A maior rede de estudos do Brasil

Como acontece a formação do dente?


1 resposta(s)

User badge image

Amanda

Há mais de um mês

Quando o embrião está por volta da 6º à 7º semana de vida intrauterina, certas áreas do epitélio oral começam a se proliferar numa proporção mais rápida do que as células das áreas adjacentes, formando a banda epitelial primária. Isso ocorre devido a estímulos produzidos à partir da migração de células da região da crista neural para o mesênquima que se localiza logo abaixo do revestimento epitelial da cavidade oral primitiva (estomodeo) do embrião. Esse evento migratório formará um tecido especial, originador da maior parte dos elementos conjuntivos da região craniofacial, o ectomesênquima.

As células epiteliais da camada basal, então, se multiplicam, invaginando-se em direção ao ectomesênquima. Essa estrutura formada a partir do epitélio oral recebe o nome de Banda epitelial primária. A borda dessa banda logo se divide em dois processos: um direcionado mais para a porção vestibular, recebendo a denominação de lâmina vestibular, e outro direcionado mais profundamente (para a face lingual ou palatina) conhecido como Lâmina Dentária. Ao longo do comprimento da lâmina dentária, a atividade proliferativa contínua levará a formação de uma série de esférulas epiteliais localizadas - 10 pontos no arco superior e 10 pontos no arco inferior - que correspondem às posições dos futuros dentes decíduos.

A lâmina vestibular não é tão maciça como a lâmina dentária e as suas células centrais sofrem degeneração formando um sulco, chamado fundo de sulco vestibular. À medida que este sulco vai progredindo em profundidade e extensão, o rebordo alveolar propriamente dito vai sendo modelado. A lâmina vestibular formará o vestíbulo oral entre a porção alveolar dos maxilares, os lábios e bochechas.

A partir do surgimento da lâmina dentária, essas tumefações sofrerão várias diferenciações e passarão por intensas fases de crescimento, caracterizando as etapas típicas da odontogênese, que são as fases de botão, capuz e campânula; dispostas em suas devidas ordens cronológicas. A fase de campânula tem duas subdivisões: A fase de coroa e a fase de raiz ou campânula avançada. Para o estudo da indução recíproca, serão abordadas com mais ênfase apenas as fases de botão (ou proliferativa), capuz (ou de casquete) e campânula (ou sino), sendo nessa última onde ocorre o processo em pauta.

Desenvolvimento do germe dental:

Fase de botão.

Fase de capuz.

Fase campânula.

-----------------------------------------------------------------------

Com o estímulo da mastigação, o processo de desenvolvimento do dente permanente é igual ao de leite, quando inicia-se a formação da raiz, o dente de leite fica mole, porque o permanente vai nascendo, reabsorve a raiz do dente de leite ( é por esse motivo que o dente de leite fica mole, a sua raiz vai sendo reabsorvida quando o dente permanente inicia o seu processo de crescimento). As pessoas acham que o dente de leite não possui raiz, mas tem. Então com a queda do dente de leite, o permanente já está com sua coroa totalmente formada, não há mais o saco dentário, e a raiz vai terminando a sua formação, através do estímulo da mastigação.

Os outros dentes permanente, no total de 8, que não possuem os antecessores de leite, são os molares permanentes, eles também possuem o saco dentário, ou folículo dentário onde se realiza o desenvolvimento do dente - a odontogênese. A erupção deles também é estimulada pela mastigação. Cada grupo de dentes, tem sua fase de desenvolvimento. Em uma radiografia panorâmica, podemos observar num paciente, várias fases de desenvolvimento

Quando o embrião está por volta da 6º à 7º semana de vida intrauterina, certas áreas do epitélio oral começam a se proliferar numa proporção mais rápida do que as células das áreas adjacentes, formando a banda epitelial primária. Isso ocorre devido a estímulos produzidos à partir da migração de células da região da crista neural para o mesênquima que se localiza logo abaixo do revestimento epitelial da cavidade oral primitiva (estomodeo) do embrião. Esse evento migratório formará um tecido especial, originador da maior parte dos elementos conjuntivos da região craniofacial, o ectomesênquima.

As células epiteliais da camada basal, então, se multiplicam, invaginando-se em direção ao ectomesênquima. Essa estrutura formada a partir do epitélio oral recebe o nome de Banda epitelial primária. A borda dessa banda logo se divide em dois processos: um direcionado mais para a porção vestibular, recebendo a denominação de lâmina vestibular, e outro direcionado mais profundamente (para a face lingual ou palatina) conhecido como Lâmina Dentária. Ao longo do comprimento da lâmina dentária, a atividade proliferativa contínua levará a formação de uma série de esférulas epiteliais localizadas - 10 pontos no arco superior e 10 pontos no arco inferior - que correspondem às posições dos futuros dentes decíduos.

A lâmina vestibular não é tão maciça como a lâmina dentária e as suas células centrais sofrem degeneração formando um sulco, chamado fundo de sulco vestibular. À medida que este sulco vai progredindo em profundidade e extensão, o rebordo alveolar propriamente dito vai sendo modelado. A lâmina vestibular formará o vestíbulo oral entre a porção alveolar dos maxilares, os lábios e bochechas.

A partir do surgimento da lâmina dentária, essas tumefações sofrerão várias diferenciações e passarão por intensas fases de crescimento, caracterizando as etapas típicas da odontogênese, que são as fases de botão, capuz e campânula; dispostas em suas devidas ordens cronológicas. A fase de campânula tem duas subdivisões: A fase de coroa e a fase de raiz ou campânula avançada. Para o estudo da indução recíproca, serão abordadas com mais ênfase apenas as fases de botão (ou proliferativa), capuz (ou de casquete) e campânula (ou sino), sendo nessa última onde ocorre o processo em pauta.

Desenvolvimento do germe dental:

Fase de botão.

Fase de capuz.

Fase campânula.

-----------------------------------------------------------------------

Com o estímulo da mastigação, o processo de desenvolvimento do dente permanente é igual ao de leite, quando inicia-se a formação da raiz, o dente de leite fica mole, porque o permanente vai nascendo, reabsorve a raiz do dente de leite ( é por esse motivo que o dente de leite fica mole, a sua raiz vai sendo reabsorvida quando o dente permanente inicia o seu processo de crescimento). As pessoas acham que o dente de leite não possui raiz, mas tem. Então com a queda do dente de leite, o permanente já está com sua coroa totalmente formada, não há mais o saco dentário, e a raiz vai terminando a sua formação, através do estímulo da mastigação.

Os outros dentes permanente, no total de 8, que não possuem os antecessores de leite, são os molares permanentes, eles também possuem o saco dentário, ou folículo dentário onde se realiza o desenvolvimento do dente - a odontogênese. A erupção deles também é estimulada pela mastigação. Cada grupo de dentes, tem sua fase de desenvolvimento. Em uma radiografia panorâmica, podemos observar num paciente, várias fases de desenvolvimento

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes