A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

ESTRUTURA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Natureza jurídica
➥forma de classificação que determina a
estrutura e funcionamento de uma empresa ou
órgão público.
➥No Brasil, as formas jurídicas das empresas
são determinadas pela Comissão Nacional de
Classificação (CONCLA), vinculada ao Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
➥Importância da natureza jurídica
➤Para o governo, a natureza jurídica é uma
forma de classificar as diferentes estruturas e
constituições, facilitando o controle de todas
as organizações que atuam no território
nacional.
➤É possível determinar regras e obrigações
para cada forma jurídica, levando em conta
seus objetivos, composição do quadro de
sócios e administradores e finalidade da
entidade.
➤Para o empreendedor, é importante conhecer
as naturezas jurídicas para enquadrar
corretamente sua empresa e entender seus
direitos e deveres.
➥Natureza jurídica x porte empresarial
➤Basicamente, existem cinco portes principais:
MEI (Microempreendedor Individual):
faturamento anual de até R$ 81 mil
Microempresa (ME): faturamento anual entre
R$ 81 mil e R$ 360 mil ao ano
EPP (Empresa de Pequeno Porte):
faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 3,6
milhões
Média empresa: faturamento anual entre R$
4,8 milhões e R$ 300 milhões
Grande empresa: faturamento anual maior
que R$ 300 milhões.
➤Existem 26 naturezas jurídicas diferentes
determinadas pelo CONCLA
➤Ocorre que o porte da empresa é definido
com base em critérios como faturamento e
número de funcionários.
➤Já a natureza jurídica diz respeito às normas
de constituição, quadro de sócios,participação
de cada sócio, capital social, entre outras
questões que envolvem o funcionamento da
organização e seu enquadramento legal.
➥6 principais naturezas jurídicas para
classificar uma empresa
➤Empresário Individual (EI)- é uma natureza
jurídica voltada às empresas formadas
apenas pelo titular (sem sócios).
Permite uma ampla gama de atividades
econômicas e não possui capital social
mínimo.
➤Empresa Individual de Responsabilidade
Limitada (EIRELI)- serve para micro e
pequenas empresas que possuem um único
sócio.
Para que a empresa seja enquadrada nessa
categoria, é exigido um capital social mínimo
de 100 vezes o salário mínimo vigente.
➤Sociedade Simples- união entre dois ou mais
profissionais da mesma área de atuação para
prestar serviços alinhados à sua profissão.
O objeto da sociedade não é considerado
uma atividade própria de empresário, mas
sim a prestação de serviços especializados.
➤Sociedade Empresária Limitada (LTDA)- é
composta por dois ou mais sócios que
exercem atividade própria de empresários.
Não há capital social mínimo exigido, de
modo que cada sócio pode participar com a
quantia que desejar.
➤Sociedade Anônima (SA)- empresa que tem
seu capital dividido em ações.
A responsabilidade de cada acionista está
limitada ao capital de suas ações, e o
patrimônio do negócio fica completamente
separado do pessoal.
Geralmente, as SA são empresas com
grande pretensão de crescimento, já que
podem captar recursos com facilidade por
meio da venda dos papéis.
https://concla.ibge.gov.br/
https://concla.ibge.gov.br/
➤Sociedade Limitada Unipessoal (SLU)-
natureza jurídica de empresa individual
relativamente nova, criada a partir da Lei da
Liberdade Econômica
Não é exigido capital mínimo para enquadrar
o negócio.
O empresário individual consegue se
formalizar como sociedade limitada
Conceito de pessoa jurídica
➥As pessoas jurídicas podem ser de Direito
Público, ou de Direito Privado.
➥As pessoas jurídicas de Direito Público, podem
ser internas ou externas.
➥As pessoas jurídicas de Direito Público
interno são a União, os Estados, Distrito Federal,
Territórios, Municípios, autarquias e demais
entidades de caráter público que a lei assim
definir.
➥Já as pessoas jurídicas de Direito Público
externas são os Estados estrangeiros e todas as
pessoas que forem regidas pelo Direito
Internacional Público, como no caso ONU, OMC
➥No âmbito do Direito Privado, as pessoas
jurídicas podem ser: associações, sociedades,
fundações, organizações religiosas e partidos
políticos.
➥As associações se caracterizam pela reunião
de pessoas com fins não lucrativos; já as
sociedades, se caracterizam pelo intuito do lucro,
podendo adotar vários regimes, como: sociedade
por quotas de responsabilidade limitada,
sociedade anônima, etc.
➥As sociedades podem ser simples (exploram
atividades intelectuais, científica, literária ou
artística) ou empresárias (desempenham uma
atividade econômica voltada à produção, ou a
circulação de bens e serviços)
➥As fundações surgem quando é atribuída a
personalidade jurídica a determinado patrimônio,
para realizar um determinado fim lícito.
Administração direta e indireta
➥Administração Pública Direta
➤Conjunto de órgãos ligados diretamente ao
Poder Executivo. Esses órgãos são
subordinados ao chefe do poder a que
pertencem
➤Os órgãos da administração direta são
pessoas jurídicas de direito público e têm
autonomia. Nesse caso, os serviços públicos
são prestados por seus próprios meios
➤Exemplos de órgãos da administração direta
● Nível federal: Presidência da República e
seus ministérios, Congresso Nacional e
Supremo Tribunal Federal.
● Nível estadual: Governo estadual e suas
secretarias, Assembleia legislativa,
Ministério Público Estadual e Tribunal de
Justiça.
● Nível municipal: Prefeitura e suas
secretarias, Câmara dos Vereadores e o
procurador do município.
➥Administração Pública Indireta
➤Conjunto de órgãos que prestam serviços
públicos e estão vinculados a uma entidade
da administração direta, mas possuem
personalidade jurídica própria, isto é, têm
CNPJ próprio.
➤A criação de organizações vinculadas ao
Estado, mas autônomas e descentralizadas
dos entes federativos é resultado da
complexificação das funções estatais e da
necessidade de fornecer flexibilidade na
prestação dos serviços públicos.
➤Essa descentralização tem como objetivo
aumentar a eficiência e a eficácia das
atividades administrativas e serviços de
interesse coletivo.
➤As entidades estão sujeitas ao controle e
fiscalização do Estado.
➤As entidades da administração indireta são:
● Autarquias: instituídas por lei, têm
autonomia administrativa e financeira,
mas estão sujeitas ao controle do Estado.
São entidades de direito público e sua
atividade fim é de interesse público.
Exemplos: Agência Nacional de Energia
Elétrica (ANEEL), Instituto Nacional do
Seguro Social (INSS) e o Banco Central do
Brasil (BACEN).
● Fundações públicas: são criadas por lei e
podem ser entidades de direito público ou
privado. Sua atividade final deve ser de
interesse público e essas organizações
não podem ter fins lucrativos. Exemplos:
Fundação Nacional do Índio (FUNAI).
● Empresas públicas: são pessoas jurídicas
de direito privado, criadas por autorização
legal e administradas pelo poder público.
O capital das empresas públicas é
exclusivamente público. Essas empresas
prestam serviço de interesse coletivo e
exercem atividades econômicas.
Exemplos: Correios e Caixa Econômica
Federal.
● Sociedades de economia mista: pessoas
jurídicas de direito privado, criadas sob a
forma de sociedade anônima e compostas
por capital público e privado. A maior
parte das ações dessas empresas são do
Estado. Assim como as empresas
públicas, prestam serviços públicos e
exercem atividades econômicas.
Exemplos: Banco do Brasil e Petrobras.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.