A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
TRABALHO ORGANIZAÇÃO ESTATAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

ALUNA: ANA MAYARA ARAÚJO MARÇAL
MATRÍCULA: 201809036488
Situação problema: em notícia publicada pelo CONJUR em 2019 descobriu-se que antes de decretar intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, o Ministério da Justiça cogitou transformar o Município do Rio de Janeiro em Território Federal.
Segundo a Revista Eletrônica "A alternativa aventada pela pasta foi transformar parte do estado do Rio de Janeiro como a capital em território federal até 31 de dezembro de 2018, quando terminaria o mandato de Temer. Os territórios existentes em 1988 Amapá, Roraima, Rondônia e Fernando de Noronha foram abolidos com a Constituição (embora ainda estejam presentes no texto constitucional). Os três primeiros viraram estados da região Norte, e o último foi incorporado a Pernambuco. Inclusive, essa figura federativa foi analisada por Temer no livro Território Federal nas Constituições Brasileiras."
Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019jan16/antesintervencaotemerestudoutransformarrioterritorio. Acesso em: 7 jan. 2021.
01.A partir dessa informação indagasse: quais são as diferenças entre a decretação de intervenção federal e a transformação de parte do Estado em Território Federal?
 A intervenção espontânea, ou como também conhecida de ofício, não há uma necessidade de provocação de terceiros, o Chefe do Executivo, dentro de seu juízo de discricionariedade, decide pela intervenção e, de ofício, a executa, independentemente de provocação de outros órgãos. E as hipóteses de intervenção espontânea são de acordo com a CF/88. Art. 34, l, ll, lll e V. Já a intervenção provocada irá depender de uma provocação do órgão que tenha previsão na Constituição da República, não pode agir de maneira discricionária, e não será uma decretação de oficio, poderá ser de duas formas, a provocação de forma solicitada ou por requisição.
02.Do ponto de vista da proteção dos direitos humanos, quais foram as consequências da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro para os bairros populares e as favelas?
 Na intervenção teve um envolvimento bastante amplo com ações que tiveram suas atuações com forças de segurança do estado, forças militares através das operações da GLO, que é a garantia da leia e da ordem. Pode-se observar a tensão que existia, pois um lado, as operações militares em áreas de favelas e bairros populares, que visam reduzir a criminalidade e, de outro lado, a defesa dos direitos fundamentais da população afetada e, por conseguinte, a legitimidade das ações da segurança pública.
Estudo de caso:
Suponha que o Presidente da República tenha decretado espontaneamente intervenção Federal no Estado de Minas Gerais em razão das inúmeras violações aos direitos da pessoa humana ocorridas no interior de um hospital psiquiátrico localizado no referido Estado membro.
Considerando esse caso hipotético, avalie se está correta a intervenção decretada pelo Presidente da República, bem o procedimento da intervenção federal a ser adotado.
A intervenção poderá ser aplicada neste caso, se as inúmeras violações forem de fato o não pagamento da fundada com a união por mais de dois anos seguidos, e para isso eles agem para diminuir o cenário de inadimplência, com desconfiança e até aumento de juros. de pagamento. Sendo assim, o poder coagido deve solicitar ao Presidente da República esta intervenção que pode ou não aceitar o pedido.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.