A maior rede de estudos do Brasil

Aborto Sentimental. Direito Penal Parte Especial

No caso do aborto sentimental, previsto no art.128, II, CP, diz-se não necessitar de autorização judicial e conta com o consentimento da gestante, ou, se incapaz, de seu responsável legal. No entanto, não consigo encontrar caso concreto que solucione se, neste caso, é necessário que o aborto tenha ocorrido e o agente processado e condenado, para que então possa se caracterizar o aborto. Porém, da mesma forma que não necessitaria de autorização judicial, pela urgência do caso e demora do judiciário, aguardar uma eventual condenação incorreria no mesmo ônus para a vítima. Então, não necessitando de autorização judicial, e nem de sentença penal condenatória, não seria somente a mulher falar que foi estuprada e então tería-se a possibilidade de um aborto legalizado? Ela vai na PM, registra um BO, que "indivíduo desconhecido teria abusado sexualmente dela, e que não havia feito registro antriormente por medo do pai, ou namorado, ou familiares, e que então só sentiu necessidade de formalizar o caso a partir do momento que se descobriu grávida". Alguém comente, por favor, e se alguém achar jurisprudência ou doutrina que preveja esa situação, postem. Com certeza isso nunca vai cair em concurso, mas eu senti essa dúvida durante uma aula do Renato Brasileiro e cogitei essa situação hipotética. Abração!


1 resposta(s)

User badge image

Mariana

Há mais de um mês

Olha, entendi o caso, porém seria só um meio de burlar o sistema para que a agente não seja condenada. Existem inúmeros motivos para que a mulher chegue a essa difícil decisão na vida dela, cometer o aborto. Principalmente quando estamos falando de um ato que o legislador intitulou como crime, quando na realidade não se atenta a grande situação que está acontecendo por trás de tudo isso. O aborto é uma questão de saúde pública, no qual ele sempre existiu e matou inúmeras mulheres que não tiveram a devida assistência clínica e buscaram casas clandestinas para realizar o aborto, ou seja, a maioria da população pobre busca esse meio e acaba sendo uma grande fatalidade. É muita mais abrupto esse pensamento porque para a mulher poder sair dessa situação que provavelmente já não estava fácil, ela ainda vai ter que criar uma situação completamente constrangedora de que foi estuprada para poder se "livrar" de outra, que na realidade não sei qual vai ser pior. Então a todo momento a mulher está sendo submetida a situações doloras e angustiantes para poder tentar viver o mínimo de uma oportunidade de paz.

Olha, entendi o caso, porém seria só um meio de burlar o sistema para que a agente não seja condenada. Existem inúmeros motivos para que a mulher chegue a essa difícil decisão na vida dela, cometer o aborto. Principalmente quando estamos falando de um ato que o legislador intitulou como crime, quando na realidade não se atenta a grande situação que está acontecendo por trás de tudo isso. O aborto é uma questão de saúde pública, no qual ele sempre existiu e matou inúmeras mulheres que não tiveram a devida assistência clínica e buscaram casas clandestinas para realizar o aborto, ou seja, a maioria da população pobre busca esse meio e acaba sendo uma grande fatalidade. É muita mais abrupto esse pensamento porque para a mulher poder sair dessa situação que provavelmente já não estava fácil, ela ainda vai ter que criar uma situação completamente constrangedora de que foi estuprada para poder se "livrar" de outra, que na realidade não sei qual vai ser pior. Então a todo momento a mulher está sendo submetida a situações doloras e angustiantes para poder tentar viver o mínimo de uma oportunidade de paz.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes