A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Revisão Pneumologia

Pré-visualização|Página 1 de 5


ros n a r
Definição
=
Asma
leve
=
a.
Diagnóstico
.
baixa
intensidade
de
tratamento
História
clínica
:
sinais
e
sintomas
vari áve i s
Etapa
2
leste
de
função
respiratória
Alma
moderada
=
Prova
de
função
pulmonar
completa
(
espirometria
)
Intensidade
intermediária
de
tratamento
teste
de
lronwpnooãaçao
(
metacolina
)
Etapa
3
Pico
com
fluxo
expiratório
Arma
grave
=
Mediadores
do
estado
abíqico
=
testes
cutâneos
e
IGE
total
.
Alta
intensidade
do
tratamento
Diagnóstico
diferencial
do
chiado
torácico
=
Etapa
4
e
5
-
Crianças
<
5
anos
:
Crise
asmática
(
e
nova
loção
)
ruinosamente
detwuirização
Clínica
progressiva
em
5-7
dias
doença
pulmonar
crônica
por
malformações
congênitas
le ve
a
moderadas
fibrose
cística
,
lromguiectasias
e
bronquiolite
obhturantes
Grave
×
Síndrome
aspirativa
/
refluxo
gastroesofágico
,
distúrbios
de
deglutição
,
fístulas
traquino
esofágicas
e
aspiração
e
muito
grave
(
insuficieneiou
res p i r a r i a
)
de
corpo
estranho
Imuno
deficiências
tuberculose
era
Fisiopatologia
=
Cardiopatias
*
Inflamação
crônica
das
vias
aéreas
,
com
participação
de
diversas
funções
e
seus
produtos
.
-
lrianças
>
5
anos
e
adultos
=
Resultado
:
manifestações
clínicas
funcionais
Rimam
muito
História
natural
da
doença
=
Síndrome
de
hiperventilação
alveolar
e
síndrome
do
pânico
-
fat o re s
de
providência
da
arma
no
adulto
×
obstrução
das
vias
aéreas
superiores
(
neoplasias
e
aspiração
de
corpo
estranho
)
pai
ou
mãe
com
armou
Disfunção
das
cordas
voca i s
diagnóstico
de
eczema
nos
3
primeiros
anos
de
vida
XDPOL
e
outras
doenças
destrutivas
das
vias
aéreas
inferiores
diagnóstico
de
rinite
nos
3
primeiros
anos
de
vida
lfronguiolites
,
lronquioectasias
e
fibrose
crítica
sibilam
cias
sem
res f r i a d o s
(
virose
)
Danças
difusas
do
parênquima
pulmonar
eosinofilia
sanguínea
>
3%
na
ausência
de
parasitoses
.
Insuficiência
cardíaca
diastólica
e
sistólica
e.ae
Fenótipos
:
Dança
de
circulação
pulmonar
(
hipertensão
e
embolias
)
-
asma
alérgica
-
arma
induzida
pelo
exercí c i o
-
asma
não
alógica
-
asma
e
rinite
alérgica
ao
Etapas
do
tratamento
=
-
asma
de
início
tardio
-
arma
ocupacional
Etapa
1
=
asma
intermitente
:
-
asma
com
limitação
fina
ao
fluxo
aéreo
betabloqueador
de
curta
duração
por
via
inflamatória
-
asma
com
obesidade
T
Etapa
2.
asma
persistente
leve
:
-
arma
induzida
por
AAS
beta
bloqueador
de
curto
.
duração
por
via
inflamatória

molha
=
Corticosteroides
(
inalatórios
ME
=
for mo t e ro l
,
ele
wmetazona
ou
anti
leueotrienas
.
Etapa
3
=
asma
persistentes
moderada
=
betabloqueador
de
morta
duração
por
via
inalatórios
Manter
as
mesmas
dores
de
corticosteroides
inalatórios
da
etapa
2
,
associando
a
lata
bloqueador
de
longa
duração
ou
duplicar
a
dose
de
corticosteroides
inalatórios
.
e
Sintomas
persistentes
:
utilizar
doses
mais
elevadas
de
corticosteroides
inalatórios
,
associado
a
betabloqueador
de
longa
duração
com
ou
sem
anti
leuwtrienas
drrteafilina
.
T
Etapa
4
=
asma
persistente
grave
:
Corticosteroides
por
via
oral
na
menor
dose
,
mantendo
as
indicações
da
etapa
anterior
.
asma
Sibilos
=
a
passagem
de
ar
fica
mais
estreita
G-
Expiração
Exame
físico
=
sibilos
_
No
tranquilo
v.
mais
for t e
no
inicio
flipertimpwmismo
+
/
4
+
ohfçurmúrio
vesicular
+
(
começo
/
leve
)
E
(
moderados
)
-
(
Em
casos
graves
)
RX
=
diâmetro
entre
as
costelas
=
maiores
Lem b r e te
=
mais
preto
=
ar
diafragma
reto
}
Número
de
costelas
maiores
fár m a c o
agorinha
S
.
simpático
Adr e n a l i n a
}
Branqueia
dilatação
}
Adrenérgico
estimulante
Branquelo
Inflamado
}
Corticoide
E
=
Burotx
-
fen o t wo l
S
.
Parassimpático
Ace t i l c o l i n a
}
Bironguioconstriqo
}
Antagonista
lolinírgico
E
=
Atro o e t
-
tprotópio
.
É
"
µ
,
µ
*
E
Boa
fe n o t wo l
Adr e n a l i n a
Noradrenalina