A maior rede de estudos do Brasil

Imunidade Tributária.

Olá, colegas. Eu tenho um imóvel locado a uma determinada Igreja há mais de 2 anos, o meu prédio é imune ao IPTU? Quem aqui sabe informar com base no ordenamento jurídico Brasileiro, jurisprudências, Súmulas e etc. ? Gostaria de uma resposta muito bem fundamentada.

3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Não. O contribuinte do referido imposto é o proprietário do imóvel. Ele é juridicamente responsável pelo pagamento do tributo, e, por óbvio, não está imune. 

De acordo com a constituição, em seu artigo 150, parágrafo 4º, a imunidade religiosa abrange apenas o patrimônio, a renda e os serviços das entidades religiosas, não tendo o constituinte se preocupado com as relações jurídicas privadas que transferem a essas entidades o encargo financeiro dos tributos.

Por esse motivo, nem mesmo se a entidade religiosa locatária assumir contratualmente a responsabilidade pelo pagamento do IPTU, será esta imune, nos moldes do artigo 150.

"Art. 123 do CTN. Salvo disposições de lei em contrário, as convenções particulares, relativas à responsabilidade pelo pagamento de tributos, não podem ser opostas à Fazenda Pública, para modificar a definição legal do sujeito passivo das obrigações tributárias correspondentes."

Em alguns municípios, no entanto, isto funciona de maneira diferente. Prevendo tal situação, alguns municípios optaram por legislar no sentido de isentar as entidades religiosas nestes casos.

  • Município de São Paulo: o Decreto n. 50.500/2009, prevê em seu art. 19, V, a isenção do pagamento do IPTU quanto aos imóveis utilizados como templo de qualquer culto, desde que comprovem a atividade religiosa no imóvel na data do fato gerador e apresentem contrato de locação ou instrumento de cessão, comodato ou equivalente;
  • Município de Porto Alegre: Lei Complementar nº 07/1973 dispõe em seu artigo 70, I, isenção do pagamento do IPTU os imóveis, ou parte deles, onde esteja instalada a sede ou a filial de entidade religiosa ou maçônica, sem fins lucrativos, próprios, alugados ou cedidos, para uso frequente da entidade.

Alguns tribunais vêm entendendo que os municípios situados em seus estados podem instituir, através de leis, isenção de IPTU para donos de imóveis que têm templos religiosos como inquilinos, já que exigir o tributo nesses casos impactaria as próprias igrejas e poderia prejudicar o exercício da liberdade de crença. 

Não. O contribuinte do referido imposto é o proprietário do imóvel. Ele é juridicamente responsável pelo pagamento do tributo, e, por óbvio, não está imune. 

De acordo com a constituição, em seu artigo 150, parágrafo 4º, a imunidade religiosa abrange apenas o patrimônio, a renda e os serviços das entidades religiosas, não tendo o constituinte se preocupado com as relações jurídicas privadas que transferem a essas entidades o encargo financeiro dos tributos.

Por esse motivo, nem mesmo se a entidade religiosa locatária assumir contratualmente a responsabilidade pelo pagamento do IPTU, será esta imune, nos moldes do artigo 150.

"Art. 123 do CTN. Salvo disposições de lei em contrário, as convenções particulares, relativas à responsabilidade pelo pagamento de tributos, não podem ser opostas à Fazenda Pública, para modificar a definição legal do sujeito passivo das obrigações tributárias correspondentes."

Em alguns municípios, no entanto, isto funciona de maneira diferente. Prevendo tal situação, alguns municípios optaram por legislar no sentido de isentar as entidades religiosas nestes casos.

  • Município de São Paulo: o Decreto n. 50.500/2009, prevê em seu art. 19, V, a isenção do pagamento do IPTU quanto aos imóveis utilizados como templo de qualquer culto, desde que comprovem a atividade religiosa no imóvel na data do fato gerador e apresentem contrato de locação ou instrumento de cessão, comodato ou equivalente;
  • Município de Porto Alegre: Lei Complementar nº 07/1973 dispõe em seu artigo 70, I, isenção do pagamento do IPTU os imóveis, ou parte deles, onde esteja instalada a sede ou a filial de entidade religiosa ou maçônica, sem fins lucrativos, próprios, alugados ou cedidos, para uso frequente da entidade.

Alguns tribunais vêm entendendo que os municípios situados em seus estados podem instituir, através de leis, isenção de IPTU para donos de imóveis que têm templos religiosos como inquilinos, já que exigir o tributo nesses casos impactaria as próprias igrejas e poderia prejudicar o exercício da liberdade de crença. 

User badge image

Leila

Há mais de um mês

O seu prédio, não, mas o imóvel especificamente locado à igreja estará imune aos tributos referentes ao IPTU.

User badge image

Jefferson

Há mais de um mês

Olá, Leila. Obrigado pela resposta, mas você tem a base para essa resposta? 

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas