A maior rede de estudos do Brasil

av2

1)

Texto base

Em 2007, cerca de 72% das mortes no Brasil foram atribuídas às DCNT (doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas, diabetes, câncer e outras, inclusive doenças renais), 10% às doenças infecciosas e parasitárias e 5% aos distúrbios de saúde materno-infantis. Essa distribuição contrasta com a de 1930, quando as doenças infecciosas respondiam por 46% das mortes nas capitais brasileiras (THE LANCET, 2011).


O texto anterior faz referência à:


I. Transição demográfica.


II. Transição epidemiológica.


III. Transição epidemiológica polarizada.


Assinale a alternativa correta

Nutrição

UNOPAR


2 resposta(s)

User badge image

Mattos Fabio

Há mais de um mês

Apenas alternativa ll é verdadeira.

Transição demográfica: é a mudança da população de um local para outro, como êxodo rural

Transição epidemiológica: é a mudança no padrão das doenças prevalentes, antes no Brasil predominava-se as doenças infecto-contagiosas, havendo uma transição para as doenças crônico-degenerativas

Transição epidemiológica polarizada: é a justaposição das doenças infecciosas e crônicas, pois houve uma mudança para as doenças crônicas, no entanto, hoje em dia houve uma reinserção das doenças infecciosas, parasitárias. no nordeste e norte há doenças infecciosas, no sul, sudeste e centro-oeste há grande número de causas externas. é a diferenças nas manifestações dos agravos segundo grupo social e região. 

Apenas alternativa ll é verdadeira.

Transição demográfica: é a mudança da população de um local para outro, como êxodo rural

Transição epidemiológica: é a mudança no padrão das doenças prevalentes, antes no Brasil predominava-se as doenças infecto-contagiosas, havendo uma transição para as doenças crônico-degenerativas

Transição epidemiológica polarizada: é a justaposição das doenças infecciosas e crônicas, pois houve uma mudança para as doenças crônicas, no entanto, hoje em dia houve uma reinserção das doenças infecciosas, parasitárias. no nordeste e norte há doenças infecciosas, no sul, sudeste e centro-oeste há grande número de causas externas. é a diferenças nas manifestações dos agravos segundo grupo social e região. 

User badge image

Rafaela Vieira

Há mais de um mês

II. Transição epidemiológica.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes