A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
265 pág.
manual eSocial 1 0

Pré-visualização | Página 17 de 50

Simplificado de Escrituração Digital das Obrigações Previdenciárias, 
Trabalhistas e Fiscais 
FAPI - Fundo de Aposentadoria Programada Individual 
FAP - Fator Acidentário de Prevenção 
FPAS - Fundo da Previdência e Assistência Social 
GFIP - Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social 
GILRAT - Grau de Incidência de Incapacidade Laborativa decorrente dos Riscos Ambientais do 
Trabalho 
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
ICP-Brasil - Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira 
IR - Imposto de Renda 
IRRF - Imposto de Renda Retido na Fonte 
ISS - Imposto sobre Serviços 
55 
 
LTCAT - Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho 
ME - Microempresas 
MEI - Microempreendedor Individual 
MOS - Manual de Orientação do eSocial 
MTE - Ministério do Trabalho e Emprego 
NR - Norga Regulamentadora 
NTEP - Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário 
OGMO - Órgao Gestor de Mão de Obra 
PASEP - Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público 
PCMSO - Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional 
PGD - Programa offline Gerador de Declaração 
PIS - Programa de Integração Social 
PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário 
PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais 
PVA - Programa Validador e Assinador 
RET - Registro de Eventos Trabalhistas 
RFB - Receita Federal do Brasil 
RGPS - Regime Geral de Previdência Social 
RPPS - Regime Próprio de Previdência Social 
SAL - Sistema de Acréscimos Legais 
SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial 
SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial 
SENAR - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural 
SENAT - Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte 
SEPRT - Secretaria Especial de Previdência e Trabalho 
SESC - Serviço Social do Comércio 
SESI - Serviço Social da Indústria 
SEST - Serviço Social do Transporte 
SST - Segurança e Saude no Trabalho 
TSVE - Trabalhador Sem Vínculo de Emprego/Estatutário 
 
 
56 
 
 
CAPÍTULO II – INFORMAÇÕES TÉCNICAS 
 
1. Entendendo a representação do leiaute neste Manual 
 
O leiaute de cada evento contém duas tabelas específicas: 
a) a primeira é a tabela de resumo dos registros; e 
b) a segunda é a tabela que contém o detalhamento dos registros e seus elementos, relacionando 
campo a campo, conforme se depreende do detalhamento adiante: 
 
1.1. Tabela de Resumo dos Registros 
 
É composta pelos grupos de informações que compõem o leiaute de cada evento. Os principais 
conceitos utilizados são: 
Registro (Reg) – Conjuntos de informações logicamente relacionados, que comportam dados de 
tipos diferentes: literal, numérico e lógico. 
Pai – Identifica o grupo de informações hierarquicamente superior ao qual o campo está 
vinculado. O registro dependente é o detalhamento das informações do grupo do respectivo pai. 
Nível – É a hierarquia à qual pertence cada registro. 
Descrição (Desc) – Descreve as informações que fazem parte do registro. 
Ocorrência (Ocor) - os indicativos desta coluna podem ser compostos por apenas um número ou 
por dois, separados entre si por um hífen, conforme o seguinte: 
a) Se houver apenas o número [1], o grupo/campo é obrigatório (quantidade mínima e máxima 
de 1 registro). Ex.: campo {nrInsc} de S-1000. 
b) Se houver 2 números separados por hífen, o número antes do hífen indica a quantidade 
mínima e o número depois do hífen indica a quantidade máxima de registros. Se a quantidade mínima 
é zero, o declarante somente deve prestar informação se, de fato, ela existir, caso contrário nada deve 
ser informado, nem mesmo informação zerada. Se o numeral da direita indicar um valor maior do que 
1 esse é o limite máximo de registros de informação para esse grupo/campo. Seguem alguns exemplos: 
1: significa que deve conter no mínimo um (portanto é obrigatório) e no máximo um registro; 
0-1: grupo/campo não obrigatório ou com no máximo um registro; 
1-99: deve existir no mínimo um (portanto é obrigatório) e no máximo noventa e nove registros; 
57 
 
0-999: campo não obrigatório com o máximo de 999 registros. 
Chave - É o conjunto de um ou mais campos, cujo conteúdo, considerando a sua combinação 
nunca se repete e pode ser usado como um índice para os demais campos da tabela do banco de dados. 
Condição - refere-se a obrigatoriedade ou não da existência de registro para determinado grupo 
de informações. As condições podem ser: 
"O" = obrigatoriedade de prestação de informações naquele grupo; 
"N" = não pode ser informado; 
“F” = facultativo; 
"OC" = obrigatório se existir informação. 
Em relação à condição, pode haver regras baseadas em informações prestadas em outros campos 
ou grupos. Por exemplo: “O” se tipo de inscrição for CNPJ, ou seja, somente é obrigatório em 
determinada situação, sendo não obrigatório nas demais. 
Na Tabela de Resumo dos Registros, quando há 2 grupos com todos os filhos iguais no mesmo 
evento (Grupo, Descrição, Ocorrência, Chave e Condição), a segunda ocorrência dos grupos filhos não 
é repetida explicitamente, aparecendo apenas "..." e a indicação da primeira ocorrência: "Ver 'grupo 
avô' > 'grupo pai'). 
Exemplo: na Tabela de Resumo dos Registros do evento S-1000, o grupo {inclusao/infoCadastro} 
possui os grupos filhos {dadosIsencao} e {infoOrgInternacional}. O grupo {alteracao/infoCadastro} 
também possui os grupos filhos {dadosIsencao} e {infoOrgInternacional}, com as mesmas 
características (Grupo, Descrição, Ocorrência, Chave e Condição). Por isso, os 
grupos {alteracao/infoCadastro/dadosIsencao} e {alteracao/infoCadastro/infoOrgInternacional} não 
foram repetidos explicitamente. 
 
1.2. Estrutura de registro dos eventos propriamente ditos 
 
Relaciona todos os campos que fazem parte do evento com a seguinte representação: 
# Campo Pai Ele Tipo Ocor Tam Dec Desc 
 G - grupo 
A - atributo 
E 
C - caract 
N - num 
D – data 
 Tamanho decimal breve descrição do 
conteúdo do campo 
e de sua regra de 
validação 
 
 
58 
 
Exemplo: 
 Fap infoFap E N 1-1 1-5 4 Fator Acidentário de 
Prevenção 
Validação: Deve ser 
um número maior ou 
igual a 0,5000 e menor 
ou igual a 2,0000 
 
Pai: identifica o grupo de informações hierarquicamente superior ao qual o campo está 
vinculado. O registro dependente é o detalhamento das informações do grupo do respectivo pai. 
Elemento (Ele): os elementos A e E têm seus campos preenchidos com informações, são campos 
de detalhe. Os elementos G identificam grupos de informações. 
• "G": Grupo; 
• “A”: Atributo 
• "E": Elemento 
Tipo: 
• "C": Caractere; 
• "N": Numérico; 
• "D": Data 
Ocorrência (Ocor) - conforme descrito no item 1.1 acima, os indicativos desta coluna são 
compostos por dois numerais separados entre si por um hífen e referem-se à informação do campo. 
Tamanho: utilizado nos campos de detalhe (Elemento= A ou E) para indicar o número de dígitos 
que devem ser informados nesse campo ou o número mínimo e máximo desses dígitos: Por exemplo: 
o número do recibo de um arquivo deve conter 23 dígitos, logo nos campos {nrRecibo} e {nrRecEvt} 
para a coluna "tamanho" consta a informação [23]. Dessa forma, esses campos devem, 
obrigatoriamente, ser preenchidos com os 23 dígitos informados. Num segundo exemplo, o campo 
{codRubr} do evento S-1010 pode conter valores com 1 até 30 dígitos. Portanto, para a coluna 
“tamanho” consta a informação [1-30]. Dessa forma, esse campo pode ser preenchido com a 
quantidade mínima de 1 e máxima de 30 dígitos. Noutro exemplo, o campo {nrInsc} contém a 
informação [8, 11 ou 14], significando que ele pode ser preenchido obrigatoriamente com 8, 11 ou 14 
dígitos, não sendo possível informação com qualquer outra quantidade de dígitos. 
Decimais (Dec): indica quantos dígitos são considerados como “decimais” (à direita da “vírgula”), 
sendo que a própria “vírgula” não conta como dígito. Por exemplo, se no campo FAP temos “Tam” [1-
5] e “Dec” [4], das 5 posições do

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.