A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre o estrito cumprimento do dever legal e do exercício regular de direito? É a mesma coisa?


2 resposta(s)

User badge image

Ferreira

Há mais de um mês

O estrito cumprimento do dever legal resume-se nos casos relacionados a cargos públicos, quando um agente público realiza algum ato lesivo a outrem, sem dolo, apenas cumprindo seu dever, não configura ato ilícito e passível de reparação. (ex: quando um oficial de justiça, munido de mandado judicial, retem bens particulares do devedor sem a anuencia do mesmo. Nesse caso á dano ao devedor, todavia, o estrito cumprimento do dever legal resguarda o oficial á não ressarcir os bens apreendidos pois os mesmos estão sobre tutela Estatal).

Já o exercício regular do Direito entende-se quando um particular, em virtude de lei, requere para si contraprestação certa, líquida e exequível, mesmo que venha causar decrécimo em patriminio alheio, se realmente lhe couber o direito de exigir. (ex: processo de Execução).

 

Espero que a resposta lhe seja suficiente! Abraços

O estrito cumprimento do dever legal resume-se nos casos relacionados a cargos públicos, quando um agente público realiza algum ato lesivo a outrem, sem dolo, apenas cumprindo seu dever, não configura ato ilícito e passível de reparação. (ex: quando um oficial de justiça, munido de mandado judicial, retem bens particulares do devedor sem a anuencia do mesmo. Nesse caso á dano ao devedor, todavia, o estrito cumprimento do dever legal resguarda o oficial á não ressarcir os bens apreendidos pois os mesmos estão sobre tutela Estatal).

Já o exercício regular do Direito entende-se quando um particular, em virtude de lei, requere para si contraprestação certa, líquida e exequível, mesmo que venha causar decrécimo em patriminio alheio, se realmente lhe couber o direito de exigir. (ex: processo de Execução).

 

Espero que a resposta lhe seja suficiente! Abraços

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

 

O estrito cumprimento do dever legal e o exercício regular de direito, apesar de possuírem a mesma natureza jurídica (excludentes de ilicitude) e de estarem elencados no mesmo dispositivo legal (art. 23, III, do Código Penal), não são institutos sinônimos.

Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato:

III - em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.

O estrito cumprimento do dever legal é “a causa de exclusão da ilicitude que consiste na prática de um fato típico, em razão de cumprir o agente uma obrigação imposta pela lei, de natureza penal ou não.”

Exemplo: Policial que cumprindo mandado de busca domiciliar precisa arrombar a porta e ingressar forçadamente na residência. Esse agente não pode responder por dano ou invasão de domicílio porque está cumprindo o que a lei e a decisão de judicial mandam.

Exercício regular de direito é a excludente que afasta o crime quando o agente, apesar de realizar um fato típico, está atuando nos limites que o direito permite.

Exemplo: Médico que realiza cirurgia. Ao cortar o paciente com o bisturi o médico está lesionando o paciente. A lei não obriga o médico a cortar alguém, portanto, não há cumprimento de dever legal. No entanto, o médico que realiza cirurgia está exercendo o direito que a lei lhe oferece, de modo que não pode ser punido por isso.

Portanto, no estrito cumprimento de dever legal o dever de agir tem origem na lei, é compulsório. Já no exercício regular do direito, o direito cujo exercício se autoriza é facultativo e pode ter origem em lei ou regulamentos.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes