CODIGO DE PROCESSO I IMPERIO - VOL 2
429 pág.

CODIGO DE PROCESSO I IMPERIO - VOL 2


DisciplinaCiência Política I37.323 materiais717.693 seguidores
Pré-visualização50 páginas
o maior cuidado na qualificação dos juizes de facto. 
189 
subdelegados e inspectores de quarteirão, 
exigindo dos escrivães criminaes e solicitando 
dos juizes de paz, parochos, empregados de 
fazenda e outros quaesquer, aquelles 
esclarecimentos que forem necessários e lhes 
puderem prestar (126). 
Art. 226. Quando no lugar houver mais de 
um juiz de direito, será a lista remet-tida 
áquelle que o governo ou o presidente da -
provincia designar. 
Art. 227. Na mesma occasião em que 
(126) Devem incluir nas listas dos jurados aquelles 
cidadãos que, possuindo as qualificações geraes para exer-
cerem o cargo de jurados, devem todavia ser delle pri-
vados, por haverem incorrido em pronuncia ou condemna-
nação pelos crimes e-peciQcados, fazendo porém essas 
declarações, visto que o juízo sobre as i(inabilitações que 
d'ahi resultão, pertencerá á junta revisora. \u2014 Av. de 28 
de Julho de 1843. 
Nas listas dos cidadãos aptos para jurados, que o Reg. 
n. 120 de 31 de Janeiro de lsa2 no art. 2JÕ incumbe aos 
delegados de policia, deveráõ estes declarar adiante dos 
nomes de cada ura os lugares da residência, e o numero 
de léguas que distarem da casa das sessões do jury pelo 
caminho mais corto. 
As juntas revisoras farão iguaes declarações nas listas 
que apurarem, podendo emendar os erros que encon-
trarem a respeito das residências e distancias, haja ou 
não reclamação.\u2014Dec. n. 693 de 31 de Agosto de 1850, 
art. 1°. 
 
\u25a0 
190 
remetterem essa lista, ao juiz de o, 
farão afeai* uma cópia delia na porta da 
parochia ou capelia filial, e publica-la pela 
imprensa, onde a houver, declarando no 
fim da mesma lista que os indivíduos que 
tiverem reclamações a fazer contra a in-
devida inscripçâo ou omissão as deveráõ 
apresentar ao juiz de direito até o dia 10 
de Novembro- seguinte. 
Art. 228. Recebidas pelo juiz de direito 
as listas dos delegados, marcará o dia em 
que se deve reunir em cada termo a junta 
revisora, e proverá a que se facão os ne-
cessários avisos, ordenando as cousas por 
modo tal, que até 15 de Janeiro futuro 
possa estar concluída a revisão em toda a 
comarca. 
Art. 229. Ajunta revisora será com-
posta do juiz de direito como presidente, 
do promotor publico e do presidente da 
camará municipal respectiva; e, apenas 
reunida, tomará em primeiro lugar conhe- 
181 
cimento das reclamações dos cidadãos que se 
queixarem de haverem sido indevidamente 
incluídos ou omittidos nas listas dos 
delegados. Em seguida procederá á revisão 
das mesmas listas e á formação da geral, 
incluindo nella os cidadãos que in-
devidamente tenhão sido omittidos na-
quellas, e excluindo (127): 
1.° Todos aquelles que notoriamente forem 
conceituados de faltos de bom senso, 
integridade e bons costumes. 
(127) Vide nota ao art. 29 da Lei de 3 de Dezembro. 
A pratica de substituir o subdelegado ao promotor pu-
blico nos impedimentos deste é irregular, porquanto a 
lei estabeleceu o modo por que deve ser substituído o 
promotor publico quando impedido. \u2014 Av. de 21 de No-
vembro de 1850, que ainda diz*: podendo-se conciliar a 
lei e o regulamento, fazendo o juiz de direito a nomeação 
do subdelegado para promotor ad hoc. Este Aviso o que 
entende é que dá-se o caso do juiz nomear na forma do 
art. 218. 
Entretanto o AT. D. 100 de 19 do Abril de 1864 
mandou que se annullasse uma revisão e que vigorasse 
a anterior, na forma do .Av. de 26 de Abril de 1853, 
porque fora nomeado para essa revisão um promotor aã 
hoc, o que não é regular, visto como o art. 238 desse 
Keg. determina que o substituto dos promotores para 
taes acto» é o subdelegado. 
Vide Av. de 16 de Julho de 1869 em nota ao art. 236. 
Vide nota ao art. 225. 
192 
2.° Os que estiverem pronunciados. | 3»° 
Os que tiverem soffrido alguma con-
demnação passada em julgado por crime 
de homicídio, furto, roubo, bancarrota, 
estellionato, falsidade, ou moeda falsa, 
ainda que já tenhão cumprido a pena, ou 
delia tenhão obtido perdão (128). 
Art. 230. Ooncluida a apuração da lista 
geral, será ella lançada em um livro para 
esse fim. destinado, numerado e rubricado 
pelo juiz de direito, com termo de abertura 
e encerramento. Será escripta pelo escri-
vão privativo do jurj (a quem pertence 
fazer toda a escripturação perante a junta 
(128) As jantas revisora, ao apurar a lista gera), repetirão 
logo em outra especial pa*ra supplentes os nomes dos jurados que residirem nas cidades ou vill;is em que se 
reunir o conselho e jurados, ou dentro de duas legnas 
de distancia, contadas da casa das sessões do jury. 
S i.° A lista especial será lançada em seguimento da 
geral no livro de que trata o art. 230 do citado Regu-
lamento n. 120 de 31 de Janeiro de 18A2. 
§ 2.* Os nomes dos jurados contemplado* nas duas 
listas serão escriptos também em duas cédulas para ser 
uma recolhida á urna geral, e outra á especial dos sup-
plentes.\u2014Dec, n. 693 de 31 de Agosto de 1850, art. 3*. 
193 
revisora), e assignada pelo juiz de direito, 
promotor e presidente da camará municipal. 
O dito escrivão extrahirá logo do mesmo livro 
uma relação por ordem al-pliabetica que 
afeará na porta da casa das sessões da junta, 
que será a do jury, e a fará publicar pela 
imprensa, se a houver (129). 
\u2022 Art. 231. Quando a junta reconhecer que o 
nome de algum individuo foi indevidamente 
omittido na lista do respectivo delegado, 
poderá inclui-lo na geral, em-bora não tenha 
reclamado. 
Art. 232. Todas as sessões da junta 
revisora serão publicas. I 
I Art. 233. Na revisão annual serão es-
\u25a0criptas na lista geral as pessoas que dentro 
(129) A numeração e rubrica dos livros que servem 
para as actas c termos de multas das sessões de jury é 
teita ex-olficío pelos juizes de direito, aos quaes nenhum 
salário ou gratificação arbitrou por isso o art. 230 do 
Keg. de 31 de Janeiro de 18A2, \u2014 Av. do Io de Maio 
«de 1851. 
Vide nota ao artigo antecedente. 
e. t.n 13 
194 
do anno tiverem adquirido as qualidade» 
precisas para ser jurados, e excluídas as que 
as houverem perdido, e bem assim as que 
tiverem morrido ou mudado de dis\u2014 tricto. 
Emquanto se não organizar a lista geral, 
continuará em vigor a do anno antecedente 
(130). 
Art. 234. Da indevida inscripção ou 
omissão na lista geral dos jurados dar-se-ha 
recurso na forma dos arts. 101 e 102 da Lei 
de 3 de Dezembro de 1841. 
Art. 235. Os delegados que não enviarem 
as listas, e os membros da junta revisora que 
não comparecerem no dia marcado sem 
causa justificada, soffreráõ a multa de que 
trata o art. 30 da Lei de 3-de Dezembro de 
1841. 
Art. 236. Quando occorrão motivos 
|| ------------------------------------------------------------------------------------- 
(130) Nos termos em que se não houver feito em tempo-
a revisão da lista dos jurados, deve continuar a qualifi-
cação existente.\u2014Av. de 26 de Abril de 1853. 
Do mesmo modo continuará a qualificação existente, 
quando a que se houver feito for annuliada.\u2014Av. de 19 
de Abril de 1864- 
195 
fortes, pelos quaes não seja possível ao juiz de 
direito comparecer em todos os termos da 
comarca, afim de presidir em cada um a junta 
de revisão, de modo que até o dia 15 de 
Janeiro fique concluída a mesma revisão em 
toda a comarca, dará todas as providencias 
indicadas no art. 228 do presente 
Regulamento, e encarregará o juiz municipal 
do termo ou termos, aos quaes não puder ir, 
que faça suas vezes, remettendo-lhe todas as 
reclamações que tiver em seu poder, e dará 
immediata-mente parte ao presidente da 
província do occorrido, e dos motivos por que 
não poude ir presidir á referida junta (131). 
Art. 237. Organizada a lista geral, a 
(131) Nenhuma disposição inuibe aos suppientes dos juizes municipaes de, na falta dos effectivos, substituírem 
aos de direito, quando, por motivos fortes