A maior rede de estudos do Brasil

É cabível preclusão ao Juiz?

É cabível a preclusão ao juiz que perdeu prazo para prolatar uma sentença?

Deveras, na minha opinião não é cabível a preclusão nesse caso posto que, se houver sanção ao mesmo a causa ficaria sem solução.

Mas queria respostas diversas para selecionar a melhor e reforçar minha compreensão. Obrigado.


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Tecnicamente, os juízes possuem o chamado prazo impróprio para prolação de sentenças,que não geram qualquer tipo de preclusão processual (afinal, juiz sequer é parte). No entanto, a demora injustificada pode causar sanções admnistrativas de cunho correicional ao juiz.

Tecnicamente, os juízes possuem o chamado prazo impróprio para prolação de sentenças,que não geram qualquer tipo de preclusão processual (afinal, juiz sequer é parte). No entanto, a demora injustificada pode causar sanções admnistrativas de cunho correicional ao juiz.

User badge image

Ronald

Há mais de um mês

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca?q=PRECLUS%C3%83O+DO+PRAZO+PARA+O+RECURSO+CAB%C3%8DVEL

User badge image

claudia

Há mais de um mês

mesmo que o juiz tenha indeferido a produção de prova pericial requerida por uma das partes e, posteriormente, perceba a necessidade da produção daquela, poderá revisar sua decisão, e determinar a prova pericial, não havendo que se pensar na ocorrência de preclusão para o juiz. Tal fato deve-se ao dever do Estado-juiz de aplicar a Lei ao caso concreto, buscando solucionar o conflito com justiça.

User badge image

ROBSON

Há mais de um mês

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL AgRg no REsp 1355948 RS 2012/0251090-0 (STJ)

Data de publicação: 26/02/2013

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. ALEGAÇÃO DE NÃOOCORRÊNCIA DE PRECLUSÃO PRO JUDICATA. VIOLAÇÃO DO ART. 471 DO CPC .INADMISSIBILIDADE DA PRETENSÃO RECURSAL. SÚMULA 7/STJ. 1. Em relação à suposta ofensa ao art. 471 do CPC , o recursoespecial é inadmissível, pois alegação da recorrente de que nãoocorreu preclusão pro judicata pressupõe reexame do conjuntofático-probatório dos autos, o que é inviável em sede de recursoespecial, consoante enuncia a Súmula 7/STJ. 2. Agravo regimental não provido.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas