A maior rede de estudos do Brasil

Quais são os princípios do Direito Agrário e como eles se relacionam com os da Constituição Federal de 1988?

Desejo uma definição bem conceituada sobre este tema

Direito AgrárioHumanas / Sociais

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder a essa questão devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Agrário.


O Direito Agrário é regido por princípios próprios, tais como:

. Monopólio legislativo da União – a União é a única competente para legislar em matéria de Direito Agrário;

. A Utilização da terra se sobrepõe à titulação dominical – a terra é um bem que deve servir à coletividade, em detrimento de um ou um número restrito de indivíduos;

. Propriedade condicionada à função – a propriedade rural deve ser plenamente utilizada, e não se tornar um objeto de especulação financeira;

. Dicotomia do direito agrário: política de reforma agrária e política de desenvolvimento rural – a terra deve estar disponível a todos, e estes devem nela produzir;

. Interesse público sobre o indivíduo – o interesse público prevalece sobre as pretensões do indivíduo;

. Proteção à propriedade familiar e a pequena e média propriedade – a lei deve buscar a manutenção da propriedade que sirva ao sustento de um núcleo familiar, e as pequenas e medias propriedades – sempre produtivas, claro – devem ter o estímulo do poder público;

. Fortalecimento da empresa rural – deve ser estimulada a unidade que se dedica a culturas agrícolas, criação de gado ou culturas florestais, com a finalidade de obtenção de renda.

. Conservação e preservação dos recursos naturais e do meio ambiente etc. – a produção rural não deve desperdiçar ou por em risco os recursos naturais disponíveis;

A relação dos princípios do direito agrário está ligada ao direito a propriedade na Constituição e também a função social da mesma. Trata-se de um preceito citado na Carta Magna, em seu artigo 182 tratando da “razão social da propriedade”, sendo que, toda propriedade que esteja situada no Brasil deverá cumprir seu papel social, o “progresso econômico e social” da comunidade, não se limitando apenas ao interesse particular do proprietário.

Assim segundo esse princípio, só será reconhecida como propriedade se atender aos requisitos legais da propriedade em prol do interesse coletivo. E, todo o trabalho que se cumpra sobre a terra precisa ter intuito social também.

Para responder a essa questão devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Agrário.


O Direito Agrário é regido por princípios próprios, tais como:

. Monopólio legislativo da União – a União é a única competente para legislar em matéria de Direito Agrário;

. A Utilização da terra se sobrepõe à titulação dominical – a terra é um bem que deve servir à coletividade, em detrimento de um ou um número restrito de indivíduos;

. Propriedade condicionada à função – a propriedade rural deve ser plenamente utilizada, e não se tornar um objeto de especulação financeira;

. Dicotomia do direito agrário: política de reforma agrária e política de desenvolvimento rural – a terra deve estar disponível a todos, e estes devem nela produzir;

. Interesse público sobre o indivíduo – o interesse público prevalece sobre as pretensões do indivíduo;

. Proteção à propriedade familiar e a pequena e média propriedade – a lei deve buscar a manutenção da propriedade que sirva ao sustento de um núcleo familiar, e as pequenas e medias propriedades – sempre produtivas, claro – devem ter o estímulo do poder público;

. Fortalecimento da empresa rural – deve ser estimulada a unidade que se dedica a culturas agrícolas, criação de gado ou culturas florestais, com a finalidade de obtenção de renda.

. Conservação e preservação dos recursos naturais e do meio ambiente etc. – a produção rural não deve desperdiçar ou por em risco os recursos naturais disponíveis;

A relação dos princípios do direito agrário está ligada ao direito a propriedade na Constituição e também a função social da mesma. Trata-se de um preceito citado na Carta Magna, em seu artigo 182 tratando da “razão social da propriedade”, sendo que, toda propriedade que esteja situada no Brasil deverá cumprir seu papel social, o “progresso econômico e social” da comunidade, não se limitando apenas ao interesse particular do proprietário.

Assim segundo esse princípio, só será reconhecida como propriedade se atender aos requisitos legais da propriedade em prol do interesse coletivo. E, todo o trabalho que se cumpra sobre a terra precisa ter intuito social também.

User badge image

Pedro

Há mais de um mês

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO DIREITO AGRÁRIO BRASILEIRO 
1º) Função social da propriedade;
2º) Progresso econômico do rurícola;
3º) Progresso social do rurícola;
4º) Fortalecimento da economia nacional, pelo aumento da produtividade;
5º) Fortalecimento do espírito comunitário, mormente da família;
6º) desenvolvimento do sentimento de liberdade (pela propriedade) e de igualdade (pela oferta de oportunidades concretas);
7º) Implantação da Justiça distributiva;
8º) Eliminação das injustiças sociais no campo;
9º) Povoamento da zona rural, de maneira ordenada;
10º) Combate ao minifúndio;
11º) Combate ao latifúndio;
12º) Combate a qualquer tipo de propriedade rural ociosa, sendo aproveitável e cultivável;
13º) Combate à exploração predatória ou incorreta da terra.

 

CF/1988 -> abriga o princípio da função da propriedade da terra, com redação modificada, mas sem alteração substancial em seu conteúdo, acrescentando a preocupação com a preservação do meio ambiente.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas