A maior rede de estudos do Brasil

Mandato de Segurança

Quais os casos em Concurso Público que cabe mandado de segurança?

Direito Constitucional IIHumanas / Sociais

4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

O mandado de segurança é uma via utilizada para impugnar atos do Poder Público. Portanto, poderá ser impetrado em face de atos ocorridos em concurso público, como, por exemplo, os que negam direito à nomeação de candidatos aprovados.

Há, contudo, divergência acerca da natureza jurídica do candidato aprovado dentro do número de vagas. A dúvida paira porque alguns dizem haver direito à nomeação, enquanto os demais acreditam haver apenas expectativa ao direito de nomeação. Tal dúvida é primordial para a viabilidade da impetração do mandado de segurança, tendo em vista que seu requisito é a existência de direito líquido e certo.

A posição atual do STF é a de que os candidatos aprovados dentro do número de vagas disponível em edital têm direito adquirido à nomeação. Ainda assim, a Administração Pública pode se negar a nomear candidatos para cargos existentes, contanto que motive referido ato.

Segue abaixo referido precedente:

DIREITOS CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. NOMEAÇÃO DE APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO. EXISTÊNCIA DE VAGAS PARA CARGO PÚBLICO COM LISTA DE APROVADOS EM CONCURSO VIGENTE: DIREITO ADQUIRIDO E EXPECTATIVA DE DIREITO. DIREITO SUBJETIVO À NOMEAÇÃO. RECUSA DA ADMINISTRAÇÃO EM PROVER CARGOS VAGOS: NECESSIDADE DE MOTIVAÇÃO. ARTIGOS 37, INCISOS II E IV, DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. RECURSO EXTRAORDINÁRIO AO QUAL SE NEGA PROVIMENTO.

Além disso, algumas outras situações podem ensejar a existência de direito líquido e certo a ser pleiteado via mandado de segurança após ato de ilegalidade ou abuso de poder, como nos casos abaixo:

1) Quando houver exclusão de candidato por ausência do diploma antes da data de posse ao cargo.

2) Quando o certame contiver questões com erro material, não estiverem previstas no edital, ou houver mais de uma resposta certa na questão;

3) Quando o candidato for reprovado no Exame Psicotécnico, sem previsão de tal exigência no edital, ou sem previsão legal, ou quando o resultado do teste não trouxer critérios objetivos.

4) Quando o candidato for reprovado por conta de baixa estatura, ou devido ao peso, mesmo comprovando que tem condições de exercer as funções do cargo.

5) Quando o candidato for reprovado em Teste de Aptidão física, ainda que o cargo a ser ocupado prescinda de força física.

O mandado de segurança é uma via utilizada para impugnar atos do Poder Público. Portanto, poderá ser impetrado em face de atos ocorridos em concurso público, como, por exemplo, os que negam direito à nomeação de candidatos aprovados.

Há, contudo, divergência acerca da natureza jurídica do candidato aprovado dentro do número de vagas. A dúvida paira porque alguns dizem haver direito à nomeação, enquanto os demais acreditam haver apenas expectativa ao direito de nomeação. Tal dúvida é primordial para a viabilidade da impetração do mandado de segurança, tendo em vista que seu requisito é a existência de direito líquido e certo.

A posição atual do STF é a de que os candidatos aprovados dentro do número de vagas disponível em edital têm direito adquirido à nomeação. Ainda assim, a Administração Pública pode se negar a nomear candidatos para cargos existentes, contanto que motive referido ato.

Segue abaixo referido precedente:

DIREITOS CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. NOMEAÇÃO DE APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO. EXISTÊNCIA DE VAGAS PARA CARGO PÚBLICO COM LISTA DE APROVADOS EM CONCURSO VIGENTE: DIREITO ADQUIRIDO E EXPECTATIVA DE DIREITO. DIREITO SUBJETIVO À NOMEAÇÃO. RECUSA DA ADMINISTRAÇÃO EM PROVER CARGOS VAGOS: NECESSIDADE DE MOTIVAÇÃO. ARTIGOS 37, INCISOS II E IV, DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. RECURSO EXTRAORDINÁRIO AO QUAL SE NEGA PROVIMENTO.

Além disso, algumas outras situações podem ensejar a existência de direito líquido e certo a ser pleiteado via mandado de segurança após ato de ilegalidade ou abuso de poder, como nos casos abaixo:

1) Quando houver exclusão de candidato por ausência do diploma antes da data de posse ao cargo.

2) Quando o certame contiver questões com erro material, não estiverem previstas no edital, ou houver mais de uma resposta certa na questão;

3) Quando o candidato for reprovado no Exame Psicotécnico, sem previsão de tal exigência no edital, ou sem previsão legal, ou quando o resultado do teste não trouxer critérios objetivos.

4) Quando o candidato for reprovado por conta de baixa estatura, ou devido ao peso, mesmo comprovando que tem condições de exercer as funções do cargo.

5) Quando o candidato for reprovado em Teste de Aptidão física, ainda que o cargo a ser ocupado prescinda de força física.

User badge image

Raimundo

Há mais de um mês

Obrigado Vinicius Gomes...

User badge image

Vinicius

Há mais de um mês

O mandado de segurança é cabivel sempre em que um direito líquido e certo estiver ameaçado de sofrer uma lesão, não amparado por habeas corpus ou habeas data, sempre que, ilegalmente ou com abuso de poder, qualquer pessoa física ou jurídica sofrer violação ou houver justo receio de sofrê-la por parte de autoridade, seja de que categoria for e sejam quais forem as funções que exerça. Portanto, sempre que algum ato dentro do concurso venha ferir este direito liquido e certo é cabido o mandado de segurança afim de proteger tal direito.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas