A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
TCC'

Pré-visualização | Página 1 de 7

SISTEMA DE ENSINO A DISTÂNCIA CONECTADO 
BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL. VIII SEMESTRE 
 
 
ERIVÂNIA JESUS CARDOSO 
 
 
 
 
AÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL NO AMBIENTE DO CÁRCERE PENITENCIÁRIO 
EM TEMPOS DE PANDEMIA. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SERRINHA - BA 2021 
 
ERIVÂNIA JESUS CARDOSO 
 
 
 
 
 
AÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL NO AMBIENTE DO CÁRCERE PENITENCIÁRIO 
EM TEMPOS DE PANDEMIA. 
 
 
 
 
Trabalho de conclusão de curso 
apresentado ao colegiado de Serviço 
Social, da UNIVERSIDADE NORTE 
DO PARANÁ – UNOPAR - unidade de 
Serrinha para obtenção do título de 
Bacharel em Serviço Social. 
Orientadora: Valquíria Aparecida Dias 
Caprioli 
 
 
 
 
 
SERRINHA - BA 
2021 
 
 
RESUMO 
O principal objetivo do Serviço Social no sistema prisional é atuar na promoção de 
medidas que busquem garantir a reintegração e a ressocialização social, sendo uma 
das primeiras profissões a adentrar o sistema penitenciário, efetivando assim o seu 
fazer profissional neste território, compreendendo que o assistente social atua como 
um mediador dos conflitos, trabalhando para efetivação dos direitos das minorias. 
Portanto, este trabalho de conclusão de curso busca compreender o papel do 
assistente social no sistema penitenciário dentro do contexto da pandemia. Tratou-se 
de uma pesquisa exploratória e descritiva, utilizando-se da técnica bibliográfica. O 
Assistente Social no sistema prisional assegura os direitos ao apenado tendo como 
posicionamento a equidade e justiça social, construindo práticas humanas ao 
tratamento dos presos, viabilizando a concretização da defesa dos direitos humanos, 
sendo que a presença deste profissional na prisão, contribui no sentido de ressocializar 
o preso em seu convívio social, como também busca garantir e assegurar os direitos 
que ora são violados ou ocultos, dificultando assim a ressocialização dos indivíduos na 
sociedade. 
Palavras-chave: Assistente Social.Atuação.Sistema Prisional 
 
ABSTRACT 
Since the beginning of its entry into the prison system, Social Work has regulated itself 
in the promotion of measures that seek to guarantee reintegration and social 
resocialization, being one of the first professions to enter the prison system, thus 
carrying out its professional activity in this territory, understanding that the social worker 
acts as a mediator of conflicts, working to enforce minority rights. This paper aims to 
report on the role of the social worker in the prison system. It was an exploratory and 
descriptive research, using the bibliographic technique. The Social Worker in the prison 
system ensures the rights of the prisoner with equity and social justice as a position, 
building human practices for the treatment of prisoners, enabling the realization of the 
defense of human rights, and the presence of this professional in prison, contributes 
towards re-socializing the prisoner in his social life, but also seeks to guarantee and 
ensure the rights that are now violated or hidden, thus making it difficult for individuals 
to re-socialize in society. 
Keywords: Social Worker. Practice. Prison System 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
 
1. INTRODUÇÃO................................................................................................05 
2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA...........................................................................06 
2.1. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas 
de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP)........................06 
 2.2. A Lei de nº 7.210 de 11 de julho de 1984...............................................07 
2.3. O sistema prisional 
brasileiro................................................................08 2.4. A super, e 
crescente, população encarcerada no Brasil.....................10 2.5. A atuação 
do Assistente Social no sistema prisional..........................14 2.6. O 
compromisso com o código de ética.................................................15 2.7. 
 Dermandas do Assistente Social no sistema prisional........................16 
2.8. O Assistente Social e as condições de 
trabalho..................................17 2.9. A vida nos presídios 
brasileiros.............................................................19 2.10. Presídios brasileiros 
em tempos de pandemia.....................................21 
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................22 
4. REFERÊNCIAS...............................................................................................25 
 
 
 
 
 
 
 
5 
 
1. INTRODUÇÃO 
O contexto imponderável como se caracteriza o de uma pandemia, exige das 
assistentes sociais competência teórico-política para compreender a situação de crise 
humanitária e sua relação com a sociabilidade capitalista e intervir nesta realidade, 
segundo os fundamentos do Serviço Social. 
A crise gerada pela pandemia da COVID-19, ainda no seu período inicial neste 
momento, abre uma nova etapa para análises da contraditória “eficácia” do 
neoliberalismo, quando um de seus pressupostos - o Estado mínimo -, vem abaixo, 
com a magnitude dessa crise sócio-sanitária-econômica, cujo enfrentamento tem se 
dado majoritária e inegavelmente pelo Estado, nos cinco continentes do planeta. 
A participação dos assistentes sociais nas equipes de trabalho que legitimam e 
executam ações no sistema prisional é imprescindível de modo a concretizar os 
direitos dos apenados. 
Toda essa demanda acarreta dificuldades para os profissionais comprometidos com a 
defesa dos direitos humanos no sistema penitenciário, inclusive para o profissional de 
Serviço Social que comumente está inserido dentro de um contexto meramente 
burocrático no âmbito do sistema penitenciário, presencia simultaneamente a restrição 
da sua intervenção e diversas situações de violações dos direitos dos apenados. 
O objetivo geral deste trabalho é justamente compreender de que maneira o assistente 
social consegue atuar dentro do sistema penitenciário, principalmente em tempos de 
pandemia. Como é a relação entre detentos e assistentes sociais; quais as principais 
dificuldades e desafios para esse profissional dentro do sistema e como é a realidade 
da atuação do assistente social no nosso sistema prisional brasileiro diante de uma 
realidade de descrédito das autoridas e dos discursos de anticiência e antivacina. 
Deve-se observar que o compromisso dos assistentes sociais no campo da Execução 
Penal é garantir os direitos humanos dos internos por meio de uma prática voltada 
para emancipação humana e que superem este sistema como controle social e 
punitivo. Neste contexto, a atuação dos assistentes sociais na área sociojurídico é 
permeada por muitos conflitos e limitações. 
Este trabalho tratou-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, utilizando-se da 
técnica bibliográfica a partir dos seguintes elementos: o estudo deste artigo foi 
6 
 
utilizado um levantamento bibliográfico através de publicações científicas; A busca de 
estudo foi realizada a partir de um buscador “Google acadêmico” tendo como 
descritores: Serviço Social, Sistema Penitenciário, Atuação, além de revistas 
publicadas online. Foram utilizados ainda outros materiais de apoio como livros de 
referência na área Serviço Social, e, manuais que se referenciam ao tema proposto, 
que possibilitaram ampliar a fonte de pesquisa. 
Para a exploração do material e tratamento dos resultados, será realizada a leitura do 
estudo, procurando destacar as expressões-chave de cada discurso individual; e por 
fim, serão identificadas as ideias centrais relacionadas, possibilitando a formação de 
uma descrição sucinta. 
 
 
2. DESENVOLVIMENTO. 
2.1. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de 
Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP). 
A Política Nacional de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.