A maior rede de estudos do Brasil

O que é hemoglobinúria paroxística noturna?


2 resposta(s)

User badge image

Vandré Vitorino Verified user icon

Há mais de um mês

A hemoglobinúria paroxística noturna é um distúrbio adquirido raro caracterizado por hemólise intravascular e hemoglobinúria. Leucopenia, trombocitopenia, tromboses arteriais e venosas e crises episódicas são comuns. O diagnóstico requer citometria de fluxo. A Hemoglobinúria Paroxística Noturna é uma doença rara das células-tronco, caracterizada por uma anemia hemolítica, ou seja, quando a medula óssea não é capaz de repor os glóbulos vermelhos que estão sendo destruídos. A doença é adquirida por meio de mutações genéticas que ocorrem ao longo da vida inativando o gene PIG- A (Phosphatydil-Inositol Glycan class A), ligado ao cromossomo X, na Célula Tronco Hematopoética.
A hemoglobinúria paroxística noturna é um distúrbio adquirido raro caracterizado por hemólise intravascular e hemoglobinúria. Leucopenia, trombocitopenia, tromboses arteriais e venosas e crises episódicas são comuns. O diagnóstico requer citometria de fluxo. A Hemoglobinúria Paroxística Noturna é uma doença rara das células-tronco, caracterizada por uma anemia hemolítica, ou seja, quando a medula óssea não é capaz de repor os glóbulos vermelhos que estão sendo destruídos. A doença é adquirida por meio de mutações genéticas que ocorrem ao longo da vida inativando o gene PIG- A (Phosphatydil-Inositol Glycan class A), ligado ao cromossomo X, na Célula Tronco Hematopoética.
User badge image

Raquel Verified user icon

Há mais de um mês

É uma doença rara caracterizada por alteração na membrana das hemácias, levando à sua destruição e eliminação de componentes dos glóbulos vermelhos na urina, sendo assim considerada uma anemia hemolítica crônica. Embora tenha um componente genético, não se herda a hemoglobinúria paroxística noturna. A doença é adquirida por meio de mutações genéticas que ocorrem ao longo da vida inativando o gene PIG- A (Phosphatydil-Inositol Glycan class A), ligado ao cromossomo X, na Célula Tronco Hematopoética.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes