Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Simulado - 04 10

Pré-visualização | Página 1 de 6

Escrivão de Polícia da Carreira de Polícia Civil do Distrito Federal
 NOME: ________________________________________________________________________________
LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES
1. Ao receber a ordem do fiscal de sala, confira este caderno com muita atenção, pois 
nenhuma reclamação sobre o total de questões e/ou falhas na impressão serão aceitas depois 
de iniciada a prova.
2. Cartão de respostas:
a) Tem, obrigatoriamente, de ser assinado e não poderá ser substituído, portanto, não o 
rasure nem o amasse;
b) Marque, no cartão de respostas, para cada questão, uma única resposta. A ausência de 
marcação, a rasura ou a marcação de mais de um campo implicará anulação dessa questão;
c) No cartão de respostas, a marcação das letras correspondentes às respostas deve ser feita 
cobrindo a letra e preenchendo todo o espaço do campo, de forma continua e densa. A
leitora ótica é sensível a marcas escuras; portanto, preencha fortemente os campos de 
marcação completamente, veja o exemplo:
d) Reserve os trinta (30) minutos finais para marcar seu cartão de respostas.
3. Será eliminado o candidato que:
a) Utilizar-se, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem 
como de rádios gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de 
qualquer espécie;
b) Ausentar-se da sala em que se realizam as provas levando consigo o caderno de questões 
e/ou o cartão de respostas;
c) Recusar-se a entregar o caderno de questões e/ou o cartão de resposta quando terminar 
o tempo estabelecido.
Observação: Recursos até terça-feira às 12 horas.
Prova 1
2020
SIMULADO
PC-DF
CERTAS:
ERRADAS:
BRANCO:
________________________
TOTAL:
 /10/2020 
AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL
SIMULADO
AGENTE-PF
1
• Cada um dos itens da prova objetiva vincula-se ao comando que o precede imediatamente. Em conformidade com o comando a 
que cada um deles esteja ligado, assinale, na Folha de Gabarito, para cada item: o campo indicado com a letra C, caso julgue o item 
CERTO; ou o campo indicado com a letra E, caso julgue o item ERRADO. A inexistência de marcação ou a marcação de ambos 
os campos não serão penalizadas, ou seja, não sofrerão pontuação negativa. Para as marcações adequadas, use a Folha de Gabarito, 
único registro válido para a correção da sua prova objetiva para inclusão no Ranking.
• Nas questões formadas pela ordem de Situação hipotética: ... seguida de Assertiva(s): ..., as informações apresentadas como 
situação hipotética deverão ser analisadas como premissa(s) para o julgamento das assertivas propostas.
• Nas questões que apreciarem conhecimentos de informática e(ou) tecnologia da informação, contanto que seja expressamente 
informado o oposto, entenda que todos os softwares citados estão em configuração-padrão e que inexiste restrições de proteção, de 
funcionamento e de uso no tocante aos softwares, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos citados.
• Potenciais espaços livres — apontados ou não pelo indicativo “Espaço livre” — que integrem esse caderno de provas poderão ser 
aproveitados na forma de rascunhos.
BLOCO I
ALFACON — PF — Aplicação: 04/10/2020
 
Com o advento do século XXI, novas ameaças 
ganharam relevo no mosaico dos problemas que colocam 
em risco a segurança dos povos, a estabilidade dos países 
e a concentração de esforços em favor da paz mundial. O 
terrorismo internacional, devido a seu poder de infiltração em 
diferentes regiões e sua capacidade para gerar instabilidade 
na comunidade internacional, constitui uma das principais 
ameaças da atualidade.
A expansão do terrorismo internacional na última 
década está diretamente relacionada ao crescimento de sua 
vertente islâmica, que, por sua vez, ampliou-se na esteira 
da disseminação de interpretações radicais do Islã, que 
se opõem a qualquer tipo de intervenção no universo dos 
valores muçulmanos e pregam o uso da violência — guerra 
santa (jihad) — como forma de defender, expandir e manter 
a comunidade islâmica mundial.
Paulo de Tarso Resende Paniago. O desafio do terrorismo internacional. In: Revista Brasileira de Inteligência. 
Brasília: ABIN, v. 3, n.º 4, set./2007, p. 36.
Em relação ao texto acima, julgue os itens a seguir.
1 A partícula “se”, em “ampliou-se” (l. 11), indica que o sujeito 
da oração é indeterminado.
 
2 As palavras “última”, “década” e “islâmica” recebem acento 
gráfico com base em regras gramaticais diferentes.
Ele é agora gerente de uma loja de sapatos. Não 
porque escolheu, mas foi o que lhe restou. Perguntava-
se sempre: onde está o meu erro? O erro em relação a seu 
destino, queria ele dizer. Não há grandes motivos a procurar 
no fato de alguém ser gerente numa loja de sapatos. Mas 
uma vez que ele mesmo se pergunta e estende sapatos como 
se não pertencesse a esse mundo — o motivo da indagação 
aparece. Por que realmente? Fora, por exemplo, o melhor 
aluno de história e até por arqueologia se interessava. Mas 
o que parecia lhe faltar era cultura histórica ou arqueológica, 
ele tinha apenas a erudição, faltava-lhe a compreensão íntima 
de que fora neste mundo e com esses mesmos homens que 
haviam sucedido os fatos, que fora na terra em que ele pisava 
que houvera um dia habitantes e que os peixes que se haviam 
transformado em anfíbios eram aqueles mesmos que ele 
comia. E até hoje é como um erudito que ele estende sapatos 
— como se não fosse em contato com esta áspera terra que 
as solas se gastam.
Clarice Lispector. O escrito. In: A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.
3 O emprego do acento gráfico na palavra “arqueológica” e 
na palavra “áspera” justifica-se com base na mesma regra de 
acentuação.
 
4 No segmento “mas foi o que lhe restou”, (l. 2) a referência do 
pronome “o” é a expressão nominal “uma loja de sapatos”, (l. 
1) e a do pronome “lhe” (l. 2) é o substantivo “gerente” (l. 1).
 
Considerando as ideias e os aspectos linguísticos do texto acima, 
julgue os itens seguintes.
5 No trecho “Não porque escolheu, mas foi o que lhe restou”, (l. 
1) o emprego da próclise relativa ao pronome “lhe” explica-se 
pela presença do pronome relativo.
 
6 Segundo a autora, a diferença de prestígio e de remuneração 
entre as profissões decorre da competência, mas também da 
realização técnica e organizada das tarefas, aspecto esse que 
escapa à indagação do gerente da loja de sapatos, por ser um 
erudito.
 
7 No período iniciado por “Mas” (Mas uma vez que ele mesmo 
se pergunta e estende sapatos como se não pertencesse a esse 
mundo — o motivo da indagação aparece), (l. 5-8), indica 
que o sujeito da oração é indeterminado. identificam-se as 
causas da existência da pergunta “onde está o meu erro?” (l. 3).
1
4
7
10
13
16
13
16
1
4
7
10
2
ALFACON — PF — Aplicação: 04/10/2020
 
CANTO DE PÁSSARO, LINGUAGEM DE GENTE.
Pássaros e humanos estão bem distantes na história 
evolutiva, mas compartilham uma habilidade rara entre 
outros animais: a linguagem falada. Não, você não leu errado. 
Para muitos cientistas, inclusive o neurobiólogo Erich 
Jarvis, da Universidade Duke (Estados Unidos), não existe 
diferença biológica entre o canto de alguns pássaros e a fala 
humana.
O pesquisador e sua equipe acabam de anunciar, no 
encontro anual da Sociedade Americana para o Progresso da 
Ciência (AAAS, na sigla em inglês), realizado nesta semana 
em Boston, que identificaram em mandarins-diamante e 
beija-flores um grupo de 40 genes ligados ao controle da fala 
semelhantes aos encontrados em humanos.
Jarvis estuda as bases biológicas da linguagem 
há 20 anos. Na maior parte de suas pesquisas, examina o 
comportamento e o cérebro desses dois pássaros e de 
papagaios – os três têm em comum a capacidade de aprender 
a vocalizar sons (sejam eles típicos da espécie ou não). 
Segundo o pesquisador, o que acontece no cérebro dessas 
aves quando cantam é muito similar ao que ocorre em nosso 
cérebro quando falamos.
Os resultados do estudo anunciado durante a 
conferência ainda não foram publicados, mas depois de 
analisar
Página123456