Introducao_a_Microeconomia

Introducao_a_Microeconomia


DisciplinaEconomia I26.159 materiais188.852 seguidores
Pré-visualização1 página
*
*
Introdução à Microeconomia
Renata Pedretti Morais Furtado
*
*
Introdução
A Microeconomia ou teoria dos preços analisa a formação de preços, ou seja, como a empresa e o consumidor interagem e decidem qual o preço e a quantidade de determinado bem ou serviço em mercados específicos.
A análise microeconômica preocupa-se com a formação de preços de bens e serviços e de fatores de produção (salários, aluguéis, lucros) em mercados específicos.
*
*
IMPORTANTE
O enfoque econômico se diferencia do contábil mesmo quando são tratados os custos de produção, pois o economista analisa não só os custos efetivamente incorridos, mas também aqueles decorrentes de oportunidades sacrificadas, ou seja, dos custos de oportunidade ou implícitos.
*
*
Pressupostos da análise microeconômica
A hipótese coeteris paribus significa que tudo o mais permanece constante.
O foco de estudo é dirigido apenas àquele mercado, analisando-se o papel que a oferta e a demanda nele exercem, supondo que outras variáveis interfiram muito pouco, ou que não interfiram de maneira absoluta.
*
*
Adotando-se essa hipótese, torna-se possível o estudo de determinado mercado, selecionando-se apenas as variáveis que influenciam os agentes econômicos \u2013 consumidores e produtores \u2013 nesse particular mercado, independentemente de outros fatores, que estão em outros mercados, poderem influenciá-los.
*
*
Por exemplo: sabemos que a procura de uma mercadoria é normalmente mais afetada por seu preço e pela renda dos consumidores. Para analisar o efeito do preço sobre a procura, supomos que a renda permanece constante (coeteris paribus); da mesma forma, para avaliar a relação entre a procura e a renda dos consumidores, supomos que o preço da mercadoria não varia. Assim temos o efeito puro ou líquido de cada uma das variáveis sobre a procura.
*
*
Papel dos preços relativos
Na análise microeconômica, os preços relativos são muito importantes.
Tudo mais permanecendo constante, se cair o preço de um produto, por exemplo, guaraná, permanecendo inalterado o preço da soda, deve-se esperar um aumento na quantidade procurada de guaraná, e uma queda na de soda. Embora não tenha havido alteração no preço absoluto da soda, seu preço relativo aumentou, quando comparado com o do guaraná.
*
*
Objetivos da empresa
A Microeconomia possui como questão chave a hipótese referente aos objetivos da empresa produtora de bens e serviços.
A análise racional considera que o empresário sempre busca a maximização do lucro total, otimizando a utilização dos recursos de que dispõe. Essa corrente enfatiza conceitos como receita marginal, custo marginal,e produtividade marginal em lugar de conceitos de média (receita média, custo médio e produtividade média), daí ser chamada de marginalista. A maximização do lucro ocorre quando a receita marginal iguala-se ao custo marginal.
*
*
As correntes alternativas consideram que o objetivo do empresário não seria a maximização do lucro, mas fatores como aumento da participação nas vendas do mercado, ou maximização da margem sobre os custos de produção, independentemente da demanda de mercado. (Economia Industrial).
*
*
Para as empresas, a análise microeconômica pode subsidiar as seguintes decisões:
Política de preços da empresa;
Previsões de demanda e faturamento;
Previsões de custo de produção;
Decisões ótimas de produção (melhor combinação dos fatores e escala ótima de operação);
Avaliação e elaboração de projetos de investimentos (análise custo-benefício da compra de equipamentos, ampliação da empresa).
*
*
Em relação a política econômica a teoria microeconômica pode contribuir na análise e tomada de decisões das seguintes questões:
Avaliação de projetos de investimentos públicos;
Efeitos de impostos sobre mercados específicos;
Política de subsídios (nos preços de produtos como trigo e leite, ou na compra de insumos como máquinas e fertilizantes);
Fixação de preços mínimos na agricultura;
Controle de preços;
Política salarial;
Lei antitruste (controle de lucros de monopólios e oligopólios).
*
*
Demanda, Oferta e equilíbrio
A demanda ou procura pode ser definida com a quantidade de certo bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir em determinado período de tempo.
A procura depende de variáveis que influenciam a escolha do consumidor. São elas: o preço do produto, preço dos outros bens, a renda do consumidor, o gosto ou preferência do indivíduo. A idéia é lançar mão da condição coeteris paribus, ou seja, considera-se cada uma dessas variáveis afetando separadamente as decisões do consumidor.
*
*
Lei geral da demanda
Há uma relação inversamente proporcional entre a quantidade procurada e o preço do bem, tudo mais permanecendo estável. É a chamada lei geral da demanda.
A curva de procura revela as preferências dos consumidores, sob a hipótese de que estão maximizando sua utilidade, ou grau de satisfação no consumo daquele produto.
*
*
Demanda
A curva de demanda é negativamente inclinada devido ao efeito conjunto de dois fatores: o efeito substituição e o efeito renda.
Efeito substituição: se um bem X possui um bem substituto Y, ou seja, outro bem similar que satisfaça a mesma necessidade, quando o preço do bem x aumenta, coeteris paribus, o consumidor passa a adquirir o bem substituto, reduzindo assim a demanda do bem X.
*
*
Efeito renda: quando aumenta o preço de um bem x, tudo o mais constante (renda do consumidor e outros bens estando constantes), o consumidor perde poder aquisitivo, e a demanda por esse produto x diminui. Assim, embora o salário monetário não tenha sofrido nenhuma alteração, seu salário real, em termos de poder de compra, foi corroído.