologia da Informação e
Comunicação em Saúde (TICS) cresce a cada dia. Hoje
são inúmeras as possibilidades, os recursos e os
benefícios que a informática pode trazer para a área de
saúde, especialmente para o MÉDICO.
• O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) é a
principal ferramenta de TICS que o médico precisa ou
precisará lidar nas suas atividades diárias, seja no
consultório, centro diagnóstico ou hospital.
• É fundamental que o médico utilize uma ferramenta de
alta qualidade, segura e que possa auxiliá-lo no registro
da história clínica e exame físico, bem como na
solicitação de exames e prescrição. Outro conceito
importante é o Registro Eletrônico de Saúde (RES) que
permite o armazenamento e o compartilhamento seguro
das informações de um paciente.
Vídeo 1.
Vídeo 2.
PEP, RES ou S-RES
• PEP: Prontuário Eletrônico do Paciente
• RES: Registro Eletrônico em Saúde
– Repositório de informações a respeito da saúde de um
ou mais indivíduos numa forma processável
eletronicamente
• S-RES: Sistema de Registro Eletrônico em Saúde
– Sistema capaz de registrar, recuperar e manipular as
informações de um Registro Eletrônico em Saúde
• Os sistemas devem adotar mecanismos de segurança
capazes de garantir autenticidade, confidencialidade e
integridade das informações de saúde. A certificação
digital é a tecnologia que melhor provê estes
mecanismos.
• Com o intuito de estabelecer as normas, padrões e
regulamentos para o PEP/RES no Brasil, o Conselho
Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de
Informática em Saúde (SBIS) estabeleceram um
convênio de cooperação técnico-científica que está em
vigência desde 2002.
###Para que tenho função legal
sistema que garante segurança, ou seja:
● autenticidade: momento que o sistema identifica
quem esta entrando no sistema
● confidencialidade: trafegar na rede e fica na base
de dados - criptografada para garantir a
confidencialidade - protegido, oculto, nao
aberto, criptografado para nao ver
● integridade das informações de saúde: garante
que o documento nao seja adulterado (alterado)
Assinatura digital - certificado digital ⇒ id no mundo
digital (e-cpf)
dois tipos de criptografia
2 chaves
● pública: que os sistemas tem acesso
● particular; que fica no touch
encontro no programa ⇒ para criptografar e
descriptografar
• Esse convênio propiciou a criação de um processo de
Certificação de Sistemas de Registro Eletrônico de
Saúde, com o estabelecimento dos requisitos
obrigatórios e, acompanhando a legislação federal para
documento eletrônico, reforçou a obrigatoriedade do uso
de certificação digital (assinatura eletrônica) para a
validade ética e jurídica de um PEP/RES.
• Um marco regulatório importante foi a publicação da
Resolução CFM No 1821/2007.
#Resolução CFM 1821/2007
• Aprova as normas técnicas concernentes à
digitalização e uso dos sistemas informatizados para a
guarda e manuseio dos documentos dos prontuários dos
pacientes, autorizando a eliminação do papel e a troca de
informação identificada em saúde;
● no nível de segurança 1 menos a assinatura
● no nível de segurança 2 USA CRIPTOGRAFIA
usa assinatura digital
• Aprova o Manual de Certificação para S-RES SBIS-
CFM;
• Autoriza a digitalização dos prontuários dos pacientes,
com eliminação do papel;
• Autoriza o uso de sistemas informatizados para a
guarda e manuseio de prontuários, com eliminação do
papel;
• Não autoriza a eliminação do papel quando da
utilização somente do “NGS1” (Nível de Garantia de
Segurança 1), por falta de amparo legal;
• O prontuário em papel pode ser eliminado desde que:
– Analisado pela Comissão de Revisão de Prontuários
– Obedecidas as normas da Comissão Permanente de
Avaliação de Documentos da unidade médico-hospitalar
– Os métodos de digitalização reproduzam todas as
informações dos documentos originais
– Os arquivos digitais sejam controlados por sistema
especializado (GED)
Maria Gabi C. Cabral T7
Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)
– Obedecidos os requisitos do “NGS2” (Nível de
Garantia de Segurança 2) do Manual de Certificação
para S-RES da SBIS
• Estabelece a guarda permanente para os prontuários
arquivados eletronicamente;
• Estabelece a guarda por 20 anos (da última vez que o
paciente esteve no consultório) dos prontuários em papel
que não foram arquivados eletronicamente;
versões de certificados
● validade
● tipo
tem token - tipo um pen drive..
cartão -
que instala no PC - não é tão vantajoso para os médicos
Existem empresas autorizadas que vendem certificados
digitais, não deve ser comprado em qualquer lugar.
● correio
● caixa econômica…
Faixa de numeração
- cada país tem o seu
- conjunto de chaves diferentes
• Estabelece que o CFM e a SBIS expedirão selo de
qualidade dos sistemas informatizados que estejam de
acordo com o Manual de Certificação;
• Prevê o CRM Digital (padrão ICP-Brasil);
Maria Gabi C. Cabral T7