Buscar

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

1
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	(FCC - CE / 2019) Considere os textos abaixo:
I. Há casos em que nos sentimos determinados a agir segundo valores que se põem além do plano de nossa existência, não se proporcionando à dos outros homens, nem tampouco à da totalidade dos homens e à sua história. Tais valores não se referem também à sociedade tomada como um todo distinto de seus elementos componentes ou à síntese das aspirações humanas.
II. Praticamos determinado ato e sentimos que é reflexo ou expressão de nossa personalidade, e que, por conseguinte, o motivo de nosso agir é um motivo que se põe radicalmente em nós. A instância última do agir é o homem na sua subjetividade consciente.
III. [...] não se polariza em um sujeito ou no outro sujeito, mas é transubjetiva. [...] apresenta sempre a característica de unir duas pessoas entre si, em razão de algo que atribui às duas certo comportamento e certas exigibilidades. O enlace objetivo de conduta que constitui e delimita exigibilidades entre dois ou mais sujeitos, ambos integrados por algo que os supera, é o que chamamos de bilateralidade atributiva.
(REALE, Miguel. Filosofia do Direito. 20. ed., São Paulo: Saraiva, 2018, p. 383, 385 e 392)
Os textos transcritos em cada um dos itens correspondem a, respectivamente, condutas de natureza
		
	
	I - religiosa
II - jurídica
III - moral
	
	I - jurídica
II - moral
III - religiosa
	
	I - moral
II - jurídica
III - religiosa
	 
	I - religiosa
II - moral
III - jurídica
	
	I - moral
II - religiosa
III - jurídica
	Respondido em 11/11/2021 17:59:32
	
Compare com a sua resposta:
	
		2
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	Um sério problema com o qual o advogado pode se deparar ao lidar com o ordenamento jurídico é o das antinomias. Segundo Norberto Bobbio, em seu livro Teoria do Ordenamento Jurídico, são necessárias duas condições para que uma antinomia ocorra. Assinale a opção que, segundo o autor da obra em referência, apresenta tais condições.
		
	
	As duas normas aplicáveis não apresentam uma solução satisfatória para o caso; as duas normas não podem ser integradas mediante recurso a analogia ou costumes. 
	
	Ocorre no âmbito do processo judicial quando há uma divergência entre a decisão de primeira instância e a decisão de segunda instância ou quando um tribunal superior de natureza federal confirma a decisão de segunda instância. 
	 
	As duas normas em conflito devem pertencer ao mesmo ordenamento; as duas normas devem ter o mesmo âmbito de validade, seja temporal, espacial, pessoal ou material. 
	
	As normas são pouco claras e, dessa forma, os intérpretes entrarão em conflito sobre como solucionar o caso concreto.  
	
	Ambas as normas devem ter procedido da mesma autoridade legislativa; as duas normas em conflito não devem dispor sobre uma mesma matéria. 
	Respondido em 11/11/2021 18:00:36
	
Compare com a sua resposta:
	
		3
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	 Considerando a Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro é CORRETO afirmar: 
		
	
	Que toda lei brasileira começa a vigorar em todo o país quarenta e cinco dias depois de oficialmente publicada.
	 
	Quando a lei for omissa, o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia, os costumes e os princípios gerais de direito.
	 
	Que ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece, exceto se comprovar que não tinha como obter tal conhecimento por circunstâncias alheias à sua vontade.
	
	Que na aplicação da lei, o juiz, embora não esteja obrigado a observar os fins sociais a que ela se dirige, deve sempre se atentar para as exigências do bem comum.
	
	Uma lei posterior revoga a anterior apenas quando expressamente assim declarar.
	Respondido em 11/11/2021 18:23:41
	
Compare com a sua resposta:
	
		4
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	Relação jurídica é toda relação da vida social regulada pelo direito. Estabelece-se entre indivíduos, porque o direito tem por escopo regular os interesses humanos. Desse modo, o sujeito da relação jurídica é sempre o ser humano, na condição de ente social. O homem que vive isoladamente em uma ilha deserta não está subordinado a uma ordem jurídica, mas somente o que se relaciona com outros, dentro da sociedade.
GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro, vol 1: parte geral. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2012, p. 98.
Acerca do tema relação jurídica, marque a alternativa com conteúdo correto:
		
	 
	A relação jurídica tem origem na relação social de que as pessoas participam. Quando essas relações sociais têm a possibilidade de criar conflitos de interesses, então passam a ser regulamentadas pelo Direito, tornando-se relações jurídicas.
	 
