A maior rede de estudos do Brasil

De que é resultante o epicólico?

Anatomia e Sistemática Vegetal

Colegio Salesiano Dom Bosco


2 resposta(s)

User badge image

Jaqueline

Há mais de um mês

A drenagem linfática do colo se faz dos plexos linfáticos submucosos e

subserosos, que se intercomunicam por meio de canais que atravessam a

parede muscular do colo, para os linfonodos epicólicos, distribuídos ao

longo da superfície do colo, sob a serosa e nos apêndices epiplóicos. A

partir daí, a drenagem linfática do colo acompanha sua irrigação sangüínea.

Os linfonodos epicólicos drenam para os linfonodos paracólicos, que se

situam ao longo da artéria marginal em posição subperitoneal. Dos

linfonodos paracólicos, a linfa flui para os linfonodos intermediários,

situados ao longo d os vasos cólicos. Dos linfonodos intermediários, a

drenagem linfática prossegue para os linfonodos principais, situados na

origem das artérias mesentéricas.

A drenagem linfática do colo se faz dos plexos linfáticos submucosos e

subserosos, que se intercomunicam por meio de canais que atravessam a

parede muscular do colo, para os linfonodos epicólicos, distribuídos ao

longo da superfície do colo, sob a serosa e nos apêndices epiplóicos. A

partir daí, a drenagem linfática do colo acompanha sua irrigação sangüínea.

Os linfonodos epicólicos drenam para os linfonodos paracólicos, que se

situam ao longo da artéria marginal em posição subperitoneal. Dos

linfonodos paracólicos, a linfa flui para os linfonodos intermediários,

situados ao longo d os vasos cólicos. Dos linfonodos intermediários, a

drenagem linfática prossegue para os linfonodos principais, situados na

origem das artérias mesentéricas.

User badge image

Jaqueline

Há mais de um mês

A drenagem linfática do colo se faz dos plexos linfáticos submucosos e subserosos, que se intercomunicam por meio de canais que atravessam a parede muscular do colo, para os linfonodos epicólicos, distribuídos ao longo da superfície do colo, sob a serosa e nos apêndices epiplóicos. A partir daí, a drenagem linfática do colo acompanha sua irrigação sangüínea. Os linfonodos epicólicos drenam para os linfonodos paracólicos, que se situam ao longo da artéria marginal em posição subperitoneal. Dos linfonodos paracólicos, a linfa flui para os linfonodos intermediários, situados ao longo d os vasos cólicos. Dos linfonodos intermediários, a drenagem linfática prossegue para os linfonodos principais, situados na origem das artérias mesentéricas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes