A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Síndrome de má absorção intestinal

Pré-visualização | Página 1 de 3

Ana Luiza Spiassi Sampaio 
@anassampaioo 
 
Síndrome de má absorção intestinal 
• Resultado da hidrólise ineficiente de nutrientes (má 
digestão) e de defeitos na absorção intestinal pela 
mucosa (má absorção propriamente dita) e no 
transporte de nutrientes para a circulação sanguínea 
(no caso dos carboidratos e proteínas) e linfática (no 
caso das gorduras); 
• Problemas na digestão e no transporte de nutrientes 
também causam má absorção; 
ETIOLOGIA E CLASSIFICAÇÃO 
FISIOPATOLÓGICA 
• A digestão e a absorção dos 
nutrientes envolvem três fases: 
1) Fase luminal: processos de 
digestão intraluminal dos 
nutrientes; 
2) Fase mucosa: digestão 
complementar (hidrólise 
executada pelas 
oligossacaridases e 
peptidases da borda em es - 
cova) e absorção pela 
mucosa; 
3) Fase de transporte: 
relacionada à passagem dos 
nutrientes para a circulação 
sanguínea e linfática 
• A má absorção intestinal pode ser 
classificada em condições que 
afetam as fases luminal (pré-
entérica), mucosa (entérica) e de 
transporte (pós-entérica); 
o Doença celíaca: má 
absorção ocorre por lesão 
da mucosa; 
• Lesão da mucosa ➝ provoca 
redução na liberação de secretina e 
colecistocinina (CCK) ➝ redução 
na estimulação pancreática e 
déficit na digestão; 
• Absorção de nutrientes, 
vitaminas e sais minerais: 
depende de várias etapas ➝ 
solubilização; liberação do 
substrato ou ligação a fatores; alteração química; 
digestão de macromoléculas; funcionamento motor 
e sensitivo do intestino; funções hormonais e neuro-
humorais; absorção e transporte pós-mucosa - 
qualquer uma delas pode estar comprometida na 
síndrome de má absorção; 
 
 
 
Ana Luiza Spiassi Sampaio 
@anassampaioo 
 
• As causas de má absorção intestinal podem ser 
divididas de acordo com as fases dos processos de 
digestão e absorção normais: 
o Distúrbios na mistura; 
o Distúrbios na hidrólise luminal dos nutrientes 
- em especial a lipólise; 
o Distúrbios na formação de micelas; 
o Distúrbios na hidrólise da borda em escova; 
o Distúrbios na absorção pela mucosa; 
o Distúrbios no transporte de nutrientes; 
o Mecanismos não totalmente esclarecidos; 
Distúrbios na mistura: 
• Pacientes submetidos à gastrectomia parcial com 
reconstrução a Billroth II 
(gastrojejunoanastomose); 
• A síndrome de má absorção é resultante da 
liberação de secreções biliares e pancreáticas 
distante de onde o quimo chega ao jejuno; 
• Apresentam tendência ao supercrescimento 
bacteriano, pelas anastomoses criadas pelo 
procedimento; 
Distúrbios na hidrólise luminal dos nutrientes: 
• Lesão da mucosa provoca déficit na digestão 
luminal dos nutrientes por falta de estímulo 
pancreático pela secretina e CCK; 
• Lipase pancreática: enzima responsável pela 
degradação dos lipídios ➝ condições que podem 
prejudicar sua síntese ou ativação: deficiência 
congênita de lipase pancreática; hipersecreção ácida 
gástrica (síndrome de Zollinger-Ellison ou 
gastrinoma); destruição da glândula pancreática 
(por fibrose cística (mucoviscidose)); inflamação 
crônica (pancreatite crônica) ou neoplasia; 
Distúrbios na formação de micelas: 
• Após a lipólise, o produto resultante (ácidos graxos 
e glicerol) interage com sais biliares e fosfolipídios 
para a formação de micelas, e sob essa forma ocorre 
a maior parte da absorção desses nutrientes; 
• As micelas incorporam colesterol e vitaminas 
lipossolúveis (A, D, E, K) em seus centros 
hidrofóbico; 
• Condições em que a síntese (cirrose hepática), 
transporte (obstrução das vias biliares) ou 
reabsorção (lesão do íleo terminal como na doença 
de Crohn ou ressecção ileal) das micelas estejam 
prejudicados, ou em casos de remoção ou 
inativação luminal dos sais biliares - existe uma 
concentração mínima de sais biliares necessária 
para a formação de micelas - (uso de colestiramina, 
quelando os sais biliares, desconjugação precoce 
dos sais biliares no super - crescimento bacteriano 
de delgado etc.) ocorre má absorção; 
• Se caracteriza principalmente pela deficiência de 
vitaminas lipossolúveis; 
• Diminuição na síntese ou transporte/secreção de 
sais biliares 
o Doenças hepáticas, colestáticas ou não, e 
obstrução dos ductos biliares podem causar má 
absorção; 
o Cirrose biliar primária - manifestação mais 
comum é a doença óssea, como osteoporose e 
osteomalácia; 
• Supercrescimento bacteriano: 
o Principais causas estão relacionadas à 
diminuição da secreção ácida pelo estômago 
(gastrite atrófica, uso de antiácidos ou cirurgias 
gástricas que diminuem a secreção 
cloridropéptica) e à diminuição da motilidade 
intestinal (diabete melittus ou esclerodermia); 
o Condições anatômicas ou pós-cirúrgicas que 
causam estase ou recirculação das bactérias 
também provocam o supercrescimento; 
o Bactérias anaeróbias desconjugam 
precocemente os ácidos biliares, que são mais 
facilmente absorvidos no delgado superior, 
diminuindo a concentração luminal e 
prejudicando a formação de micelas; 
▪ Os ácidos biliares desconjugados 
perdem seu poder de solubilizar as 
gorduras; 
▪ Bactérias utilizam a vitamina B12 para a 
produção de folato e liberam proteases 
que degradam dissacaridases presentes 
na borda em escova do intestino delgado 
➝ deficiência na hidrólise 
complementar da mucosa intestinal e de 
vitamina B12; 
▪ Diarreia aquosa; 
Distúrbios na hidrólise da borda em escova: 
• Intolerância à lactose: deficiência adquirida de 
lactase é a causa mais comum de má absorção 
seletiva de carboidratos; 
o Ocorre principalmente por uma diminuição em 
sua síntese, por deficiência no transporte 
intracelular e na glicosilação da lactose; 
Ana Luiza Spiassi Sampaio 
@anassampaioo 
 
o Quadro clínico: dor abdominal em cólica, 
flatulência e eructações após ingestão de leite 
e derivados; pode ocorrer diarreia osmótica; 
o Etiologias secundárias (reversíveis): 
gastroenterite aguda (viral ou bacteriana), 
giardíase, doença celíaca e supercrescimento 
bacteriano; 
• Intolerância à trealose (deficiência de trealose): 
sintomas semelhantes aos da intolerância à lactose; 
Distúrbios na absorção pela mucosa: 
• Infecções: 
o Giardia intestinalis: 
▪ Quadro clínico: pode variar de 
assintomático até diarreia crônica, 
esteatorreia, desnutrição e retardo de 
crescimento; 
▪ Fatores que provocam quadros mais 
graves: hipogamaglobulinemia, alta 
densidade de parasitas e fatores 
relacionados à própria virulência do 
protozoário; 
▪ Casos de má absorção: atrofia subtotal 
de vilos, com hiperplasia de criptas e 
infiltração intraepitelial de linfócitos; 
▪ Pode ser acompanhada de 
supercrescimento bacteriano, 
desconjugação de sais biliares e inibição 
de enzimas; 
o Doença de Whipple: 
▪ Causada pelo Tropheryma whippelii; 
▪ Multissistêmica (envolve TGI, SNC, 
coração e articulações); 
▪ Quadro clínico: diarreia e má absorção 
de pelo menos duas substâncias não 
correlatas (xilose e vitamina B12); 
o Enterite actínica: 
▪ Pacientes submetidos à radioterapia por 
tumores pélvicos podem desenvolver 
quadros de diarreia até 20 anos após as 
sessões, por má absorção de sais biliares, 
vitamina B12 e lactose; 
▪ Quadro típico: endarterite obliterativa de 
pequenos vasos; 
Distúrbios no transporte de nutrientes: 
• Distúrbios na drenagem linfática: aumento na 
pressão do sistema linfático ➝ perda e até ruptura 
dos vasos linfáticos ➝ extravasamento para o 
lúmen intestinal de lipídios, gamaglobulina, 
albumina e linfócitos ➝ diarreia e edema, por 
hipoalbuminemia; 
o Etiologia: linfangiectasia intestinal congênita 
primária e linfangiectasias secundárias ao 
linfoma, à tuberculose, à blastomicose, ao 
lúpus, à doença de Crohn, ao sarcoma de 
Kaposi, à fibrose retroperitoneal, à pericardite 
constritiva e à insuficiência cardíaca 
congestiva em graus avançados; 
• Enteropatia perdedora de proteínas: 
o Com dano na mucosa: linfoma, doença

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.