A maior rede de estudos do Brasil

Prazos na Recuperação Judicial para ME e EPP

Os oito anos de que fala o art. 48 III da lei 11.101, na recuperação judicial começam a contar da data da concessão da recuperação judicial ou do término do período obrigatório do plano de recuperação? 


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

O inciso III, do artigo 48, da Lei 11.101 é taxativo ao afirmar que o devedor só poderá requerer Recuperação Judicial se, num período de cinco anos, não tiver obtido outra Recuperação Judicial. Conta-se esse prazo a partir da data da concessão da Recuperação Judicial. Assim, dispõe o referido dispositivo:

Art. 48. Poderá requerer recuperação judicial o devedor que, no momento do pedido, exerça regularmente suas atividades há mais de 2 (dois) anos e que atenda aos seguintes requisitos, cumulativamente:

III - não ter, há menos de 5 (cinco) anos, obtido concessão de recuperação judicial com base no plano especial de que trata a Seção V deste Capítulo; (Redação dada pela Lei Complementar nº 147, de 2014)

O inciso III, do artigo 48, da Lei 11.101 é taxativo ao afirmar que o devedor só poderá requerer Recuperação Judicial se, num período de cinco anos, não tiver obtido outra Recuperação Judicial. Conta-se esse prazo a partir da data da concessão da Recuperação Judicial. Assim, dispõe o referido dispositivo:

Art. 48. Poderá requerer recuperação judicial o devedor que, no momento do pedido, exerça regularmente suas atividades há mais de 2 (dois) anos e que atenda aos seguintes requisitos, cumulativamente:

III - não ter, há menos de 5 (cinco) anos, obtido concessão de recuperação judicial com base no plano especial de que trata a Seção V deste Capítulo; (Redação dada pela Lei Complementar nº 147, de 2014)

User badge image

Rodrigo

Há mais de um mês

Esse prazo será contado a partir da efetiva concessão da recuperação judicial.

Fonte: MARTINS, Polliana Alves. ASPECTOS PROCESSUAIS DA RECUPERAÇÃO JUDICIAL. Disponível em http://www.anhanguera.edu.br/home/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=472&Itemid=191. Acesso em 10 de Março de 2014.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas