A maior rede de estudos do Brasil

Quais as principais diferenças entre as figuras híbridas (Propter Rem, Ônus Reais, Eficácia Real) do Direito das Obrigações? Exemplifique.


3 resposta(s)

User badge image

Wellisson Barbosa de Araujo

Há mais de um mês

As obrigações propter rem, são aquelas que recaem sobre uma pessoa, mesmo sendo oriundas de um direito real, é o que acontece com o inquilino, que se compromete a manter certa ordem em seu apartamento, nesse caso, um bem de um direito real.

O ônus real é similar um pouco as obrigações propter rem, porém o primeiro limita o uso e o gozo do seu direito real sobre a coisa, exemplo: Você compra um carro e depois de quitá-lo, resolve refinanciar, imagine que você pagou metade do financiamento, agora você pretende vender o carro, aquele que comprar, deverá arcar com o final das parcelas, neste caso ele tem direito limitado sobre o carro.

As obrigações com eficácia real, são aquelas em que o sujeito se compromete por via de contrato a certas obrigações, ou seja, elas são transmissíveis, nesse caso aquele que adquire os bens, levam consigo as obrigações. Neste tipo de obrigação, você adquire o direito de adquirir determinado bem, por exemplo, um contrato registrado em cartório de compra de uma casa, até que sejam feitos todos os trâmites e de acordo com a tradição, você não é dono, mas tem o direito de ser, evidentemente se tudo ocorrer de forma correta.

 

Lembrando caro amigo, que você está falando de figuras hibridas, ou seja, que tem características de direito real e pessoal.

neste link segue a referencia com alguns exemplos bem claros das figuras hibridas.

http://caduchagas.blogspot.com.br/2012/03/obrigacao-propter-rem-onus-real-e.html

 

As obrigações propter rem, são aquelas que recaem sobre uma pessoa, mesmo sendo oriundas de um direito real, é o que acontece com o inquilino, que se compromete a manter certa ordem em seu apartamento, nesse caso, um bem de um direito real.

O ônus real é similar um pouco as obrigações propter rem, porém o primeiro limita o uso e o gozo do seu direito real sobre a coisa, exemplo: Você compra um carro e depois de quitá-lo, resolve refinanciar, imagine que você pagou metade do financiamento, agora você pretende vender o carro, aquele que comprar, deverá arcar com o final das parcelas, neste caso ele tem direito limitado sobre o carro.

As obrigações com eficácia real, são aquelas em que o sujeito se compromete por via de contrato a certas obrigações, ou seja, elas são transmissíveis, nesse caso aquele que adquire os bens, levam consigo as obrigações. Neste tipo de obrigação, você adquire o direito de adquirir determinado bem, por exemplo, um contrato registrado em cartório de compra de uma casa, até que sejam feitos todos os trâmites e de acordo com a tradição, você não é dono, mas tem o direito de ser, evidentemente se tudo ocorrer de forma correta.

 

Lembrando caro amigo, que você está falando de figuras hibridas, ou seja, que tem características de direito real e pessoal.

neste link segue a referencia com alguns exemplos bem claros das figuras hibridas.

http://caduchagas.blogspot.com.br/2012/03/obrigacao-propter-rem-onus-real-e.html

 

User badge image

Wellisson Barbosa de Araujo

Há mais de um mês

Espero poder ter ajudado. Até mais.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes