A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Introdução ao estudo de direito

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTRODUÇÃO AO DIREITO
“Não há sociedade sem Direito, não há Direito sem sociedade”
O QUE É DIREITO?
A mais diversos conceitos de Direito, em seus aspectos objetivo, entendido como 
realidade, presente na vida social, que regula as relações entre as pessoas. 
“Conjunto de normas imperativas que regulam a vida em sociedade dotadas de coercibilidade
quanto á sua observância”
Sociedade e o Direito
Fato social e Direito: Direito e sociedade são entidades
congênitas e que se pressupõem. Ele não tem existência própria,
ele existe na sociedade. 
O Direito é baseado em três elementos: fato,
norma e valor. 
• FATO: Fato social, conflito entre pessoas. (Sociologia)
• NORMA: Regula o fato social. (Dogmática)
• VALOR: Avaliação de caso, importância que se dá ao fato. (Filosofia)
• NORMA: É a regra social obrigatória, a lei.
DIREITO ESTATAL
É o conjunto de regras jurídicas emanadas do 
Estado com a finalidade de reger a vida social (Ex.: 
Constituição, Código Civil, Código Penal).
DIREITO NÃO-ESTATAL
Normas obrigatórias elaboradas por diferentes 
grupos sociais particularmente institucionalizados 
HISTÓRIA
Direito(sistema) Romano-Germânico: 
Baseado nas leis escritas. 
Direito(sistema) Aglo-saxão:
Baseasdo nos costumes, suas decisões judici-
ais são relacionais ao mesmo caso. 
DIREITO É BASEADO EM
 TRÊS ELEMENTOS;
Fato(sociologia):Fato(sociologia):
Fato social, conflito entre pessoas.Fato social, conflito entre pessoas.
Valor(filosofia):Valor(filosofia):
Avaliação do caso, importância queAvaliação do caso, importância que
se dá ao fato. se dá ao fato. 
Norma(dogmática):Norma(dogmática):
Regula o fato social, é a regra oficalRegula o fato social, é a regra ofical
obrigatória, a lei.obrigatória, a lei.
destinadas a reger a vida interna desses grupos (Ex.: Direito Religioso, Direito 
Desportivo, Direito Universitário).
DIREITO POSITIVO (corrente)
 É o conjunto de normas estatais em vigor, em determinado país, numa determinada 
época. Limita o estudo do direito sobre as legislações jurídicas. Acredita que a lei resolva
tudo, está acima de tudo. Surge do Estado, é mutável e particular à sociedade política 
que o cria (Ex.: Constituição, lei complementar, lei ordinária, decreto).
DIREITO NATURAL (corrente)
 É o conjunto mínimo de preceitos dotados de caráter universal, imutável, que surge da 
natureza humana e que se configura como um dos princípios
de legitimidade do direito. Adota o “direito universal”.
Ligado à moral e aos costumes.
FUNÇÃO DO DIREITO
Direito possui duas funções principais; a de
buscar harmonia social e organização social. 
Com a finalidade de obter essas funções, é
criada regras pelo estado para manter a ordem
social(constituição), resolução de conflitos pelo agentes
públicos(acordos judiciais), como também, permite segurança jurídica(escritura pública),
orienta além de persuadir(obter o CPF), legitima poderes(poder de uma prefeito) e 
realiza a justiça. Isso tudo para realizar suas funções principais. 
FONTES
“É a origem de algo ou princípio de alguma coisa.”
NORMAS 
São prescrições obrigatórias de 
comportamentos para as pessoas,diz 
como devem se comportar.
Normas de conduta:pretender diciplinar.
Norma de organização: caráter instrumental.
Duas características das normas jurídicas;
São criadas por instituição pública.
Possuem poder coercitivo á sua violação.
FONTES FORMAIS E FONTES MATERIAIS 
Toda lei tem uma fonte. Existem dois tipos materiais e formais. Alguns autores dividem, 
primárias e secundárias. 
MATERIAL é o fator que condiciona a formação de uma nova norma jurídica (fatos 
sociais, fatos do cotidiano) “a razão para a existência de uma norma jurídica”. Elas 
possuem intima relação com os fatos que acontecem na sociedade. 
Exemplo: A lei Maria da Penha. 
FORMAL é a exteriorização do Direito, é a legalização. Elas formulam as leis válidas, 
podem ser apresentadas de duas formais: escritas ou orais. 
Exemplo: Jurisprudência e a Constituição.
O QUE É EQUIDADE? 
É a aplicação do Direito no caso concreto, individualização da justiça (O julgamento
justo).Segundo o dicionário Michaelis, a palavra equidade pode ser definida como uma
justiça natural; disposição para reconhecer imparcialmente o direito de cada um. Em
resumo, significa reconhecer que todos precisam de atenção, mas não necessariamente
dos mesmos atendimentos.
DIVISÕES DO DIREITO 
Direito Público aborda questões de interesse de toda a sociedade,é o “conjunto de 
normas que disciplina os interesses do Estado”. De maneira geral, ele regulamenta as 
ações dos cidadãos dentro da esfera pública da sociedade.
exemplos; direito ambiental, direito dos animais, segurança pública.
Direito Privado é atuação do direito em que se benefiam apenas os agentes que estão 
relacionados com o caso. É o ordenamento jurídico que rege os interesses particulares.
Exemplo: direito do consumidor, direito do trabalho. 
Direito Público-Privado é uma nova corrente, já que mesmo que um conflito de compras
também vai interessar o Estado já que cobra impostos dessa compra, além de conflitos 
entre o empregado e contratante que também estão de alguma forma relaciconadas 
com o Estado 
Direito Objetivo é uma determinação em lei que não há como contestar sobre o não 
cumprimento da lei, por exemplo, o pagamento de impostos, é uma efetivação desse 
direito. 
Direito Subjetivo ou Facultativo é tudo aquilo que os cidadões tem a possibilidade de 
fazerem mais não são obrigadas. Por exemplo, o direito de educação pública, é 
facultativo a entrada na faculdade, outro exemplo, é o casamento.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.