Buscar

Ética e Cotidiano no Serviço Social

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

EPIS
AULA 01
1.Considerando que a ética é uma dimensão da profissão vinculada organicamente às dimensões teórica, técnica, política e prática, assinale a alternativa correta:
 1) O conteúdo da ética profissional é construído na prática cotidiana, espaço de confronto com situações de conflito que demandam posicionamentos de valor. (X)
 2) Os impasses ético-profissionais, diante de conflitos práticos, são próprios da vida moral (foro íntimo) e não se justifica discuti-los com colegas para se tomar uma decisão. 
 3) Não é obrigação do assistente social contribuir para a criação de mecanismos que desburocratizem a relação com os usuários. 
 4) A apreensão do significado social da profissão ocorre reprimindo a problematização do cotidiano da prática e focando as relações institucionais. 
2.É recorrente na literatura do Serviço Social o registro, no contexto contemporâneo , dos desafios postos à efetivação dos rumos éticos e políticos do trabalho dos assistentes sociais, dentre os quais a:
 1) defesa da materialização dos princípios da ética humanista. 
 2) defesa dos princípios éticos na cotidianeidade do trabalho, evitando que se transformem em indicativos abstratos e descolados do processo social. (X)
 3) defesa da ética da responsabilidade social. 
 4) defesa da ética da solidariedade social. 
3.Considerando a relação indivíduo e sociedade, pode-se afirmar que:
 1) O homem é um ser coletivo. (X)
 2) O homem vive sozinho. 
 3) O homem é essencialmente individualista. 
 4) O homem não é um ser ético. 
4.Considerando que os valores éticos são necessários e referências para a vida social, eles vão balizar as ações, sempre buscando apontar um: 
 1) um direcionamento para o isolamento social. 
 2) um direcionamento para a vida em sociedade. (X)
 3) um direcionamento para a vida privada. 
 4) um direcionamento para a vida familiar. 
5.A liberdade ética pressupõe um sujeito moral pronto a tomar decisões com autonomia de acordo com o que considera bem ou mal. Assim posto, marque a opção correta: 
 1) A liberdade não requer responsabilidade. 
 2) A liberdade não pressupõe autonomia. 
 3) A liberdade resulta de um projeto de ação. (X)
 4) A liberdade dos indivíduos é sem limite. 
AULA 02
O cotidiano é o lugar onde a reprodução social se realiza por meio da reprodução dos indivíduos, razão pela qual é um espaço ineliminável e insuprimível, no qual configuram-se três características, que devem ser apreendidas pelo Assistente Social, a saber:
 1) singularidade, moralidade e superficialidade extensiva. (X)
 2) diferencialidade, imediaticidade e superficialidade extensiva. 
 3) pluralidade, possibilidade e imediaticidade. 
 4) criticidade, particularidade e diferencialidade. 
 5) individualidade, institucionalidade e imediaticidade. 
2.Acerca da cotidianidade, Lukács ( apud. Netto, 2010, p. 66), assim como Agnes Heller (1972), afirma que “A vida cotidiana é insuprimível, que não há sociedade sem:
 1) Interação social 
 2) Anomalia social 
 3) Cotidianidade (X)
 4) Desigualdade social 
 5) Questão social 
3.Conforme Roberto DaMatta (2000), “No século XVIII, Antonil percebeu algo interessante numa sociedade dividida entre senhores e escravos, e escreveu: ‘O Brasil é um inferno para os negros, um pur¬gatório para os brancos e um paraíso para os mulatos.” A frase foi, como sempre acontece com as coisas profun¬das que são faladas com simplicidade, mal entendida. Com referência às relações raciais no Brasil, é incorreto afirmar que:
 1) Nosso preconceito racial é muito mais contextualizado e sofisticado que o norte-americano, que é direto e formal. A consequência disso é a dificuldade de combater nosso preconceito, que em certo sentido tem, pelo fato de ser variável, enorme e vantajosa invisibilidade. 
 2) No Brasil, temos uma classificação racial formalizada juridicamente, com conhecidos refinamentos ideológicos que definem as origens das pessoas. Essa seria uma das dificuldades determinantes que impedem o fim do preconceito racial entre nós. (X)
 3) Quando Antonil comenta sobre branco, negro e mulato, não comenta de uma equação biológica, mas de uma associação social triangular, pelo fato de que a sociedade e a cultura brasileira não operam de forma dual, somente com uma lógica do dentro ou fora; do certo ou errado. 
 4) As teorias racistas europeias e norte-americanas, importadas e bem recebidas entre intelectuais brasileiros no século XIX, não eram tanto contra o negro e o amarelo (índio), genericamente observando, mas sim contra o horror que representava a mistura ou miscigenação das “raças”. 
 5) É possível afirmar que modelos deterministas raciais do século XIX, baseados nas ciências biológicas, foram bastante populares no Brasil para classificar nossa diversidade racial. 
4.No Código de Ética Profissional do Serviço Social estão inscritos, entre outros, como princípios fundamentais o(a):
 1) compromisso com a qualidade dos serviços prestados e o desagravo público por ofensa que atinja a honra do profissional. 
 2) empenho na eliminação de todas as formas de preconceito e o livre exercício das atividades profissionais. 
 3) liberdade como valor ético central e a defesa intransigente dos direitos humanos. (X)
 4) articulação com todos os movimentos sociais e todos os movimentos de outras categorias profissionais. 
 5) garantia do pluralismo e a inviolabilidade dos arquivos, com a preservação do sigilo profissional. 
5.Para Agnes Heller “não existe vida humana sem o cotidiano e a cotidianidade. O cotidiano é está presente em todas as esferas de vida do indivíduo. Na cotidianidade, o homem se põe numa superficialidade fluida, ativa e receptiva que mobiliza a sua atenção”. A vida cotidiana se caracteriza por uma heterogeneidade hierarquizada que pode ser explicada como uma sucessão:
 1) Linear de gestos. (X)
 2) Fatos históricos. 
 3) Problemas sociais. 
 4) Subjetividades. 
 5) Situações problematizadas. 
AULA 03
1.Segundo José Paulo Netto (2008), o projeto ético político do Serviço Social é composto:
 1) Pela lei que regulamenta a profissão, pelo código de ética e pelas diretrizes curriculares do curso de Serviço Social. (X)
 2) Pelo documento síntese intitulado “projeto ético político do serviço social”. 
 3) Pelos documentos de Araxá, Teresópolis e Sumaré. 
 4) Pela lei que regulamenta a profissão, pelo Código de Ética e pela Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS. 
 5) Pela lei que regulamenta a profissão, pelo Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA - e pela Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS. 
2.O projeto profissional expressa uma condensação das dimensões:
 1) teórico-prática e socioassistencial, inclusive com a explicitação do vínculo de classe dos profissionais. 
 2) fundamentais para tal exercício, e que se articulem aos interesses hegemônicos societários. 
 3) socioeconômicas e político-partidárias, e que insiram as condicionalidades das políticas sociais. 
 4) valorativa, socioassistencial e teórico-prático-metodológica, que se entrelacem às políticas sociais. 
 5) ético-políticas, teórico-metodológicas e técnico-operativas no Serviço Social, englobando a formação e o exercício profissional. (X)
3.Sobre a Ética na sociedade burguesa, assinale a alternativa correta.
 1) Dadas as condições objetivas favorecedoras da reprodução do modo de vida mercantil, valorizadora da posse material e subjetiva de objetos de consumo se cria, na prática, uma ética individualista, orientada pela ideia de que o “outro” é um “estorvo” à liberdade, entendida como a incessante busca de vantagens e acúmulo de bens. (X)
 2) A sociabilidade burguesa funda sua ética no princípio democrático-participativo, segundo o qual a liberdade de cada indivíduo é o limite para a liberdade do outro. 
 3) O Ethos liberal burguês fortalece a crença na política, em sua forma democrática, muito embora raramente reforce apelos à ordem, a medidas repressivas, a soluções morais para a crise social. 
 4) Moralização da vida social trata-se de um comportamentopautado em reflexões críticas, ganha legitimidade ao ser incorporada socialmente como estratégia de enfrentamento das expressões da “questão social”. 
 5) A ética se faz cotidianamente através de atos morais singulares, mais ou menos conscientes e livres; pode se objetivar através de ações motivadas por valores e teleologias dirigidas à realização de conquistas individuais. 
4.O Código de Ética nos indica um horizonte para o exercício profissional, um rumo ético-político. O desafio está em:
 1) ter autonomia e emancipação profissional. 
 2) materializar os princípios éticos na cotidianidade do trabalho profissional nas instituições. 
 3) comprometer-se com a emancipação a plena expansão dos indivíduos d movimentos sociais. 
 4) conseguir a organização e a repercussão efetiva da ética nos movimentos reivindicatórios. 
 5) Todas estão corretas.(X)
AULA 04
1.Em relação ao Serviço Social os códigos de ética têm se revelado como instrumento para uma ação moralizadora, restauradora, integradora e libertadora. O assistente social pode atuar sobre questões que são consideradas disfunções, através de uma:
 1) Prática conservadora. (X)
 2) Pratica investigativa. 
 3) Pesquisa quantitativa. 
 4) Pesquisa Participante. 
 5) Prática socilaizadora. 
2.O Neotomismo foi a retomada no século XIX da filosofia expressa por São Tomás de Aquino do século XIII. Qual a concepção que São Tomás de Aquino tinha sobre o homem?
 1) Dialética. 
 2) Positivista. 
 3) Materialista. 
 4) Idealista. (X)
 5) Pragmática. 
3.No início dos anos noventa do século passado, no amplo processo em que os assistentes sociais brasileiros se envolveram para revisar o Código de Ética Profissional de 1986, ganhou hegemonia uma orientação oposta ao:
 1) Humanismo cristão e ao liberalismo. (X)
 2) Marxismo. 
 3) Comprometimento com a classe trabalhadora. 
 4) Processo de transformação social. 
 5) Fenômeno da exclusão social. 
4.O conjunto de fundamentos e valores que embasa as formulações do Código de Ética Profissional dos assistentes sociais, atualmente em vigor, colide com:
 1) a crítica ao conservadorismo, que vem do Movimento de Reconceituação. 
 2) o espírito e a letra da Carta Constitucional, de outubro de 1988. 
 3) o individualismo, a linguagem do mercado e os ecos da pós-modernidade. (X)
 4) os avanços teórico-políticos realizados pela categoria profissional nos anos oitenta do século passado. 
 5) os princípios ontológico-sociais da teoria social 
5.No Brasil, o Código de Ética Profissional do Assistente Social de 1986, o primeiro a romper com o histórico conservadorismo dos códigos de ética, foi reformulado na década de 90 para: 
 1) ampliar a parte operacional e os pressupostos teóricos orientados pelo marxismo. 
 2) destacar o respeito ao ecletismo teórico-filosófico identificado na profissão. 
 3) ampliar os direitos trabalhistas dos Assistentes Sociais. 
 4) proporcionar maior visibilidade das questões endógenas à profissão no Brasil. 
 5) possibilitar um maior compromisso do Serviço Social com os direitos. (X)
AULA 05
1.De acordo com Barroco (1995) o código de Ética de 1986, alterado pelo Código de Ética aprovado em 1993, representou “(...) um avanço em dado momento histórico, inserindo-se no âmbito das discussões contemporâneas”. Assim, é pertinente lembrar que os Códigos anteriores foram aprovados nos seguintes períodos:
 1) 1950, 1964, 1970. 
 2) 1947, 1965, 1975.(X) 
 3) 1936, 1947, 1975. 
 4) 1942, 1965, 1976. 
 5) 1940, 1965, 1975. 
2.Ao procurar unir valores religiosos e ciência, um dos Códigos de Ética Profissional do Assistente Social brasileiro estabelece como dever do assistente social: “Cumprir os compromissos assumidos, respeitando a lei de Deus, os direitos naturais do homem, inspirando-se, sempre em todos seus atos profissionais, no bem comum e nos dispositivos da lei, tendo em mente o juramento prestado diante do testemunho de Deus”. Qual Código de Ética estabelece esse dever? 
 1) Código de Ética Profissional do Assistente Social de 1965 
 2) Código de Ética Profissional do Assistente Social de 1975 
 3) Código de Ética Profissional do Assistente Social de 1986 
 4) Código de Ética dos Assistentes Sociais de 1947 (X)
 5) Código de Ética dos Assistentes Sociais de 1993. 
3.“Na intercorrência das mudanças ocorridas na sociedade brasileira e com o próprio acúmulo profissional, o Serviço Social desenvolveu-se, laicizou-se e diferenciou-se.” Nesse sentido, sobre a ética profissional, é correto afirmar que:
 1) O Código de Ética Profissional de 1946 teve, como um de seus procedimentos, a negação da base filosófica tradicional, nitidamente conservadora, que norteava a “ética da neutralidade”. 
 2) A necessidade da revisão do Código de 1986 começou a ser sentida nos organismos profissionais, desde fins dos anos noventa. 
 3) A revisão que se procedeu no Código de Ética Profissional de 1986, partiu, dentre outros elementos, da compreensão de que a ética deve ter como suporte uma ontologia do ser social. (X)
 4) A opção por um projeto profissional vinculado ao processo de construção de uma nova ordem societária não é um dos princípios fundamentais do Código de Ética Profissional de 1993. 
 5) A garantia do ecletismo pela exclusão de práticas e expressões teóricas que sejam contrárias à direção majoritária adotada pela categoria representa um dos princípios fundamentais do Código de Ética Profissional de 1993. 
4.O atual Código de Ética Profissional do Assistente Social, é de 15 de março de 1993, todavia esse resultou de um longo processo de debate da categoria, outros códigos de ética foram instituídos ao longo da consolidação da profissão no cenário brasileiro. Assinale o item correto.
 1) O Código de Ética aprovado em 1986 estabelece como inadmissível a quebra do sigilo profissional; (X)
 2) O atual Código de Ética(1993) foi o quinto elaborado pela categoria, num contexto em que os três primeiros tinham visões conservadoras, fundamentadas no neotomismo; 
 3) O Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais de 1947 representou um marco para a profissão, significando a ruptura com o neotomismo; 
 4) O primeiro Código de Ética dos Assistentes Sociais foi aprovado em maio de 1965 em Assembléia Geral da Associação Brasileira dos Assistentes Sociais. 
 5) O Código de Ética não contribui para ruptura com conservadorismo profissional. 
5.No pensamento de Barroco (2001), “A ética profissional é um modo particular de objetivação da vida ética. Suas particularidades se inscrevem na relação entre o conjunto complexo de necessidades que legitimam a profissão na divisão sociotécnica do trabalho, conferindo-lhe determinadas demandas, e suas respostas específicas, entendidas em sua dimensão teleológica e em face das implicações ético-políticas do produto concreto da sua ação.” Na visão da autora, com relação à trajetória histórica do Código de Ética Profissional do Assistente Social analise as afirmativas:
I. O Código de 1965 substitui a visão do Serviço Social humanista pela concepção liberal de natureza técnico-científica.
II. A dimensão ética da profissão, em sua origem, tem sua centralidade afirmada nas Escolas de Serviço Social, através de disciplinas que reproduzem os princípios éticos buscados na filosofia tomista, no positivismo, no pensamento conservador.
III. No Código de 1993, a liberdade, a eqüidade, a justiça social e a democracia orientam ética e politicamente a objetivação dos direitos sociais.
IV. O Código de 1975 reproduz os postulados tradicionais abstratos: o bem comum, a autodeterminação, a subsidiariedade, a participação da pessoa humana.
V. O Código de 1986 representa um marco da ruptura ética e ideológica do Serviço Social com o neotomismo e com o funcionalismo, mas demonstra fragilidade teórico-metodológica e operacional.
Assinale a alternativa correta.
 1) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras. 
 2) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras. 
 3) Somente as afirmativas I, III eIV são verdadeiras. 
 4) Somente as afirmativas III, IV e V são verdadeiras. 
 5) As afirmativas I, II, III, IV e V são verdadeiras. (X)

Continue navegando