	Através da característica da imperatividade, as pretensões de atendimento dos interesses entre os sujeitos de uma relação não se apresentam como sendo de observância obrigatória, cabendo livremente a eles a escolha de cumprir ou não o pactuado.
	
	A relação jurídica apresenta apenas 1 (um) requisito, qual seja, o requisito material. Neste sentido, tal requisito diz respeito à relação social existente de forma prévia entre as partes, pois todo vínculo entre sujeitos tem origem no meio social.
	
	Pela juridicização da relação social, o vínculo entre os sujeitos passa a ter, dentre outras, a característica da coercibilidade, isto é, o não cumprimento dos interesses das pessoas envolvidas em determinada relação jurídica implicará a aplicação de reprovação social.
	
	É a incidência de um preceito moral que confere à relação social o caráter jurídico, isto é, o enobrecimento do fato social. A incidência do preceito moral torna o vínculo social uma relação de poder e de sujeição entre os sujeitos envolvidos.
	Respondido em 11/11/2021 18:23:47
	
Compare com a sua resposta:
	
		5
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	Hans Kelsen, na Teoria Pura do Direito, propôs-se a estudar a norma a partir de dois ângulos, a estática jurídica e a dinâmica jurídica. Após vencidas essas duas etapas é que se daria a preocupação a respeito de como interpretá-las e aplicá-las.
(MASCARO, Alysson Leandro. Introdução ao Estudo do Direito. SP: Grupo GEN, 2020.)
A Teoria Pura do Direito tem como base o positivismo jurídico que é uma das teorias do direito, sendo assim, analise as assertivas abaixo sobre teorias do direito.
I. A Teoria Tridimensional do Direito de Miguel Reale defende que toda experiência jurídica pressupõe três elementos: fato, valor e norma.
II. O positivismo jurídico defende que o direito independe da vontade humana.
III. O Estado impõe à coletividade as normas de direito, o qual deve estar adaptado aos princípios fundamentais do direito natural, caracterizando o jusnaturalismo.
IV. O direito não possui uma estrutura apenas baseada no sociologismo, mas também baseia-se no moralismo e no normativismo, esta é uma perspectiva da Teoria Tridimensional do Direito.
V. A teoria que afirma que a expressão Direito se reduz a apenas um elemento, qual seja a norma jurídica, é a do positivismo.
A respeito dessas afirmativas, assinale a resposta correta.
		
	 
	Apenas as assertivas I, IV e V são verdadeiras.
	 
	Apenas as assertivas I, II e III são verdadeiras.
	
	Apenas as assertivas II, III e IV são verdadeiras.
	
	Apenas as assertivas II, IV e V são verdadeiras.
	
	Apenas as assertivas I, III e V são verdadeiras.
	Respondido em 11/11/2021 18:22:16
	
		1
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	O Direito e a Moral são regras sociais que regulam o comportamento do Homem em sociedade, definindo um conceito de comportamento que é certo e o que não se enquadra neste comportamento é tido como errado.  Se observarmos os fatos que acontecem na sociedade, desde os primórdios, é possível enxergarmos que existem regras sociais que se cumprem de maneira espontânea, como por exemplo, ser bom e honesto. Tais comportamentos são cumpridos sem a necessidade de ninguém nos forçar para agir dessa maneira, é o mundo de conduta espontânea, onde estas regras sociais são cumpridas,muitas das vezes, sem nem percebermos, este é o campo de atribuição da moral. Já por outro lado existem regras sociais que o homem em sociedade só cumpre de forma obrigatória ou forçada, este é o campo de atribuição do Direito, regra social que tem como sua essência a coercibilidade, visando regular o homem em sociedade de forma jurídica tendo a figura do Estado como regulador dessas regras de organização, onde não sendo cumpridas tais regras, o homem será forçado a cumpri-las e se enquadrar nesses ditames. Direito e moral: as principais distinções. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/edicoes/revista-122/direito-e-moral-as-principais-distincoes/ Acesso em: 20 Aug. 2021.
A partir desta reflexão, aponte a opção que melhor traduz a moral, dentro da concepção jurídica.
 
		
	
	A moral orienta o comportamento dos indivíduos na vida cotidiana e possui sanções que são sempre reconhecidas pelo Estado.
	
	As regras jurídicas objetivam o aperfeiçoamento do indivíduo; a moral apenas facilita o convívio social, procurando prevenir e solucionar conflitos.
	
	As sanções morais são fixas e formais, estabelecendo-se de forma constante e sancionadas por autoridades legais.
	
	A moral somente pode ser heterônoma, conforme apontada por Descartes.
	 
	A fonte da moral são as convicções dos membros da sociedade ou os mandamentos de uma autoridade (religião, razão).
	Respondido em 28/10/2021 18:21:09
	
Compare com a sua resposta:
	
		2
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	Observe a charge:
Fonte: https://blogabpe.org/2018/12/17/deus-nos-livre/
A partir da charge acima, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas:
I. No Brasil, a religião detém influência substancial nas relações sociais de grande parte da população. No entanto, os preceitos religiosos não são incorporados no ordenamento jurídico como norma jurídica, considerando a laicidade do Estado Brasileiro.
PORQUE
II. Embora as origens do Direito como um todo estejam atreladas a concepções religiosas, tendo em vista a evolução do pensamento jurídico que chegou a fundamentar o Direito numa concepção teológica, há uma separação fundamental entre Direito e Religião.
Assinale a alternativa correta. 
		
	
	A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
	 
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	
	As asserções I e II são proposições falsas.
	
	A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
	
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
	Respondido em 28/10/2021 18:21:28
	
Compare com a sua resposta:
	
		3
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	A doutrina classifica o direito sob vários enfoques. Uma das mais conhecidas é classificação do Direito em objetivo e subjetivo.
O direito objetivo é definido como o conjunto de normas que o estado mantém em vigor com o objetivo de obrigar uma determinada sociedade a ter um comportamento condizente com a ordem social. Em outras palavras, através do direito objetivo determina-se a conduta que os membros da sociedade devem seguir.
O direito subjetivo, por sua vez, designa a faculdade da pessoa de agir dentro das regras do direito, é o que se denomina de facultas agendi. Ele representaria um poder de exigir determinado comportamento de outrem, conferido pela norma jurídica. Em outras palavras, é o poder que as pessoas têm de fazer valer seus direitos individuais.
Em relação ao direito subjetivo, a doutrina também apresenta algumas classificações. Assinale a alternativa que apresenta corretamente a definição de Direito Subjetivo Absoluto.
		
	
	É aquele que não possui valor pecuniário aferível e, portanto, não são alienáveis por seu titular, a exemplo dos direitos da personalidade.
	 
	É aquele que diz respeito à relação jurídica entre uma pessoa e um bem. Como exemplo pode-se citar a propriedade, o usufruto e demais os direitos elencados exemplificativamente no rol do art. 1.225 do Código Civil.   
	 
	É o direito subjetivo oponível erga omnes, ou seja, oponível a todos. Como exemplo de direitos subjetivos oponíveis a todos pode-se citar os direitos elencados no art. 1.225 do Código Civil, a exemplo do uso, da servidão, da propriedade.
	
	É o direito subjetivo não passível de alienação por seu titular, quer por disposição legal, quer por disposição negocial.
	
	É aquele que, em uma relação jurídica, é o direito subjetivo oponível à outra parte. Como exemplo podem ser citados os direitos de crédito.
	Respondido em 28/10/2021 18:34:43
	
Compare com a sua resposta:
	
		4
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	O direito natural desenvolve-se sob o nome de jusnaturalismo, sendo visto como expressão de princípios superiores ligados à natureza racional e social do homem. O jusnaturalismo foi defendido por Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, bem como pelos doutores da Igreja e pensadores dos séculos XVII e XVIII.
GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro, vol 1: parte geral. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2012, p. 23.
Assinale a alternativa que apresenta conteúdo correto relacionado ao jusnaturalismo:
		
	 
	Em seu tempo, John Locke foi um importante defensor das ideias do Direito Natural. Para ele, os direitos naturais decorrem da lei natural.
	
