A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Aula 03 - Metodologia aplicada a pesquisa

Pré-visualização | Página 1 de 3

Nesta aula, conheceremos as técnicas de 
metodologia da pesquisa. Trabalharemos o conceito 
de pesquisa e suas classificações, que são as principais 
ferramentas para o processo de iniciação da escrita 
científica. 
• Reconhecer a importância da pesquisa e seus 
benefícios na construção científica; 
• Listar as classificações da pesquisa para fins 
de aplicabilidade; 
• Estabelecer os benefícios e riscos de 
pesquisar na internet; 
Ficou comprovado que 2687 brasileiros 
adoram reality shows. E a maioria dos telespectadores 
dos chamados “shows da vida” são mulheres entre 18 
e 35 anos. 
A afirmação acima nos leva a questionamentos, 
pois, como vimos nas aulas passadas, tudo surge do 
conhecimento que se tem e do desejo e/ou 
necessidade de desvendar e provar coisas novas. E é 
da sede de conhecimento que nascem as pesquisas. 
Essas pesquisas começam com ideias, ou seja, 
experiências individuais, teorias, observações de fatos, 
leitura de artigos etc. 
Quando lemos que brasileiros adoram reality 
shows indagamos: 
• De onde ou de quem parte a motivação para 
saber a relação entre brasileiros e reality 
shows? 
Já pensou que a motivação para essa pesquisa 
pode partir das próprias emissoras interessadas no 
 
 
 
tipo de programa que atrai mais os telespectadores 
ou mesmo da área de humanas interessada em saber 
a influência desses programas na vida das pessoas? 
São muitos os tipos de interesse nesses dados. 
• Como é feito esse levantamento? 
Ele é feito através de um painel online, em que 
os telespectadores preenchem suas considerações. 
Assim, o levantamento desses dados serve para 
comprovar a adoração dos brasileiros pelo estilo de 
programa em questão. 
Então, dizemos que pesquisa é... 
... uma atividade voltada para a solução de problemas por 
meio dos processos do método científico. 
Segundo Eva Maria Lakatos (1992, p. 43), a 
pesquisa pode ser considerada um procedimento 
formal com método de pensamento reflexivo que 
requer um tratamento científico e se constitui no 
caminho para se conhecer a realidade ou para 
descobrir verdades parciais. Significa muito mais do 
que apenas procurar a verdade: é encontrar 
respostas para questões propostas, utilizando 
métodos científicos. 
Podemos, assim, indicar três elementos que 
caracterizam a pesquisa: 
 
O levantamento de algum 
problema
A solução à qual se chega
Os meios escolhidos para chegar 
a essa solução, como os 
instrumentos científicos e os 
procedimentos adequados.
–
1 
2 
3 
Se trata do tipo de pesquisa que objetiva 
contribuir para o desenvolvimento do conhecimento 
humano em todas as áreas, sendo sistematicamente 
planejada e executada segundo critérios rigorosos de 
processamento das informações. 
Uma pesquisa será considerada científica, se 
for objeto de investigação planejada, desenvolvida e 
redigida conforme as normas metodológicas 
consagradas pela ciência. 
As razões das pesquisas científicas podem ser 
classificadas em: 
 
Razão de ordem prática, 
que vem do desejo de 
conhecer com vistas a 
fazer algo. 
 
Este presente trabalho 
desenvolve um estudo 
sobre os benefícios da 
linhaça na redução do 
colesterol. 
 
O objetivo é provar as 
potencialidades das 
sementes que são 
capazes de melhorar a 
função do intestino, da 
pressão arterial e 
diminuir os riscos de 
doenças no coração. 
 
Fonte: G1 – Paraná (TV) 
 
 
Razões de ordem 
intelectual que decorrem 
do desejo de conhecer. 
 
Esta pesquisa objetiva 
estudar as novas 
configurações das 
instituições 
contemporâneas e seus 
processos subjetivos, a 
partir da análise de 
políticas públicas 
inclusivas. 
 
Analisar os fundamentos 
teóricos empíricos 
implicados na formulação, 
implementação e 
avaliação das políticas 
públicas inclusivas na área 
da educação, com ênfase 
especial ao chamado novo 
paradigma – inclusão. 
 
• Quanto ao Pesquisador... 
É importante destacar que a possibilidade de 
êxito na tarefa de pesquisa depende das razões e 
motivações do pesquisador. 
Curiosidade, criatividade, integridade intelectual, 
atitude autocorretiva, sensibilidade social, imaginação 
disciplinada, perseverança, paciência e confiança na 
experiência são ações e atitudes que devem ser 
incorporadas à pessoa que for ou estiver no papel de 
pesquisador, como é o caso dos estudantes que 
estão escrevendo trabalhos apenas para fins 
acadêmicos. 
Fazer pesquisa não é uma tarefa fácil, 
concorda? 
É preciso ter planejamento e considerar 
aspectos como classificação, abordagem, objetivo e 
procedimentos, pois estes delimitam a busca do que 
se pretende pesquisar. 
Vamos estudar esses aspectos detalhadamente. 
A classificação da pesquisa está relacionada à 
sua natureza, ou seja, àquilo que compõe a essência 
da pesquisa: 
• 
Conhecida também por básica ou teórica, a 
pesquisa pura objetiva gerar novos conhecimentos úteis 
para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. 
Envolve verdades e interesses universais. É 
motivada basicamente pela curiosidade intelectual do 
pesquisador. 
Exemplo: 
A origem do universo 
 
• 
É aquela que objetiva gerar conhecimentos para a 
aplicação prática, dirigidos à solução de problemas 
específicos. 
Envolve verdades e interesses locais. 
Exemplo: 
A busca de uma vacina contra a AIDS. 
Quanto à abordagem, a pesquisa pode ser 
dividida em: 
• 
- Neste enfoque não há medição numérica, como nas 
descrições. 
- Seu propósito está em reconsiderar ou reconstruir a 
realidade observada. Assim, considera a existência de uma 
relação dinâmica entre mundo real e o sujeito. 
- É descritiva e utiliza o método indutivo. 
- O processo é o foco principal. 
 
• 
- Neste tipo de pesquisa temos a coleta e a análise de 
dados para dar conta das questões que envolvem a 
pesquisa. 
- Ela utiliza métodos estatísticos e traduz em números 
opiniões e informações para classificá-los e organizá-los. 
Quanto aos objetivos, a pesquisa pode ser: 
• 
A pesquisa descritiva tem como objetivo principal 
descrever as características de algum fenômeno 
observado, descobrir a frequência com que ocorre, sua 
relação e sua conexão com outros fenômenos. 
Esta modalidade é típica das ciências humanas e 
sociais. Neste tipo de pesquisa, o estudante deve 
observar, registrar, analisar e correlacionar fatos ou 
fenômenos variáveis, sem manipulá-los. 
Veja alguns exemplos: 
• Caracteristicas de um grupo social; 
• Nível de atendimento de determinada empresa 
prestadora de serviço; 
• Levantamento de opiniões, atitudes e crenças de 
um segmento da sociedade; 
• Pesquisas eleitorais que apontam a preferência 
político-partidária de determinados grupos etc. 
 
• 
A pesquisa exploratória é considerada o passo 
inicial de qualquer pesquisa. 
Trata-se de uma observação, ou seja, consiste em 
recolher e registrar os fatos da realidade, com o objetivo 
de proporcionar maior familiaridade com o problema para 
torná-lo mais explícito ou viabilizar a construção de uma 
hipótese. 
Neste modelo temos a possibilidade do 
aprimoramento de ideias. Geralmente, neste tipo de 
pesquisa, há o levantamento bibliográfico, entrevistas com 
pessoas que experimentaram situações que estejam 
sendo pesquisadas e análise de exemplos. 
A pesquisa bibliográfica e o estudo de caso são 
exemplos de pesquisas exploratórias. 
 
• 
Aqui o objeto é identificar os fatores que 
determinam ou contribuem para a ocorrência dos 
fenômenos. 
Neste modelo temos um efetivo aprofundamento 
de conhecimentos, porque se busca entender ou explicar 
as razões das coisas ― fato que amplia o entendimento. 
Nada impede que uma pesquisa explicativa seja a 
continuação de uma pesquisa descritiva ou exploratória. 
Nas ciências naturais, por exemplo, utiliza-se o 
método experimental. Nas ciências sociais utilizam-se 
outros métodos, tais como o fenomenológico e dialético, 
além de exigir elevado grau de controle. 
• Pesquisa

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.