A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre tutela cautelar e tutela antecipada pelo novo CPC?


2 resposta(s)

User badge image

Gabi

Há mais de um mês

Entende-se por tutela cautelar uma ação com o objetivo de garantir o êxito do processo principal, assegurando a eficácia do resultado e evitando que, com o passar do tempo, o mesmo se torne inútil. Esse tipo de tutela pode, ainda, ter as seguintes características: acessoriedade; autonomia; urgência; provisoriedade; perda da eficácia; sumariedade da cognição; revogabilidade; fungibilidade; e a inexistência do objeto julgado.

A tutela antecipada é caracterizada por dar eficácia imediata à tutela definitiva.

A característica de antecipação dos efeitos da tutela é a capacidade que o advogado dá ao juiz de conceder antecipadamente ao requerente o que somente poderia ser obtido com uma sentença de procedência de mérito.

Entretanto, o juiz só concede a tutela antecipada mediante prova substancial e irrefutável, ou seja, somente se ele estiver totalmente convencido que as alegações são verdadeiras. 

 

Quanto à natureza

Tutela cautelar: conservativa.

Tutela antecipada: atributiva ou conservativa.

Verossimilhança

Tutela cautelar: simples verossimilhança do acautelado.

Tutela antecipada: prova inequívoca da verossimilhança do direito. O juiz só concede a tutela antecipada se estiver completamente convencido que o requerente tem razão em suas alegações.

Urgência

Tutela cautelar: sempre urgente.

Tutela antecipada: pode ou não ser urgente.

Estabilidade

Tutela cautelar: definitiva.

Tutela antecipada: provisória.

Cognição:

Tutela cautelar: exauriente.

Tutela antecipada: sumária.

Eficácia

Tutela cautelar: temporária.

Tutela antecipada: temporária ou perpétua. Quando temporária, a tutela antecipada poderá ser revertida.

Embora as tutelas cautelar e antecipada possuam aspectos semelhantes, são suas diferenças que lhes conferem aplicabilidades específicas. Somente com o conhecimento destas características pode-se compreender seus conceitos e poder aplicá-las com eficácia.

 

Entende-se por tutela cautelar uma ação com o objetivo de garantir o êxito do processo principal, assegurando a eficácia do resultado e evitando que, com o passar do tempo, o mesmo se torne inútil. Esse tipo de tutela pode, ainda, ter as seguintes características: acessoriedade; autonomia; urgência; provisoriedade; perda da eficácia; sumariedade da cognição; revogabilidade; fungibilidade; e a inexistência do objeto julgado.

A tutela antecipada é caracterizada por dar eficácia imediata à tutela definitiva.

A característica de antecipação dos efeitos da tutela é a capacidade que o advogado dá ao juiz de conceder antecipadamente ao requerente o que somente poderia ser obtido com uma sentença de procedência de mérito.

Entretanto, o juiz só concede a tutela antecipada mediante prova substancial e irrefutável, ou seja, somente se ele estiver totalmente convencido que as alegações são verdadeiras. 

 

Quanto à natureza

Tutela cautelar: conservativa.

Tutela antecipada: atributiva ou conservativa.

Verossimilhança

Tutela cautelar: simples verossimilhança do acautelado.

Tutela antecipada: prova inequívoca da verossimilhança do direito. O juiz só concede a tutela antecipada se estiver completamente convencido que o requerente tem razão em suas alegações.

Urgência

Tutela cautelar: sempre urgente.

Tutela antecipada: pode ou não ser urgente.

Estabilidade

Tutela cautelar: definitiva.

Tutela antecipada: provisória.

Cognição:

Tutela cautelar: exauriente.

Tutela antecipada: sumária.

Eficácia

Tutela cautelar: temporária.

Tutela antecipada: temporária ou perpétua. Quando temporária, a tutela antecipada poderá ser revertida.

Embora as tutelas cautelar e antecipada possuam aspectos semelhantes, são suas diferenças que lhes conferem aplicabilidades específicas. Somente com o conhecimento destas características pode-se compreender seus conceitos e poder aplicá-las com eficácia.

 

User badge image

Júnior Oliveira

Há mais de um mês

tutela antecipada (de urgência) é concedida em sede de cognição sumária, uma vez comprovado de plano o direito da parte e que esse direito possa vir a perecer dianta da inércia ou da demora na prestação jurisdicional. Busca-se a antecipação dos efeitos da tutela definitiva pretendida, tendo, protanto, cunho satisfativo. A tutela de urgência tem verdadeiro caráter antecipatório e temporário, e será concedida somente quando a parte apresentar plausibilidade do direito, aparência de bom direito (fumus boni juris) e comprovar, desde já, perigo na demora (periculum in mora)

De outro lado, a tutela cautelar é uma ação autônoma que visa à garantia do êxito de outro processo, chamado "principal", evitando a perda do seu objeto pelo decurso do tempo. Trata-se uma demanda de precaução, com vistas à satisfação 

A tutela cautelar pode ser definida como uma tutela definitiva não satisfativa com efeitos antecipáveis. Ela tem como objetivo, portanto, preservar os efeitos úteis da tutela definitiva satisfativa. A tutela cautelar pode ser preparatória, quando for proposta antes da ação principal, ou incidental, quando for proposta durante o desenvolvimento da ação principal.

 

Pontos a serem sempre observados:

Quanto à natureza

Tutela cautelar: conservativa.

Tutela antecipada: atributiva ou conservativa.

Verossimilhança

Tutela cautelar: simples verossimilhança do acautelado.

Tutela antecipada: prova inequívoca da verossimilhança do direito. O juiz só concede a tutela antecipada se estiver completamente convencido que o requerente tem razão em suas alegações.

Urgência

Tutela cautelar: sempre urgente.

Tutela antecipada: pode ou não ser urgente.

Estabilidade

Tutela cautelar: definitiva.

Tutela antecipada: provisória.

Cognição:

Tutela cautelar: exauriente.

Tutela antecipada: sumária.

Eficácia

Tutela cautelar: temporária.

Tutela antecipada: temporária ou perpétua. Quando temporária, a tutela antecipada poderá ser revertida.

Essa pergunta já foi respondida!