A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Ambiental_Aula 14

Pré-visualização | Página 1 de 1

AULA 14: CRIMES CONTRA O MEIO AMBIENTE
As leis penais, quando inobservadas, invocam a tipificação delituosa da conduta ilícita. Assim, a responsabilidade criminal como espécie induz à constatação da autoria do crime, sua materialidade e culpabilidade do agente, importando na ampla defesa prevista em sede constitucional, pois, caso reconhecidos tais elementos necessários à configuração do delito, surgirá a imposição de sanção desprovida de cunho patrimonial, eis que a responsabilidade penal não exclui a civil. 
Destarte, a responsabilidade penal surge quando em virtude de conduta omissiva ou comissiva o agente poluidor viola uma norma de direito penal, consubstanciando a prática de crime ou contravenção penal. 
A previsão no ordenamento jurídico brasileiro, referente à atribuição da responsabilidade penal, deflui da própria Constituição, a qual estabelece que as condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados (art. 225, § 3º). 
Com a entrada em vigor da Lei dos Crimes Ambientais, de 13/02/98 (Lei 9.605), os crimes contra o meio ambiente e as infrações administrativas ambientais passaram a ter uma tutela específica. Contudo, nem todos os atos lesivos à natureza foram abrangidos pela nova lei, e alguns dispositivos do Código Penal, da Lei de Contravenções Penais e do Código Florestal permanecem em vigor. 
A Lei dos Crimes Ambientais representa um avanço expressivo, uma vez que sistematizou as infrações penais ao meio ambiente, antes previstas em um emaranhado de leis, revogando muitos dispositivos, reforçando algumas penalidades existentes, impondo mais agilidade ao julgamento dos crimes prevendo o rito sumário com a aplicação da lei das pequenas causas (Lei 9.099/95), além de introduzir inúmeras inovações, tais como a aplicação de penas alternativas como norma geral para as pessoas físicas criminosas, a responsabilidade penal das pessoas jurídicas e a desconsideração da personalidade jurídica. 
1-Assinale a opção CORRETA que se refere à tutela ambiental penal:Parte superior do formulário
a) Em razão da prática de crime ambiental, são aplicáveis às pessoas jurídicas, de forma isolada ou cumulativa, penas de multa, suspensão total ou parcial de atividade, interdição temporária, proibição de recebimento de subvenções ou subsídios, prestação de serviços à comunidade, independentemente da obrigação de reparar os prejuízos causados.
b) Nos crimes ambientais, a aplicação da pena de multa decorrente de sentença transitada em julgado impede a cominação de multa por infração administrativa relativamente ao mesmo fato, em razão do princípio do non bis in idem.
c) Na hipótese de o diretor de uma empresa determinar a seus empregados que utilizem veículos e instrumentos a ela pertencentes, em horário normal de expediente, para extraírem e transportarem madeira de lei, sem autorização do órgão ambiental competente, destinada à construção particular daquele dirigente, fica caracterizada a responsabilidade penal da pessoa jurídica e da pessoa física;
d) Admite-se, na legislação brasileira, em caráter excepcional, a responsabilidade penal objetiva da pessoa jurídica por crime ambiental, exigindo-se, para sua caracterização, a culpabilidade social da empresa. 
R: a
Parte inferior do formulário
2- De acordo com a Lei de Crimes Ambientais, com relação à responsabilidade penal das pessoas jurídicas, é CORRETO dizer que:
a) Ela exclui a responsabilidade penal das pessoas naturais autoras do mesmo fato;
b) Ela não exclui a responsabilidade penal das pessoas naturais co-autoras do mesmo fato; c) Ela não exclui a responsabilidade penal das pessoas naturais autoras, co-autoras e partícipes do mesmo fato;
d) Ela exclui a responsabilidade penal das pessoas naturais partícipes do mesmo. 
R: c
Parte inferior do formulário
3- Assinale a alternativa CORRETA, quanto ao crime ambiental.Parte superior do formulário
a) É inaplicável à pessoa jurídica condenada por crime ambiental irreversível causado a fauna nativa, a pena restritiva de direito consubstanciada na proibição de contratar com o Poder Público, ou dele receber subsídios para pesquisa. 
b) Nos crimes ambientais não cabe a aplicação da teoria da desconsideração da pessoa jurídica, mesmo quando haja desvio de função da sociedade causadora do dano; 
c) É inadmissível aplicar a empresa causadora de destruição parcial de vegetação fixadora de dunas em toda extensão de uma praia a pena restritiva de direito de suspensão total de atividades, uma vez comprovada pelo laudo de constatação a possibilidade de recuperação do dano causado;
c) Somente o Ministério Público e as ONGs; 
d) É possível aplicar a empresa causadora de destruição total de vegetação fixadora de dunas em toda extensão de uma praia a pena restritiva de direito de suspensão total de atividades, uma vez comprovada pelo laudo de constatação a extensão do dano irreversível causado.
R: d