A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
265 pág.
manual eSocial 1 0

Pré-visualização | Página 46 de 50

enviado com a informação do valor do salário sendo R$ 1.200,00, quando o correto 
era R$ 1.250,00 e constatado o erro antes do envio do evento S-2200, não há necessidade de 
retificação do evento S-2190, bastando que o evento S-2200 contenha o valor correto do salário. 
152 
 
1.5. O contrato de trabalho do empregado tem validade desde a data da admissão informada 
neste evento. 
1.6. Este evento só se aplica ao tipo de admissão originária, não devendo ser utilizado em caso de 
admissão por transferência. 
1.7. Este evento deve ser enviado para Trabalhadores Sem Vínculo de Emprego/Estatutários 
quando o declarante precisar informar remuneração para categoria sujeita obrigatoriamente ao RET 
antes de possuir todas as informações exigidas para o envio completo do evento S-2300, cujo prazo 
é o dia 15 do mês subsequente ao início da prestação de trabalho. 
1.8. Para informação de trabalhadores sem vínculo de emprego este evento só pode ser utilizado 
para avulsos [2XX], servidores públicos exercentes de mandato eletivo, inclusive com exercício de 
cargo em comissão [304], trabalhadores cedidos [410], dirigentes sindicais [401], estagiários [901], 
médicos residentes [902] e algumas categorias de "Contribuinte Individual": [721, 722, 723, 731, 734, 
738, 761, 771]. Além disso o grupo [infoRegCTPS] nao pode ser preenchido para nenhuma categoria 
de TSVE. 
2. Retificações e exclusões 
2.1. No caso da Admissão informada por este evento não se efetivar, o evento deve ser excluído. 
2.2. Não é permitida exclusão deste evento se já tiver sido enviado evento S-1200, S-2200 ou S-
2300 relativo ao mesmo vínculo e nem retificação caso já tenha sido enviado evento S-2200 ou S-
2300 relativo ao mesmo vínculo. Caso haja necessidade de exclusão ou retificação do evento S-2190 
esses eventos devem ser previamente excluídos. 
 
S-2200 – Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador 
 
Conceito: este evento registra a admissão de empregado, contratação de trabalhador temporário (Lei 
6.019/74) e o ingresso de servidores estatutários, a partir da implantação do eSocial. Ele serve 
também para o cadastramento inicial de todos os vínculos ativos pelo declarante, na data do início da 
obrigatoriedade de envio dos eventos não periódicos, com seus dados cadastrais e contratuais 
atualizados. As informações prestadas neste evento servem de base para construção do RET, que é 
utilizado para validação dos eventos de folha de pagamento e demais eventos enviados 
posteriormente. Trata-se do primeiro evento relativo a um determinado vínculo – excetuada a 
situação prevista para o evento S-2190, registrando as informações cadastrais e do contrato de 
153 
 
trabalho. Deve ser enviado também quando o trabalhador é transferido de um declarante do mesmo 
grupo econômico ou em decorrência de uma sucessão, fusão ou incorporação. 
Quem está obrigado: todo declarante que mantém vínculos trabalhistas, assim como as empresas de 
trabalho temporário (Lei nº 6.019/74), que contratem trabalhadores temporários. 
Prazo de envio: deve ser transmitido nos seguintes prazos: 
a) até o dia imediatamente anterior ao do início da prestação dos serviços para os empregados 
admitidos a partir do dia seguinte ao início da obrigatoriedade de envio dos eventos não periódicos 
ao eSocial. No caso de admissão por transferência, ou se o declarante fizer a opção de enviar as 
informações preliminares de admissão por meio do evento S-2190, o prazo de envio do evento S- 2200 
é até o dia 15 (quinze) do mês subsequente ao da sua ocorrência, ou antes da transmissão de qualquer 
outro evento não periódico relativo a esse empregado; 
b) até o dia 15 (quinze) do mês subsequente ao da entrada em exercício de servidor estatutário, 
independentemente do regime previdenciário ao qual ele esteja vinculado, ou antes da transmissão 
de qualquer outro evento não periódico relativo a esse servidor; 
c) para os vínculos iniciados até o dia anterior ao do início da obrigatoriedade dos eventos não 
periódicos, o prazo é o definido em ato normativo; 
d) no dia do início da prestação dos serviços para os empregados admitidos na data do início da 
obrigatoriedade de envio dos eventos não periódicos ao eSocial. 
Pré-requisitos: envio dos eventos S-1000 e S-1005. 
Informações adicionais: 
1. Assuntos gerais 
1.1. A recepção deste evento é habilitada a partir de 30 dias antes da data prevista para a 
admissão/ingresso dos trabalhadores; 
1.2. Todos os vínculos devem ser cadastrados no CNPJ raiz do declarante ou no CPF (caso de 
empregador pessoa física). Se for informada natureza jurídica de Administração Pública Federal 
(códigos 101-5, 104-0, 107-4 e 116-3) o campo número de inscrição {nrInsc} deve ser preenchido com 
o CNPJ completo com 14 (quatorze) posições. 
1.3. O código 5 – CGC – na tabela 5 – Tipos de Inscrição foi adicionado para atender às empresas 
que são sucessoras de outra cuja inscrição era do tipo CGC. 
1.4. Este evento não deve ser utilizado para os trabalhadores sem vínculo de emprego contratados 
com natureza permanente (avulsos, diretores não empregados, cooperados, estagiários, dentre 
outros), cuja informação inicial deve ser enviada por meio do evento específico S-2300. 
154 
 
2. Matrícula do trabalhador 
2.3. A informação da matrícula é obrigatória para o envio deste evento. Ela deve ser única e não 
pode ser reaproveitada, salvo se houver a exclusão do evento que a continha. 
2.4. Um vínculo trabalhista/estatutário se inicia com a admissão/ingresso e se encerra com o 
desligamento do trabalhador. Transferências do empregado entre departamentos ou 
estabelecimentos não encerram um vínculo trabalhista e, portanto, não alteram a matrícula do 
empregado. 
2.5. Se o trabalhador tiver mais de um vínculo com o mesmo declarante, observadas as normas 
constitucionais de acumulação de cargos, empregos e funções públicas, para cada vínculo deve ser 
atribuída uma matrícula. 
2.6. Não é possível retificar matrícula pois ela é chave do vínculo. O evento S-2200 deve ser excluído 
se a matrícula foi informada com erro. A matrícula excluída pode ser utilizada novamente. 
2.7. Havendo readmissão de empregado é considerado um novo vínculo e recebe uma nova 
matrícula. 
2.8. Nos casos do envio do evento S-2298, deve ser utilizada a mesma matrícula do vínculo a ser 
restabelecido. 
2.9. As matrículas dos empregados a serem informados neste evento não podem iniciar com eSocial. 
Exemplo: eSocial001. Há uma tabela padrão adotada pelo eSocial que utiliza essa codificação e regra 
de validação impedindo essa utilização. 
3. Endereço 
3.1. O endereço informado no grupo [endereço] deve ser referente ao domicílio civil do empregado. 
4. Estado civil 
4.1. No campo {estCiv} deve ser informado o estado civil legal do trabalhador relacionado na 
descrição desse campo. A união estável não é reconhecida legalmente como estado civil. 
5. Dependentes 
5.1. A informação relativa ao CPF de dependente deve conter um número de CPF válido, 
observando: 
a) O preenchimento do CPF é obrigatório se {depIRRF}=S; 
b) Quando o declarante for pessoa física, o CPF do dependente deve ser diferente do CPF do 
declarante; 
c) Deve ser diferente do CPF do trabalhador; 
d) Não pode haver mais de um dependente com o mesmo número do CPF. 
155 
 
5.2. As quotas de salário família pagas devem considerar os dependentes até 14 anos de idade com 
indicativo {depSF}=S e os dependentes inválidos com indicativo {depSF}=S não importando sua idade. 
Não há necessidade de alterar o {depSF} para N quando o dependente não inválido completar 14 anos 
de idade. 
6. Trabalhador imigrante 
6.1. Em caso de informação relativa a trabalhador imigrante, ou seja, não nascido no Brasil, e a data 
do ingresso no Brasil tenha ocorrido após o início da vigência da versão S-1.0 do leiaute, o campo 
{tmpResid} deve ser preenchido com a indicação se a residência no Brasil é por tempo determinado ou

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.