Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Clínica Médica de Grandes 2

Pré-visualização | Página 1 de 4

CLÍNICA MÉDICA DE GRANDES 1 – 18/03/2021
GESTAÇÃO, PARTO, NASCIMENTO, CUIDADOS E AFECÇÕES COMUNS EM NEONATOS
IMPORTÂNCIA 
· Gestação e na fase de neonato são importantes, porque são as mais sensíveis na vida do animal dentro da fazenda, sendo que a parte final da gestação tem um grande impacto no sistema imune, condição corporal
· Os neonatos são animais sensíveis com o ambiente, queda de temperatura, umidade, doenças importantes, e ele é totalmente dependente a mãe para sobreviver e se desenvolver bem, logo se a fêmea não está bem, o filho pode apresentar problemas 
· Se os animais estão com manejo ruim, os problemas irão iniciar nessa fase 
· Grandes problemas produtivos e consequentemente econômicos por conta de um manejo incorreto, sanitário ou nutricional
· O dia a dia da fazenda, quem está presente, são os tratadores, então o veterinário deve fazer um treinamento para eles, para não haver falha no manejo 
· Deve garantir um bem estar animal pois interfere na qualidade imune, distúrbios emocionais e na produção 
GESTAÇÃO 
· A égua tem um período gestacional de 330 a 345 dias
· A vaca tem um período gestacional de 270 a 290 dias 
· A ovelha tem um período gestacional de 144 a 152 dias 
· A cabra tem um período gestacional de 145 a 151 dias 
· A porca tem um período gestacional de 112 a 115 dias
· A cadela tem um período gestacional de 58 a 63 dias 
· A gata tem um período gestacional de 63 a 67 dias
· A coelha tem um período gestacional de 28 a 30 dias 
· É necessário saber o tempo para fazer um preparo durante o parto desses animais, evitando que cause maiores problemas 
· As cabras e as ovelhas são animais extremamente prolíferos, podendo ter partos simples (1 feto) ou podemos ter partos duplos/gemelares, partos triplos ou quádruplos, sendo que o comum é duplo e simples, dependendo da raça e da ordem genética 
· As vacas e éguas é comum o parto simples, porque além disso pode ter problema de desenvolvimento
· Nas vacas, pode haver um problema chamado, freemartismo que seria quando a vaca está prenha de um parto gemelar, e os fetos são 2 machos não haverá problemas, 2 fêmeas também não haverá problema, porém o problema é quando é um casal, pois a placenta faz a ligação dos dois fetos, fazendo a troca de sangue deles, e o macho começa a produzir hormônios masculinos primeiro, e esse hormônio acaba atingindo o feto feminino, mudando a dinâmica de desenvolvimento da fêmea, então o macho pode nascer subfertil então não haverá boas características reprodutivas, e o grande problema, é que a fêmea será estérea, tendo características de touro, como músculos, a vulva menos desenvolvida (pequena) e órgãos sexuais internos (útero, ovário) são subdesenvolvidos
· Primeiros meses de gestação, há pouco crescimento, durante os 2/3 de gestação
· Um animal tem algumas fases, sendo que a primeira é a seca (não produz leite, nem está prenha), gestação, lactação e novamente, seco quando desmama o filhote 
· Os 2/3 iniciais de gestação têm um requerimento de energia e proteína, relativamente baixo, não se alterando muito do que no período de se manter, pois o feto ainda está se formando
· Se o filhote morre no 2/3, ele já terá o formato de um animal, porém sem crescimentos
· No terço final da gestação, o feto começa a crescer e isso impacta na fêmea, porque tem um aumento grande de requisitos nutricionais (energia e proteína), porque a grande maioria direciona para os fetos, e o animal tem uma queda fisiológica da imunidade, passando pra fase da lactação 
· Na fase da lactação piora a imunidade da fêmea, porque aumenta o gasto de energia e proteína 
· No terço final de gestação, o feto cresce muito, pressionando os outros órgãos, especialmente o rúmen, perdendo uma grande área de volume de alimentos que caberia no órgão, então a fêmea não consegue comer o suficiente que ela necessita (questão fisiológica), entrando no período de balanço energético negativo 
· Se o animal não consegue comer o tanto necessário, o organismo do animal começa a usar a reserva de energia, que seria a gordura (glicogênio), depois em segundo tem tecido adiposo e em terceiro depois que esgotar o tecido adiposo, começa a utilizar o tecido muscular para manter o animal vivo 
· Por conta desses fatores, é necessário que a fêmea em bom estado nutricional para entrar em gestação, por conta da reserva de energia que ela irá necessitar 
· A utilização do organismo pela a gordura porque o animal está muito magro, acaba gerando subprodutos, que entre eles são os corpos cetonicos, que são tóxicos para o animal, então se a utilização é muito exacerbada, o animal começa a ter problemas
· Deve oferecer alimentos de qualidade até mesmo na fase de lactação para produzir bem leite, cuidar bem do filho e não tenha queda abrupta do escore corporal do animal e do sistema imune 
SINAIS DO PARTO 
· Quando a fêmea está gestante, e começa a chegar perto da hora de parto, o animal começa a ter mudanças de comportamentos 
· Tende ter um animal mais tranquilo, procurando sombra, ruminando durante a gestação e conforme o parto vai chegando, isso muda 
· O animal começa a ficar mais inquieto, procurando ninho, separando dos outros animais, aumento de temperatura, sudorese, jatos de colostro
· O médico só deve intervir no parto quando é necessário, do contrário, pode causar problemas ao bezerro/potro, e a fêmea, e isso é visto através de sinais clínicos e palpação na fêmea 
· Depois que houver essa preparação, o animal começara a parir normalmente, então devemos manter o animal em local limpo, deve evitar a movimentação e também evitar o estresse do animal 
NASCIMENTO 
· Intervenção apenas quando necessário 
· Observar a ruptura do cordão 
· Desprendimento da placenta 
· A fêmea irá limpar o filhote, acolher ele e no caso de dois, depois de 30 minutos mais ou menos, ele irá começar a parir o outro 
· Acontece o período de identificação do filhote com a mãe e não pode haver interferência nossa, só se for extremamente necessário como o início de uma tempestade por exemplo 
· Existe uma patologia chamada de “retenção de placenta” e não se sabe porque ela acontece, porém ela deve ser expulsa até 8/9 horas após o parto, onde acontece uma necrose fisiológica, que ela se desprende do útero e expulsa a placenta, porém pode não acontecer e ocorrer a retenção. Sabe-se apenas que tem uma importância grande com o estado nutricional do animal, ou seja, subnutridos, magros, e animais estressados é mais provável dessa patologia acontecer. Não é indicado puxar com as mãos a placenta que fica pendurada e não se desprende totalmente, porque afinal, a placenta está grudada no útero do animal, então só se deve esperar o processo normal do animal, e caso o animal apresente sinais de infecção, pode pensar em entrar com antibioticoterapia, e apenas corta o que for necessário, acompanhando sempre as condições do animal
· Deve ser feito a cura do umbigo após o nascimento, e geralmente é feito com spray prata, no qual tem função de repelente para que evite miíases no local, controlando as bactérias e fungos, porém isso não é recomendado, o que é certo, é fazer a cura com iodo de 2 a 5% com o pote de ordenha, ou qualquer outro pote disponível, mergulhando o umbigo no iodo
· O iodo tem uma atividade antibacteriana, e promove o fechamento e a secagem dos vasos do umbigo do animal
· Se o animal ficar com o umbigo muito grande, podemos cortar, fazendo uma ligadura simples, para evitar uma hemorragia no local por conta da grande quantidade de vasos pelo o tamanho superior 
· Conforme o umbigo for secando, ele vai cair com os dias
· O spray prata, sprays de repelente, pode jogar ao redor do umbigo para evitar que mosca sente, e com isso a proliferação de miíases
· Em bovinos, faz aplicação de ivermectina para que evite processos de miíases
· Deve observar o animal, e se ele ingeriu ou não o colostro, então até mesmo antes do parto, necessita ver se está com alguma mastite, para saber se consegue ou não produzir colostro 
· O filhote deve ingerir colostro durante as 6 primeiras horas após o nascimento
Página1234