A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
introdução - neurofisiologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tipos de neurônios:
● aferentes ou sensoriais - recebem estímulos sensitivos da periferia corporal
● interneurônios do SNC - ficam neurônios sensitivos e um motores
● neurônios motores ou eferentes - saem da medula espinal em direção às extremidades do corpo
Outra maneira de classificar neurônios:
Ordem dos neurônios: determinadas de acordo com a posição em que se encontram
● Primeira ordem: neurônios sensoriais que se localizam na periferia corporal e ascendem até a
medula espinhal
○ fibras Aβ: rápidas, mielinizadas - estímulos de baixa intensidade
○ fibras Aδ: rápidas, mielinizadas - estímulos térmicos e mecânicos - Dor aguda,
bem localizada
○ fibras C: lentas, amielinizadas - estímulos térmicos, mecânicos e químicos - Dor
crônica, indistinta, mal localizada
● Segunda ordem: neurônios que ascendem pela medula espinhal
● Terceira ordem: neurônios que se projetam da medula para o córtex cerebral
Tipos básicos de receptores sensoriais:
● mecanorreceptores
○ corpúsculo de Pacini
○ disco de Merkel
○ corpúsculo de Meissner
● termorreceptores
○ corpúsculo de Ruffini (calor)
○ corpúsculo de Krause (frio)
● nociceptores
○ terminações nervosas livres
● receptores eletromagnéticos
● quimiorreceptores
Mecanismos excitatórios de receptores:
● deformação mecânica
● aplicação de substâncias químicas na membrana
● alteração da temperatura da membrana
● radiação eletromagnética
mecanismos de transmissão da intensidade do sinal:
● Somação espacial: aumento da quantidade de fibras envolvidas na resposta
● Somação temporal: aumento da frequência dos potenciais de ação da fibra
Receptores possuem sensibilidades diferenciadas e são capazes de se adaptar a estímulos constantes
● O tipo de sensação percebida é determinado pela região do sistema nervoso para qual as fibras
estimuladas se dirigem
● adaptação do corpúsculo de Pacini: redistribuição do líquido em seu interior e acomodação da
fibra nervosa
● receptores de adaptação lenta: tônicos - mantêm o SNC constantemente informado
● receptores de adaptação rápida: receptores de transição do estímulo, receptores de movimento
ou receptores fásicos - importantes para informar o SNC sobre condições rápidas e ineficientes
para informar sobre condições constantes
○ importantes na garantia de funções corporais preditivas
Princípio das vias rotuladas: especificidade das fibras nervosas para transmitir apenas uma modalidade
sensorial
Quando um receptor é estimulado, o efeito imediato é a alteração do potencial elétrico da membrana -
potencial receptor - causado por alteração de permeabilidade
● amplitude máxima do potencial receptor: 100 mV
● para induzir a excitação do neurônio, muitos terminais aferentes precisam estimulá-lo
simultaneamente ou ele precisa sofrer várias descargas repetidas
○ estímulo excitatório ou supralimiar: capaz de excitar o neurônio
○ estímulo sublimiares: incapaz de excitar o neurônio, mas capaz de deixá-lo no estado
facilitado
○ inibição: fibras aferentes capazes de inibir os neurônios, criando uma zona inibitória
● quando o potencial receptor se eleva acima do limiar, desencadeia potenciais de ação na fibra
nervosa conectada ao receptor
○ quanto maior o potencial receptor, maior a frequência dos potenciais de ação
Divergência dos sinais que passam pelos grupamentos neuronais:
● Amplificadora: o sinal aferente se espalha para um número progressivamente maior de
neurônios
● Em tratos múltiplos: o sinal aferente se propaga em duas direções
Convergência de sinais: sinais de aferências múltiplas excitam um só neurônio
● convergência de fonte única
● convergência de fontes múltiplas
Circuito de inibição recíproca: característico do controle de todos os pares de músculos antagonistas
● ex: um grupo de neurônios é excitado para fazer com que os músculos promovam a
movimentação da perna para frente ao mesmo tempo em que outro grupo é inibido, para impedir
que os músculos da parte de trás da perna se oponham ao movimento.
Prolongamento do sinal por um grupamento neuronal
● pós-descarga sináptica
● circuito reverberante ou oscilatório - causado por feedback positivo
Sinal eferente contínuo de alguns circuitos neuronais: emitidos na ausência de sinais aferentes
excitatórios
● descarga neuronal contínua intrínseca
● sinais reverberatórios contínuos
○ sinais rítmicos
Mecanismos de estabilidade de circuitos neuronais
● circuitos inibitórios
○ de feedback
○ grupamentos neuronais que exercem controle inibitório difuso sobre amplas áreas do
encéfalo
● fadiga das sinapses

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.