A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
TESTE CONHECIMENTO FUND EDUCAÇÃO JOVENS E ADULTOS POPULAR

Pré-visualização | Página 1 de 2

29/03/2022 21:49 Estácio: Alunos
https://simulado.estacio.br/alunos/ 1/5
Teste de
Conhecimento
 avalie sua aprendizagem
Leia o trecho abaixo:
A juventude constitui um momento determinado, mas não se reduz a uma passagem; ela assume uma importância em si
mesma. Todo o processo é influenciado pelo meio social concreto no qual se desenvolve e pela qualidade das trocas que
este proporciona.
DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, n. 24, Rio de Janeiro, set./dez. 2003.
Com relação à presença do público jovem na EJA, é correto dizer:
Leia o esquema abaixo.
FUND. DA EDUC. DE JOVENS E ADULTOS E EDUC. POPULAR 
Lupa Calc.
 
 
EEL0034_202203971557_TEMAS 
 
Aluno: LETÍCIA PIRES DE ANDRADE Matr.: 202203971557
Disc.: FUN ED JOV AD ED 2022.1 EAD (G) / EX
 
Prezado (a) Aluno(a),
 
Você fará agora seu TESTE DE CONHECIMENTO! Lembre-se que este exercício é opcional, mas não valerá ponto para sua
avaliação. O mesmo será composto de questões de múltipla escolha.
Após responde cada questão, você terá acesso ao gabarito comentado e/ou à explicação da mesma. Aproveite para se
familiarizar com este modelo de questões que será usado na sua AV e AVS.
 
 
1.
Ocorreu uma inclusão de todos os alunos no ensino regular.
A qualidade de trocas no ensino regular é limitada e não compreende a sua diversidade.
As diversidades atrapalham os alunos, por isso eles precisam ser nivelados e enquadrados.
Cada aluno é culpado por sua evasão.
Todos são importantes, menos os jovens problemáticos.
Data Resp.: 29/03/2022 13:42:22
 
Explicação:
Ao falarmos das experiências anteriores à modalidade EJA, muitos alunos relatam a ausência de uma escuta e até
uma certa ansiedade para que eles completassem quinze anos. O universo de trocar nesse espaço é limitado e
voltado para os alunos que correspondem às ambições institucionais.
 
 
 
 
2.
javascript:voltar();
javascript:voltar();
javascript:diminui();
javascript:aumenta();
javascript:calculadora_on();
29/03/2022 21:49 Estácio: Alunos
https://simulado.estacio.br/alunos/ 2/5
Ao pensar as avaliações sobre esse princípio, estamos
Numa sociedade predominantemente grafocêntrica, onde o código escrito ocupa posição privilegiada, um problema a ser
enfrentado é o não acesso igualitário ao domínio da leitura e da escrita. As raízes da negação a esse direito são de ordem
histórico-social, na medida em que, no Brasil, o caráter subalterno atribuído pelas elites dirigentes à educação escolar de
negros escravizados, índios reduzidos, caboclos migrantes e trabalhadores braçais, entre outros, impediu-os da plena
cidadania, de modo que os descendentes desses grupos ainda hoje sofrem as consequências dessa realidade histórica.
Assim, de acordo com a maturação das estratégias do EJA como um processo de cidadania podemos afirmar que o EJA tem
uma função:
A Educação de Jovens e Adultos abarca processos formativos diversos, cuja efetivação se dá a partir da interação de uma
variedade de atores. Por um lado, envolve o Estado, as organizações da sociedade civil e o setor privado, entre outros, e,
por outro, uma gama diversificada e extensa de sujeitos, representantes das camadas mais empobrecidas da população.
São trabalhadores e não trabalhadores, indivíduos das populações das regiões metropolitanas e rurais, internos
penitenciários, contingentes esses que, em sua maioria, são formados por jovens, afrodescendentes, como também
portadores de necessidades especiais. Nesse contexto, é correto afirmar que a EJA:
Evitando novas exclusões e na percepção real dos papéis das avaliações na EJA.
Reforçando a separação dos alunos que precisam ir logo para EJA.
Reforçando o papel central das avaliações externas.
Evidenciando os modelos padronizados do ensino regular.
Destacando as avalições e minimizando o impacto das diversidades.
Data Resp.: 29/03/2022 13:42:29
 
Explicação:
O esquema demostra um sistema complexo de avalição que precisa ser utilizado na EJA, no reforço das inclusões
por meio da avaliação. Pode ser engraçado, mas uma avaliação coletiva e que seja pautada não apenas em dados
instantâneos pode servir para emancipação e na valorização da diversidade. Assim, vamos evitar novas exclusões
e perceber o lugar da avalição na EJA.
 
 
 
 
3.
Reparadora, pela qual reconhece a dívida social histórica e se posiciona como mecanismo não só de entrada dos
sujeitos no circuito dos direitos civis pela restauração de um direito negado (o direito a uma escola de qualidade), mas
também como reconhecimento daquela igualdade ontológica de todo e qualquer ser humano.
Econômica, para permitir uma melhoria da qualidade de vida e buscar empregos melhores.
Equalizadora, dado o seu papel de transformar os educandos dessa modalidade em sujeitos que possam retornar ao
ensino regular em condições de igualdade de aprendizagem com os demais sujeitos.
Social, que possibilita a inserção das pessoas a quem foram negados os direitos elementares de acesso à educação
básica.
Qualificadora, pela qual possibilita ao sujeito o aprendizado e a apropriação do código escrito: ferramenta que o
qualifica como trabalhador produtivo e inserido na sociedade.
Data Resp.: 29/03/2022 13:42:32
 
Explicação:
A resposta correta é: Reparadora, pela qual reconhece a dívida social histórica e se posiciona como mecanismo
não só de entrada dos sujeitos no circuito dos direitos civis pela restauração de um direito negado (o direito a
uma escola de qualidade), mas também como reconhecimento daquela igualdade ontológica de todo e qualquer
ser humano.
 
 
 
 
4.
Conta com uma diversidade de sujeitos cujo elemento de homogeneidade é o pertencimento às classes
economicamente subalternas de nossa sociedade.
Atualmente é formada, principalmente, por adultos analfabetos que não tiveram acesso à educação escolar quando
29/03/2022 21:49 Estácio: Alunos
https://simulado.estacio.br/alunos/ 3/5
(IFRS / 2016 - Adaptada) Considerando a trajetória histórica da EJA em nosso país, assinale a alternativa que tem maior
relação entre o texto e o contexto da proposta de Paulo Freire.
A categoria teórica "autonomia", outrora estudada por Paulo Freire, pode ser compreendida como um de seus pilares. A
definição de Freire para Autonomia na educação se expressa melhor na afirmativa:
No Brasil, em termos educacionais, há uma determinação legal, que cria projetos
de educação para Jovens e Adultos - focados na alfabetização - durante o período da
Ditadura Civil Militar. O nome desse projeto é: 
crianças e/ou adolescentes.
Atualmente é formada por trabalhadores que esperam melhorar sua condição de emprego e renda com um aumento
da escolarização.
É um todo homogêneo de pessoas que atrasaram seus estudos e que pretendem retornar ao ensino regular e concluí-
lo em direção a uma universidade.
Começa como um estudo voltado a camponeses, mas depois se torna uma referência urbana.
Data Resp.: 29/03/2022 13:42:37
 
Explicação:
A resposta correta é: Conta com uma diversidade de sujeitos cujo elemento de homogeneidade é o pertencimento
às classes economicamente subalternas de nossa sociedade.
 
 
 
 
5.
Durante o período militar foram realizadas grandes campanhas nacionais, e com a Lei nº 5.379, de 15 de dezembro
de 1967, foi criado o MOBRAL, a primeira campanha da história para alfabetizar adultos.
Projetos como o de Paulo Freire mudam a metodologia do ensino de adultos, valorizando a autonomia e o
conhecimento dessas populações.
Com a LDB nº 9.394/96, a nomenclatura Ensino Supletivo passa para a EJA, e reduziu-se a idade para a realização
dos exames em relação à Lei nº 5.692/71.
A Constituição Federal de 1988 ampliou o direito de acesso à educação fundamental para todos os cidadãos,
independentemente da idade.
A EJA foi reconhecida e recebeu um tratamento particular, pela primeira vez, com o PNE, previsto pela Constituição
Federal de 1988.
Data Resp.: 29/03/2022 13:42:39
 
Explicação:
A resposta correta é: Projetos como o de Paulo Freire mudam a metodologia do ensino de adultos, valorizando

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.