	Pode-se afirmar que o jusnaturalismo moderno se estende a um grande número de autores contemporâneos. Destes, o maior expoente do jusnaturalismo moderno é Hans Kelsen.
	 
	O direito natural pode ser entendido como o conjunto de princípios e normas emanadas pelo Estado que pautam a vida social de determinado povo em uma determinada época.
	
	O jusnaturalismo pode ser conceituado como sendo o ordenamento jurídico em vigor em um determinado país e em uma determinada época.
	
	Ao longo da história da evolução do jusnaturalismo, tem-se que o direito natural sempre esteve ligado à visão teocêntrica, embasada na teologia.
	Respondido em 28/10/2021 18:34:40
	
Compare com a sua resposta:
	
		5
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	Existe uma lei que estabelece o que é justo e determina os direitos subjetivos das pessoas. Mas as leis não podem ser elaboradas arbitrariamente pelo legislador. Há uma justiça anterior e superior à lei escrita, há direitos que precedem a feitura das normas estatuídas pelo poder social competente. Essas assertivas dizem respeito à corrente de pensamento do Direito denominada como
		
	
	positivismo jurídico.
	
	empirismo. 
	
	essencialismo naturalista.
	 
	jusnaturalismo. 
	 
	positivismo metodológico.
	Respondido em 28/10/2021 18:29:22
	
Compare com a sua resposta:
		1
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	O Direito enquanto ciência autônoma e técnica de regulação social, considera a história do pensamento jurídico, sua relação com as sociedades modernas, ampliando a sua aplicação crítica e eficaz.
Além das ciências consignadas, existem muitas outras que tem relação com o Direito, auxiliando a construção do conhecimento do fenômeno jurídico, sendo uma delas:
		
	 
	Filosofia jurídica.
	
	Matemática.
	
	História.
	
	Geografia.
	
	Ciência.
	Respondido em 29/10/2021 16:38:27
	
Compare com a sua resposta:
	
		2
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	Uma situação que sempre gera insegurança jurídica é a conhecida antinomia jurídica. Caracteriza-se pelo fato de uma situação jurídica ser disciplinada, ao mesmo tempo, por duas normas jurídicas conflitantes que incidem total ou parcialmente sobre a mesma situação.
Levando em consideração os critérios de solução de conflitos entre normas jurídicas, assinale a alternativa com conteúdo correto:
		
	
	o critério da especialidade da lei consiste na aplicação da lei mais genérica em prejuízo da lei específica que trata de um mesmo caso.
	 
	O critério cronológico estabelece que nos conflitos entre duas normas incompatíveis de mesma hierarquia, prevalece a norma anterior.
	 
	o critério da especialidade estabeleceque a norma que trata da matéria de modo mais específico prepondera em relação à norma que disciplina tal fato de modo mais genérico.
	
	o critério hierárquico estabelece que no conflito entre duas normas incompatíveis disciplinando o mesmo caso, prevalece a hierarquicamente inferior.
	
	O critério temporal estabelece que no conflito entre duas normas incompatíveis de mesma hierarquia, prevalece a lei mais antiga.
	Respondido em 29/10/2021 16:44:08
	
Compare com a sua resposta:
	
		3
          Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1
	
	Analise as premissas abaixo e depois marque a alternativa correta
I - O sujeito ativo como titular do direito é aquele que terá a faculdade (facultas agendi ¿ permissão normativa) de exercê-lo em face do sujeito passivo, exigindo o cumprimento de um determinado dever jurídico.
II - O sujeito passivo é aquele que está subordinado (norma agendi ¿ dever jurídico) ao direito do sujeito ativo.
III - Em cada um dos polos (ativo e passivo) poderemos identificar uma ou mais pessoas conforme a natureza do vínculo jurídico, podendo ser pessoas naturais ou jurídicas ou entes despersonalizados.
IV - Para fazer parte de uma relação jurídica é necessário ser uma pessoa física.
		
	
	São verdadeiras apenas I e II.
	
	São verdadeiras apenas II e III.
	 
	São verdadeiras apenas I e II e III
	
	São verdadeiras apenas I e III e IV
	
	São verdadeiras apenas II e IV.
	Respondido em 29/10/2021 16:44:05
	
Compare com a sua resposta:
	
		4
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	O positivismo jurídico apresenta uma característica essencial, que une fases e autores bem diversos: a separação entre o Direito e a Moral, entre a lei humana e o direito natural, negando a existência de um direito natural que subordine a legislação. Na virada do século XIX para o XX, em sua pretensão de criar uma ciência do Direito objetiva e neutra, o positivismo compartilhou muitas das premissas teóricas do formalismo. Nada obstante, nas formulações mais sofisticadas desenvolvidas ao longo do século XX - como a Teoria pura do Direito, de Hans Kelsen, e O conceito de Direito, de H. L. A. Hart - afastou-se da perspectiva estritamente mecanicista. A volta aos valores é a marca do pensamento jurídico que se desenvolve a partir da segunda metade do século XX. Foi, em grande parte, consequência da crise moral do positivismo jurídico e da supremacia da lei, após o holocausto e a barbárie totalitária do fascismo e do nazismo. No plano internacional, no contexto da reconstrução da ordem mundial do pós-guerra, foi aprovada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, na qual se materializou o consenso entre os povos acerca dos direitos e liberdades básicas a serem assegurados a todos os seres humanos. No âmbito interno, diferentes países reconhecem a centralidade da dignidade da pessoa humana e dos direitos fundamentais, que passam a ser protegidos por tribunais constitucionais.
BARROSO, Luís Roberto. Curso de Direito Constitucional. Os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. 9 ed. São Paulo: Saraiva Jur, 2020. p. 268.
Inspirado no texto apresentado acima e considerando o estudo acerca do Positivismo Jurídico, conclui-se que este
		
	
	não parte da crença de que o Direito pode ser encontrado integralmente no texto da lei criada pelo Estado.
	 
	compreende a necessidade de interpretar o Direito de acordo com a evolução da sociedade e visando à realização de suas finalidades, de seus valores axiológicos.
	
	indica o direito consuetudinário, que é uma fonte do direito definido como um conjunto de normas sociais tradicionais, criadas pelo povo, escritas e codificadas.
	
	não apresenta, no plano do direito interno brasileiro, especialmente constitucional, o princípio da dignidade da pessoa humana.
	 
	não se identifica com a compreensão da importância dos fatos sociais e dos valores sociais.
	Respondido em 29/10/2021 16:43:58
	
Compare com a sua resposta:
	
		5
          Questão
	Acerto: 0,0  / 0,1
	
	"Interpretar é descobrir o sentido e o alcance da norma jurídica. Devido a ambiguidade do texto, imperfeição e falta de terminologia técnica, má redação, o aplicador do direito, a todo instante, está interpretando a norma, pesquisando seu verdadeiro significado. Interpretar é, portanto, explicar, esclarecer; dar o sentido do vocábulo [...]". DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro, volume 1. 28 ed. São Paulo: Saraiva, 2011, p. 79.
Quanto aos meios ou técnicas interpretativas, marque a alternativa que apresenta conteúdo compatível com a técnica gramatical ou literal:
		
	 
	É aquela que leva em consideração o sistema jurídico em que está inserido o texto a ser interpretado, buscando-se unir esse texto com os demais elementos da própria lei ou do respectivo campo do Direito ao qual pertence a norma.
	 
	É aquela feita com base no próprio texto da lei que será interpretada; o ponto de partida é o exame do significado e alcance de cada uma das palavras do preceito legal, analisando o valor semântico das palavras de um texto, frase, período, sintaxe, pontuação etc.
	
	É aquela baseada na investigação dos antecedentes da norma, desde a propositura de um projeto de lei, sua justificativa ou exposição dos motivos que deram origem a tal projeto, até as discussões realizadas durante o processo de feitura da lei.
	
	É aquela feita ou orientada no sentido de alcançar a finalidade da norma, isto é, o fim que ela pretende alcançar; trata-se de uma interpretação baseada na adaptação do sentido da lei às realidades e necessidade sociais.
	
	É aquela em que se examina a norma jurídica em conformidade com as regras da lógica, da razão e do bom senso; por meio dessa interpretação, busca-se explicar a norma por meio do sentido intrínseco (inerente, inseparável) do texto.
	Respondido em 29/10/2021 16:41:14
	
Compare com a sua resposta:

Outros materiais