Gestao Ambiental
14 pág.

Gestao Ambiental

Disciplina:Qualidade Gestao Negocios26 materiais73 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Pontifícia Universidade Católica
do Rio de Janeiro
Qualidade da Gestão no Negócio – EMP1012
2011.2

Rio de Janeiro, 16 de Novembro de 2011

A EMPRESA

A empresa nasceu de uma visão estratégica complementar entre os acionistas da Shell e Cosan. A primeira apresentava uma necessidade iminente de aumento de participação em alternativas de baixa emissão de carbono e a segunda acreditava que era fundamental transformar o etanol em uma commodity global.
Uma empresa brasileira responsável pela produção de mais de 2.2 bilhões de litros de etanol por ano para atendimento ao mercado interno e externo, 4 milhões de toneladas de açúcar e 900 MW de capacidade instalada de produção de energia elétrica a partir do bagaço da cana. Possui cerca de 4500 postos de serviço para distribuição de combustíveis espalhados pelo Brasil, mais de 500 lojas de conveniência, 53 terminais de distribuição e presente em 54 aeroportos no negócio de combustíveis de aviação. Destaca-se como uma das mais competitivas empresas na área de energia sustentável do mundo.
O nome Raízen é a união de duas forças, raiz e energia. A primeira remete à parte das plantas que extrai nutrientes e água necessários para a vida e a outra, ao fator crítico para qualquer dinâmica: para que haja vida ou movimento é preciso energia. A opção pelo nome em português reforça tratar-se de uma organização brasileira e a cor roxa da marca remete à aparência da cana-de-açúcar madura.

MEIO AMBIENTE E QUALIDADE

A Raízen acredita no desenvolvimento sustentável e no princípio da melhoria contínua. Tanto, que tem buscado alcançar e exceder as melhores práticas para as áreas de Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social.
 Para assegurar a consistência e aperfeiçoamento de seus produtos, processos e serviços, e ainda alcançar os padrões de excelência, a companhia possui o SIG - Sistema Integrado de Gestão. Como estrutura para o desenvolvimento, a Raízen utiliza normas reconhecidas e aceitas internacionalmente, como por exemplo, a NBR 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e NBR 14001 (Sistema de Gestão Ambiental), que serão as normas abordadas nesse trabalho.
A Raízen fornece produtos e serviços de alta qualidade para seus postos e grandes consumidores comerciais e industriais. Os programas de qualidade e treinamento desenvolvidos pela Raízen garantem que os produtos cheguem ao consumidor somente após terem sido avaliados por rígidos padrões de controle.
O crescimento sustentável dos negócios depende de uma relação equilibrada com o meio ambiente. A Raízen tem como um dos pilares a responsabilidade ambiental e desenvolve trabalhos que buscam a sustentabilidade e a melhoria contínua dos processos. 
Todas as ações de caráter ambiental desenvolvidas são implementadas de acordo com a legislação vigente e as políticas internas da Companhia. 
As ações da Raízen visam ainda à conscientização de seus colaboradores, suas famílias e a comunidade de uma forma geral sobre a importância da redução, reutilização e reciclagem de itens que serão descartados, além de reforçar a utilização racional e consciente dos recursos naturais.
 Pioneira na aderência ao Protocolo Agroambiental, assinado junto às Secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, a Raízen atende  as diretivas técnicas estabelecidas, inclusive quanto aos prazos para a eliminação da queima da palha da cana-de-açúcar.
MELHORIAS PARA O MEIO AMBIENTE

COMBUSTÍVEL PARA O DESENVOLVIMENTO

O Brasil chegou ao alto do pódio na corrida dos combustíveis renováveis. As vantagens competitivas do etanol nacional – produzido a partir da cana-de-açúcar – frente aos demais países produtores são indiscutíveis, tanto do ponto de vista ambiental quanto econômico. A Raízen está afinada com o projeto brasileiro de tornar conhecidos os benefícios do etanol. Infraestrutura foi melhorada, empregos foram gerados e novas tecnologias foram desenvolvidas para tornar o etanol da cana-de-açúcar cada vez mais competitivo. Um combustível que nos faz chegar na frente na corrida pela redução das emissões no contexto das mudanças climáticas e nos apresenta ao mundo como uma grande potência em combustíveis renováveis.
COGERAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA

A Raízen é a maior produtora de energia elétrica a partir do bagaço de cana-de-açúcar, com capacidade instalada de aproximadamente 900 MW.
A companhia produz energia elétrica em 24 usinas por meio de processos de cogeração, onde a biomassa resultante da moagem da cana é utilizada como combustível nas caldeiras para produção de vapor e energia. A Raízen está promovendo estudos para também utilizar a queima da palha, aumentando sua capacidade de geração.
Das 24 unidades do grupo, 12 produzem energia elétrica em quantidade superior ao seu consumo e comercializam os excedentes no ambiente nacional de energia elétrica.
A Bioenergia é uma energia renovável que apresenta significativa redução das emissões de gases de efeito estufa, com geração sazonal e excelente potencial de complementaridade ao perfil de geração hidrelétrico do Sistema Interligado Nacional.
CARBONO EFICIENTE

Uma iniciativa adicional da Raízen no campo da energia - que também abrange a proteção ao meio ambiente - é a participação no mercado de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL), ou créditos de carbono, criado a partir do início da vigência do Protocolo de Kyoto. O projeto é aprovado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e os créditos são concedidos à Raízen.
QUEIMADAS

A Raízen atende ao plano de queima controlada, realizando as queimas preferivelmente no período noturno com o intuito de evitar os períodos de temperatura mais elevadas.Todo esse procedimento é formalmente comunicado aos órgãos técnicos competentes para monitoramento.
 Com o intuito de eliminar a queima da palha da cana-de-açúcar antes da data prevista pela Lei Estadual nº 11.241/02, a Raízen aderiu ao Protocolo AgroAmbiental, recebendo o respectivo “Certificado de Conformidade AgroAmbiental”.
 Além da queima controlada da palha de cana-de-açúcar, o Protocolo Agroambiental dispõe sobre outros temas de enorme relevância, como a conservação do solo e dos recursos hídricos, a proteção de matas ciliares, a recuperação de nascentes, a redução de emissões atmosféricas e os cuidados no uso de defensivos agrícolas.
RECURSOS HÍDRICOS

A Raízen conserva as características físicas e químicas das águas e garante a sustentabilidade dos recursos hídricos. Para isso, realiza o tratamento das águas residuárias através de um sistema de lagoas que devolve aos rios as águas tratadas, possibilitando a manutenção ambiental deste recurso natural.
 Deste modo, a empresa contribui para que a disponibilidade das reservas hídricas, tanto superficiais quanto subterrâneas, continue sendo um patrimônio inestimável e preservado.
REAPROVEITAMENTO DE SUBPRODUTOS

Diversos são os subprodutos resultantes das atividades de produção de açúcar e etanol. Buscando a destinação adequada e eficiente destes subprodutos, várias são as formas de reaproveitamento utilizadas pela Raízen:
A vinhaça, proveniente da destilação do álcool e a água de lavagem de cana são utilizadas na  lavoura para irrigação da cana, na chamada fertirrigação;
A torta de filtro, proveniente da filtragem do caldo da cana, e a cinza das caldeiras, proveniente da queima do bagaço, são utilizadas na lavoura como fertilizantes orgânicos;
O bagaço, obtido após a moagem da cana-de-açúcar, é utilizado para cogeração de energia.
EXPERS

Para o setor de transportes e logística, a despesa com combustíveis representa de 20% a 30% dos custos totais. Além disso, esse segmento tem um papel de destaque no contexto das mudanças climáticas, principalmente pelo seu alto grau de dependência de combustíveis fósseis, responsáveis pelas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE).
Com esse objetivo, a Raízen firmou uma parceria com a Ecofrotas para o desenvolvimento de um sistema de gestão de frotas pesadas cujo objetivo é reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões de gás carbônico. Denominada Expers,