A maior rede de estudos do Brasil

o que seria "Plantation" em Formação Sócio-Econômica?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

INTRODUÇÃO

Denomina-se por Plantation um sistema de exploração de terras caracterizado pelo uso de produtos tropicais em grande escala, com propriedades grandes (latifúndios), método de monocultura (produção de um único tipo de produto tropical, caso da cana-de-açúcar) fazendo o uso de mão-de-obra escrava.

CONTEXTUALIZAÇÃO

A partir do desenvolvimento dos mercados e da expansão do capitalismo comercial como modelo de comportamento das sociedades, principalmente a partir do século XV, houve a expansão das atividades colonizadoras por parte de uma série de países europeus. Inicialmente, Portugal, Espanha, Inglaterra, França e Itália. Tais países realizaram inúmeros movimentos para expandir os próprios domínios, de maneira que fossem capazes de expandir o próprio mercado interno, também. Dessa forma, invadiram, destruíram e dominaram diversas civilizações consideradas inferiores com o intuito de obter recursos naturais (como, por exemplo, pedras preciosas), e de territórios para a construção de colônias de exploração ou de povoamento. Nas colônias de exploração, foi possível observar o estabelecimento de um padrão de estrutura produtiva: o plantation. Tal modelo de exploração envolvia o uso de mão de obra escrava nas atividades das terras, o foco em pouca diversidade de produtos (ou nenhuma), chamada de monocultura; a utilização de terras com grande tamanho territorial, em uma dinâmica em que os produtos seriam, necessariamente, exportados para a Metrópole. Ou seja, neste modelo de produção, o território seria utilizado para obter recursos, e tais recursos seriam enviados, em sua grande maioria, para a Metrópole: o enriquecimento era único da Metrópole. Este sistema funcionou em grande parte dos movimentos de Portugal e Espanha em meados de 1500, por exemplo, no território sul-americano.

CONCLUSÃO

O sistema de plantio chamado de Plantation surgiu em meados do século XV. Caracterizado pela monocultura, uso de mão de obra escrava, produção em grandes propriedades de produtos de baixo valor agregado, sobretudo de origem natural, foi muito utilizado até que se tornasse impossível fazer o uso de mão de obra escrava como força de trabalho. Nos dias atuais, o modelo mais utilizado já não é o mesmo, como se pode imaginar, mas muitas propriedades ainda são de grande porte e produzem uma enorme quantidade de produtos de baixo valor agregado.

INTRODUÇÃO

Denomina-se por Plantation um sistema de exploração de terras caracterizado pelo uso de produtos tropicais em grande escala, com propriedades grandes (latifúndios), método de monocultura (produção de um único tipo de produto tropical, caso da cana-de-açúcar) fazendo o uso de mão-de-obra escrava.

CONTEXTUALIZAÇÃO

A partir do desenvolvimento dos mercados e da expansão do capitalismo comercial como modelo de comportamento das sociedades, principalmente a partir do século XV, houve a expansão das atividades colonizadoras por parte de uma série de países europeus. Inicialmente, Portugal, Espanha, Inglaterra, França e Itália. Tais países realizaram inúmeros movimentos para expandir os próprios domínios, de maneira que fossem capazes de expandir o próprio mercado interno, também. Dessa forma, invadiram, destruíram e dominaram diversas civilizações consideradas inferiores com o intuito de obter recursos naturais (como, por exemplo, pedras preciosas), e de territórios para a construção de colônias de exploração ou de povoamento. Nas colônias de exploração, foi possível observar o estabelecimento de um padrão de estrutura produtiva: o plantation. Tal modelo de exploração envolvia o uso de mão de obra escrava nas atividades das terras, o foco em pouca diversidade de produtos (ou nenhuma), chamada de monocultura; a utilização de terras com grande tamanho territorial, em uma dinâmica em que os produtos seriam, necessariamente, exportados para a Metrópole. Ou seja, neste modelo de produção, o território seria utilizado para obter recursos, e tais recursos seriam enviados, em sua grande maioria, para a Metrópole: o enriquecimento era único da Metrópole. Este sistema funcionou em grande parte dos movimentos de Portugal e Espanha em meados de 1500, por exemplo, no território sul-americano.

CONCLUSÃO

O sistema de plantio chamado de Plantation surgiu em meados do século XV. Caracterizado pela monocultura, uso de mão de obra escrava, produção em grandes propriedades de produtos de baixo valor agregado, sobretudo de origem natural, foi muito utilizado até que se tornasse impossível fazer o uso de mão de obra escrava como força de trabalho. Nos dias atuais, o modelo mais utilizado já não é o mesmo, como se pode imaginar, mas muitas propriedades ainda são de grande porte e produzem uma enorme quantidade de produtos de baixo valor agregado.

User badge image

clissia almeida

Há mais de um mês

 O processo produtivo adotado no Brasil colônia era o "plantation", que consistia na produção de um único produto (monocultura) em grandes extensões de terras (latifúndios) com a utilização de mão de obra escrava,

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

INTRODUÇÃO

Denomina-se por Plantation um sistema de exploração de terras caracterizado pelo uso de produtos tropicais em grande escala, com propriedades grandes (latifúndios), método de monocultura (produção de um único tipo de produto tropical, caso da cana-de-açúcar) fazendo o uso de mão-de-obra escrava.


CONTEXTUALIZAÇÃO

A partir do desenvolvimento dos mercados e da expansão do capitalismo comercial como modelo de comportamento das sociedades, principalmente a partir do século XV, houve a expansão das atividades colonizadoras por parte de uma série de países europeus. Inicialmente, Portugal, Espanha, Inglaterra, França e Itália. Tais países realizaram inúmeros movimentos para expandir os próprios domínios, de maneira que fossem capazes de expandir o próprio mercado interno, também. Dessa forma, invadiram, destruíram e dominaram diversas civilizações consideradas inferiores com o intuito de obter recursos naturais (como, por exemplo, pedras preciosas), e de territórios para a construção de colônias de exploração ou de povoamento. Nas colônias de exploração, foi possível observar o estabelecimento de um padrão de estrutura produtiva: o plantation. Tal modelo de exploração envolvia o uso de mão de obra escrava nas atividades das terras, o foco em pouca diversidade de produtos (ou nenhuma), chamada de monocultura; a utilização de terras com grande tamanho territorial, em uma dinâmica em que os produtos seriam, necessariamente, exportados para a Metrópole. Ou seja, neste modelo de produção, o território seria utilizado para obter recursos, e tais recursos seriam enviados, em sua grande maioria, para a Metrópole: o enriquecimento era único da Metrópole. Este sistema funcionou em grande parte dos movimentos de Portugal e Espanha em meados de 1500, por exemplo, no território sul-americano.


CONCLUSÃO

O sistema de plantio chamado de Plantation surgiu em meados do século XV. Caracterizado pela monocultura, uso de mão de obra escrava, produção em grandes propriedades de produtos de baixo valor agregado, sobretudo de origem natural, foi muito utilizado até que se tornasse impossível fazer o uso de mão de obra escrava como força de trabalho. Nos dias atuais, o modelo mais utilizado já não é o mesmo, como se pode imaginar, mas muitas propriedades ainda são de grande porte e produzem uma enorme quantidade de produtos de baixo valor agregado.


Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas