Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Anatomia da Folha

Pré-visualização | Página 1 de 1

- Conceito e origem da folha;
- Anatomia do pecíolo;
- Organização anatômica da folha;
- Padrões e organização em:
- Eudicotiledôneas;
- Monocotiledôneas
- Gimnospermas
Origem evolutiva da folha
Acredita-se que as folhas tiveram origem em 3 etapas:
1) Ramificação dos caules das plantas
2) Planação dos caules
3) Entrelaçamento dos caules com crescimento de membranas.
Origem da folha no corpo vegetal:
- Origem: primórdios foliares:
- Formação de protusões no meristema apical caulinar
- Diferenciação das camadas no promeristema:
- Procâmbio;
- Protoderme
- Meristema fundamental
Organização Anatômica da folha
- Epiderme
- Tecido de revestimento, tricomas, estômatos
- Origem protoderme
- Mesofilo
- Tecido de preenchimento
- Origem meristema fundamental
- Feixe vascular
- Tecido de condução
- Cordões de procâmbio
O que é uma folha?
- órgão plano;
- crescimento determinado (quando ela surge, será uma folha e não outra coisa);
- extremidade dos ramos;
- divide-se em: pecíolo, limbo, nervuras;
- para todas as características existem exceções.
O que uma folha faz?
- fotossíntese;
- trocas gasosas;
- transpiração;
- reserva: suculentas
- proteção: espinhos, brácteas
- dispersão: gemas na região folha
- absorção: bromélias com tricomas que fazem absorção de água (falta de raiz)
- propagação vegetativa.
Anatomia do Pecíolo
- é a região de contato entre a folha e o caule;
- apresenta muitas características anatômicas comuns com o caule
Funções do Pecíolo
- sustentação da folha
- movimentos
A folha pode conter tecidos especializados, podendo ser esclerênquima e colênquima.
É comum ter colênquima no pecíolo e no limbo, pois confere flexibilidade à folha. O esclerênquima
tem paredes rígidas e duras, confere sustentação.
O pecíolo pode apresentar crescimento secundário (formação de xilema e floema secundários) para
conferir maior sustentação, como madeira.
O pecíolo pode apresentar diferentes formatos, arranjo e organização, a depender da espécie o que
permite diferenciar espécies.
Organização anatômica do limbo foliar
O limbo é caracterizado pela presença de uma epiderme face abaxial e adaxial, o tecido de
mesofilo configura maior regi]ao onde tem uma grande atividade metabólica e a medula central
ontem estão os feixes vasculares. Esse padrão é encontrado em dicotiledôneas, uma
monocotiledônea é configurado por pela presença de várias nervuras paralelas umas às outras,
algumas de menor calibre mas todas com calibre regular.
Epiderme
É o tecido que faz o contato da planta com o ambiente.
- Mais diversificado;
- Formatos de células;
- Organização dos estômatos;
- Morfologia e arranjo dos tricomas;
- Estruturas especializadas;
- Adaptações ao ambiente.
- Adaxial (próxima) e abaxial (distante) do eixo (caule)
- Uni ou plurisseriada; (só é possível saber se é múltipla ou não olhando o desenvolvimento
da planta)
- Parede delgada ou espessada;
- Tricomas, estômatos, ceras;
Ceras e tricomas: proteção de herbivoria (besouros, lagartos), proteção contra radiação, absorção
de água, exsudação - liberação de substâncias.
É possível categorizar as folhas é a partir da posição dos estômatos:
- Anfiestomática: estômatos nas face aba e adaxial;
- Hipoestomática: somente na face abaxial
- Epiestomática: somente na face adaxial
Para saber qual a face é preciso olhar a região do tecido vascular, os elementos traqueais do
xilema (bolinhas pequenas e juntas) sempre devem estar voltados para cima (face adaxial)
Mesofilo
É possível caracterizar pela posição do parênquima paliçádico:
- Dorsiventral/bifacial: duas camadas de parênquima paliçádico (com cloroplastos)
seguida por uma camada de parênquima lacunoso;
- Isolateral/isobilateral: uma camada de paliçádico na face adaxial e uma na face
abaxial, intercalado por uma região de parênquima lacunoso.
- Homogêneo: não tem parênquima paliçádico.
Mesofilo pode ter espaços intercelulares importantes para que ocorram as trocas entre as células,
além disso pode ter cristais.
Vascularização
- O sistema vascular no limpo é apresentado em estrutura primária:
- Xilema;
- Floema
- Periciclo;
- Feixe colateral: xilema seguido abaixo do floema;
- Bicolateral: xilema contornado pelo floema;
- O periciclo pode se apresentar na forma de fibras;
Padrões de organização - Monocotiledôneas
- Nervuras geralmente paralelas;
- Mesofilo homogêneo;
- Determinada simetria nos tecidos - não é regra;
- Endoderme forma a extensão da bainha do feixe;
- Periciclo bem definido e claro - geralmente fibroso;
- Organização que otimiza o processo de fotossíntese.
Algumas espécies de monoc. apresentam as células buliformes (células bem grandes na região da
epiderme) responsáveis em fazer a aproximação da folha, colher ou ficar encolhida.
Padrões de organização - Eudicotiledôneas
- Nervuras central de maior calibre, nervuras secundárias reduzidas;
- Mesofilo dorsiventral, isolateral e também homogêneo;
- Padrões diversos de organização dos tecidos internos;
- Endoderme pode não constituir uma bainha bem destacada na nervura central.
Padrões de organização - Gimnospermas
- Regiões de clima mais seco e frio;
- Adaptações:
- Epiderme parede espessa;
- Cutícula evidente;
- Estômatos em criptas;
- Hipoderme esclerificada;
- Mesofilo compacto;
- Canais resiníferos;
- Feixes vasculares em pares
- Tecidos de transfusão
Padrões variáveis
Parênquima plicado uma célula com formato nuvem, aumentar a capacidade de absorção da planta
(curvas da nuvem + área);