A maior rede de estudos do Brasil

Direito Internacional dos Direitos Humanos

 

1. Qual é a formação da CIDH e CorteIDH? Onde está previsto?
2. A CIDH é um órgão de caráter híbrido, sendo órgão da OEA e órgão da CADH. Explique.


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

1. A Corte é composta por sete juízes, naturais dos Estados-membros da OEA (quais são os Estados-membros da OEA: ArgentinaBolíviaBrasilChileColômbiaCosta Rica, CubaEquadorEl SalvadorEstados Unidos da AméricaGuatemalaHaitiHondurasMéxicoNicaráguaPanamáParaguaiPeruRepública DominicanaUruguaiVenezuela . Países que se tornaram Membros posteriormente: BarbadosTrinidad eTobagoJamaicaGrenadaSurinameDominica (Commonwealth da)Santa LúciaAntígua e BarbudaSão Vicente e GranadinasBahamas St. Kitts e Nevis , CanadáBelizeGuiana)  eleitos a título pessoal entre juristas da mais elevada autoridade moral, de reconhecida competência em matéria de Direitos Humanos, que reúnam as condições requeridas para o exercício das mais elevadas funções judiciais conforme da lei do país do qual seja nacional ou do Estado que lhe proponha a candidatura. Não pode haver mais de um juiz da mesma nacionalidade.

Os membros da Comissão são eleitos por quatro anos e só podem ser reeleitos uma vez. Em 2019, a composição da Corte é:

  • Margarette May Macaulay (Jamaica) - Presidente;

  • Esmeralda Arosemena de Troitiño (Panamá) - Primeira Vice Presidente;

  • Luis Ernesto Vargas Silva (Colômbia) - Segundo Vice Presidente;

  • Francisco José Eguiguren Praeli (Peru);

  • Joel Hernández García (México);

  • Antonia Urrejola Noguera (Chile).

A formação da Corte Interamericana de Direitos Humanas está prevista na Corte da OEA, assinada, inicialmente, por 21 países em 1948.

2. A CIDH é um órgão principal e autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo mandato surge com a Carta da OEA e com a Convenção Americana sobre Direitos Humanos (CADH), representando todos os países membros da OEA. Portanto, não podemos dizer que possui carater híbrido,nem tampouco que é órgão da CADH.

1. A Corte é composta por sete juízes, naturais dos Estados-membros da OEA (quais são os Estados-membros da OEA: ArgentinaBolíviaBrasilChileColômbiaCosta Rica, CubaEquadorEl SalvadorEstados Unidos da AméricaGuatemalaHaitiHondurasMéxicoNicaráguaPanamáParaguaiPeruRepública DominicanaUruguaiVenezuela . Países que se tornaram Membros posteriormente: BarbadosTrinidad eTobagoJamaicaGrenadaSurinameDominica (Commonwealth da)Santa LúciaAntígua e BarbudaSão Vicente e GranadinasBahamas St. Kitts e Nevis , CanadáBelizeGuiana)  eleitos a título pessoal entre juristas da mais elevada autoridade moral, de reconhecida competência em matéria de Direitos Humanos, que reúnam as condições requeridas para o exercício das mais elevadas funções judiciais conforme da lei do país do qual seja nacional ou do Estado que lhe proponha a candidatura. Não pode haver mais de um juiz da mesma nacionalidade.

Os membros da Comissão são eleitos por quatro anos e só podem ser reeleitos uma vez. Em 2019, a composição da Corte é:

  • Margarette May Macaulay (Jamaica) - Presidente;

  • Esmeralda Arosemena de Troitiño (Panamá) - Primeira Vice Presidente;

  • Luis Ernesto Vargas Silva (Colômbia) - Segundo Vice Presidente;

  • Francisco José Eguiguren Praeli (Peru);

  • Joel Hernández García (México);

  • Antonia Urrejola Noguera (Chile).

A formação da Corte Interamericana de Direitos Humanas está prevista na Corte da OEA, assinada, inicialmente, por 21 países em 1948.

2. A CIDH é um órgão principal e autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo mandato surge com a Carta da OEA e com a Convenção Americana sobre Direitos Humanos (CADH), representando todos os países membros da OEA. Portanto, não podemos dizer que possui carater híbrido,nem tampouco que é órgão da CADH.

User badge image

Giulliano

Há mais de um mês

 Vamos lá Ana Paula, topo de ajudar:

 Vamos, primeiramente conceituar o que vem a ser CIDH, conforme o STF:

  

A Corte Interamericana é um dos três Tribunais regionais de proteção dos Direitos Humanos, conjuntamente com a Corte Europeia de Direitos Humanos e a Corte Africana de Direitos Humanos e dos Povos. É uma instituição judicial autônoma cujo objetivo é aplicar e interpretar a Convenção Americana. A Corte Interamericana exerce uma função contenciosa, dentro da qual se encontra a resolução de casos contenciosos e o mecanismo de supervisão de sentenças; uma função consultiva; e a função de ditar medidas provisórias.

 

A Corte Interamericana pôde estabelecer-se e organizar-se quando entrou em vigor a Convenção Americana. Em 22 de maio de 1979, os Estados Partes da Convenção Americana elegeram, durante o Sétimo Período Extraordinário de Sessões da Assembleia Geral da OEA, os primeiros juízes que comporiam a Corte Interamericana. A primeira reunião da Corte foi realizada em 29 e 30 de junho 1979 na sede da OEA em Washington, D.C.

 

 

Quanto a segunda pergunta:



O Sistema Interamericano de Direitos Humanos (SIDH) é composto por dois subsistemas distintos de responsabilização internacional do Estado. O primeiro, cujos principais instrumentos normativos são a Carta da Organização dos Estados Americanos (OEA) e a Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem, apresenta como órgão principal a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). O segundo, que, além dos instrumentos supra referidos, tem como fundamentação legal a Convenção Americana Sobre Direitos Humanos (CADH), é composto pela CIDH e pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH).

O primeiro subsistema é aplicado aos Estados Membros da OEA que não são parte da CADH ou que, mesmo sendo parte, não tenham reconhecido a jurisdição obrigatória da Corte IDH. A estes países devem-se aplicar os dispositivos de proteção dos Direitos Humanos previstos na Carta constitutiva da OEA e na Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem, incumbindo à CIDH a tarefa principal de auferir se houve ou não violação de algum desses dispositivos, bem como de recomendar as reparações necessárias.

O segundo subsistema, previsto na CADH e formado pelo trabalho integrado da CIDH e da Corte IDH, envolve apenas os Estados Partes desta convenção.

Os casos que tramitam na Comissão Interamericana de Direitos Humanos são submetidos a um procedimento previsto na CADH e no Regulamento da CIDH.

De acordo com os artigos 41 e 44 da Convenção Americana, a CIDH tem a função principal de garantir a observância e a defesa dos direitos humanos no Continente Americano e, nesse sentido, está apta a receber petições, com denúncias ou queixas de violação, encaminhadas por qualquer pessoa ou grupo de pessoas, bem como entidade não-governamental legalmente reconhecida em um ou mais Estados Membros da OEA. Observe-se que a qualquer indivíduo, não somente à vítima, é facultada a possibilidade de peticionar à CIDH, denunciando violação dos direitos humanos de terceiros. Quanto às denúncias inter-estatais, a CADH tornou-a facultativa, de modo que a competência da CIDH para receber e examinar as comunicações em que um Estado Parte alegue ter um outro Estado Parte cometido alguma violação está condicionada à declaração expressa de ambos de reconhecimento de tal competência.

 
 
Se você gostou, aprove a resposta.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas