Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
diagnostico cinetico funcional

Pré-visualização | Página 1 de 2

DIAGNÓSTICO CINÉTICO FUNCIONAL 
AMANDA PATRICIA DA COSTA MENDES
ANGÉLICA ANDRADE DE SOUSA
TAINARA SOUSA SILVA
WALESCA MAIA DE AZEVEDO
WANESSA ILÍDIA DE ANDRADE
Professora: Adalgiza Moreno
BRASIL
2022
INTRODUÇÃO
O CREFITO-4 (2021) informa que o profissional fisioterapeuta tem a
competência para construir o diagnóstico cinético funcional. Esse diagnóstico é
imprescindível para a avaliação, estabelecimento de um protocolo de
atendimento, prognóstico e alta (CREFITO 4, 2021).
Fonte: https://drtiagomarchese.com.br
AVALIAÇÃO CINÉTICO FUNCIONAL
ANAMNESE - A anamnese agregada ao exame
físico é primordial para que o fisioterapeuta efetive
o diagnóstico cinético funcional e estabeleça metas
ao tratamento (SOUSA et al., 2016).
Identificação
Queixa principal
HDA e HDP
Histórico familiar 
Hábitos de vida 
(HPS)
MÉTODOS AVALIATIVOS
Fonte: https://www.istockphoto.com/br
QUESTIONÁRIO DASH
MÉTODOS AVALIATIVOS
Para avaliar a funcionalidade do membro superior é utilizado o
questionário de DASH (RETT, et al., 2013).
Fonte: PAPP et al., 2010.
MÉTODOS AVALIATIVOS
A dor é graduada através da Escala Visual Analógica (EVA) que consiste
em um método avaliativo que auxilia na classificação da intensidade da dor do
paciente (RODRIGUES et al.,2019).
Fonte: www.joinville.sc.gov.br
CARACTERIZAÇÃO DA DOR
Fonte: https://vertebrata.com.br/
MENSURAÇÃO DA DOR
MÉTODOS AVALIATIVOS
PRINCIPAIS PERGUNTAS QUE REFEREM-SE A DOR:
Onde dói? (Paciente irá sinalizar o local da dor)
Quando começou a dor?
Qual o tipo da dor? Qual a duração da crise?
Qual a intensidade da dor? (forte, fraca ou usar escala
de 1 a 10) A dor impede a realização de alguma tarefa?
Em que hora do dia ela é mais forte? Existe alguma coisa
que o Sr. faça que a dor melhore? E que piora?
A dor é acompanhada de mais algum sintoma?
MÉTODOS AVALIATIVOS
SINAIS VITAIS
Fonte: https://www.rangersms.com.br/importancia-de-aferir-a-
pressao-arterial
Fonte: Fonte: https://www.abcdaenfermagem.com.br/pulso-
e-frequencia-cardiaca/
TEMPERATURA
PULSO
FREQUÊNCIA 
CARDÍACA
FREQUÊNCIA 
RESPIRATÓRIA
PRESSÃO ARTERIAL
MÉTODOS AVALIATIVOS
EXAME FÍSICO
AVALIAÇÃO POSTURAL 
Fonte: Fonte: https://encrypted-tbn0.gstatic.com
Fonte: https://www.corpoacao.com.br/blog/consciencia-e-postura-corporal-no-ambiente-de-trabalho/
MÉTODOS AVALIATIVOS
REFLEXOS 
É obtido por meio da percussão com o
martelo de reflexos ou com a
digitopercussão (Ministério da Saúde,
2016).
O teste é considerado alterado quando
a resposta está ausente ou diminuída
(Ministério da Saúde, 2016).
Fonte: https://www.fciencias.com/2018/12/11/ausencia-do-
reflexo-patelar-espaco-saude/
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=YcpArE2XADA
MÉTODOS AVALIATIVOS
TESTE DE SENSIBILIDADE
O teste de sensibilidade é realizado com o objetivo de identificar se o
paciente apresenta hipoestesia ou hiperestesia.
O teste de sensibilidade poderá ser realizado pelo estesiômetro
monofilamentos de Semmes Weinsten. A sensibilidade táctil poderá ser avaliada por
meio de gazes a qual será identificado se há resposta ao estímulo (PIMENTEL et
al.,2007).
Fonte: ww.sorribauru.com.br Fonte: Bezerra et al., 2012. Fonte: 
https://www.slideserve.com/eldora/sensib
ilidade
MÉTODOS AVALIATIVOS
AVALIAÇÃO DA CICATRIZ
A avaliação da cicatriz tem como objetivo observar elevações e
alargamentos. O profissional irá medir a cicatriz com fita métrica para classificá-las
de acordo com os critérios do quadro:
Cicatriz Normal Com menos de 2 mm de largura, que não apresenta retração ou hipertrofia.
Cicatriz Alargada Alargamento igual ou superior a 2 mm
Cicatriz Escavada Situada abaixo do nível da pele circunjacente e largura é medida afastando-se as bordas.
Cicatriz hipertrófica Palpação apresenta consistência endurecida e elevando-se acima do nível da pele circunjacente
Cicatriz Quelóide A cicatriz que cresceu fora dos limites originais da incisão cirúrgica.
CLASSIFICAÇÃO DA CICATRIZ
Fonte: Adaptado de Hospitais Universitários, 2021.
MÉTODOS AVALIATIVOS
AVALIAÇÃO DE FORÇA MUSCULAR 
Para a mensuração da força muscular é utilizado o estudo de Kendall.
Grau 0 Sem evidência de contração muscular 
Grau 1 Evidência de contração muscular, sem movimento articular.
Grau 2 Amplitude de movimento incompleta.
Grau 3 Amplitude de movimento contra a gravidade.
Grau 4 Amplitude de movimento completo contra a gravidade e resistência manual submaxima.
Grau 5 Amplitude de movimento completa contra a gravidade e resistência manual máxima.
ESCALA DE KENDALL
Fonte: Adaptado de portalatlanticaeditora.com.br
MÉTODOS AVALIATIVOS
TROFISMO MUSCULAR
TÔNUS
A avaliação do tônus muscular é de
extrema importância para identificar e
diagnosticar patologias do sistema nervoso,
visto que várias desordens do movimento são
acompanhadas de alteração no tônus
muscular (EBSERH, 2021).
Avaliar a alterações do trofismo muscular,
se há atrofia, hipotrofia ou hipertrofia (EBSERH,
2021).
Fonte: https://encrypted-tbn0.gstatic.com
MÉTODOS AVALIATIVOS
AVALIAÇÃO DA ESPASTICIDADE
A avaliação da espasticidade é baseada pela escala de Ashworth
modificada (EAM), consideradas padrão ouro para mensuração clínica do tônus
muscular e estratificam seu estado com relação ao tônus de um indivíduo normal
(EBSERH, 2021).
https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios
MÉTODOS AVALIATIVOS
GONIOMETRIA
A goniometria tem como objetivo verificar a amplitude de movimento
(ADM) das articulações. É um instrumento de plástico, constituído por um círculo
completo graduado de 0 a 360° com dois braços articulados e os valores registrados
em graus (GOUVEIA et al., 2008).
Fonte: 
https://www.carcioficial.com.br/goni
ometro-grande Fonte:https://blog.carcioficial.com.br/uso
s-do-goniometro-na-fisioterapia/
MÉTODOS AVALIATIVOS
TESTES FUNCIONAIS
ESCALA DE BERG
SENTAR E LEVANTAR 
CAMINHADA DE 6 MINUTOS
TIMED UP & GO
Fonte:https://guiadofisio.com.br
Fonte: https://oglobo.globo.com/
CASO CLÍNICO
Paciente B.M, sexo feminino, 54 anos; foi diagnosticada com carcinoma
ductal na mama esquerda há 6 meses e submetida à cirurgia de mastectomia radical
há 4 meses. Foi encaminhada para a fisioterapia por indicação do seu médico
assistente, visto que após a cirurgia apresentou limitações de funcionalidade no
membro superior acometido.
No exame físico, foi identificado limitação de amplitude de movimento do
ombro homolateral à cirurgia, força muscular comprometida, aderência cicatricial,
hipoestesia no dermátomo do nervo intercostobraquial e dor no ombro homolateral.
CASO CLÍNICO
A paciente foi avaliada através de ficha de anamnese e após a
entrevista, foram realizados os testes específicos abaixo:
TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO
TÉCNICA REPETIÇÃO OBJETIVO
ALONGAMENTO PASSIVO. 3 REPETIÇÕES, MANTENDO 
CADA REPETIÇÃO POR 1 
MINUTO
MELHORAR A
ELASTICIDADE DA
MUSCULATURA E 
FLEXIBILIDADE ARTICULAR
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL 
COM DESLIZAMENTO 
PROFUNDO.
3 A 10 REPETIÇÕES DE 
DESLIZAMENTO
DIMINUIR A DOR E 
MELHORAR A FUNÇÃO 
MUSCULAR.
MOBILIZAÇÃO CICATRICIAL 3 A 10 REPETIÇÕES MELHORAR A MOBILIDADE 
E FLEXIBILIDADE 
TECIDUAL.
SENSIBILIDADE 5 REPETIÇÕES PARA CADA 
ESTÍMULO.
APLICAR ESTÍMULOS 
DIVERSOS NA REGIÃO 
AFETADA PARA ESTIMULAR 
A FUNÇÃO NORMAL.
(SANTOS, 2021; NELSON, 2018; KISNER et al, 2021)
Tratamento Fisioterapêutico
TÉCNICA REPETIÇÃO OBJETIVO
MOBILIZAÇÃO ARTICULAR 
ARTROCINEMÁTICA
5 REPETIÇÕES RECUPERAR A MOBILIDADE 
ARTICULAR E REDUZIR A 
DOR.
MOBILIZAÇÃO ARTICULAR 
OSTEOCINEMÁTICA
5 REPETIÇÕES FAVORECER O GANHO DA 
AMPLITUDE DAS 
ARTICULAÇÕES 
GLENOUMERAL 
ESTERNOCLAVICULAR.
EXERCÍCIO ATIVO ASSISTIDO 
COM BASTÃO
15 REPETIÇÕES REEDUCAR O MOVIMENTO, 
MELHORANDO A FUNÇÃO 
MUSCULAR E GANHANDO 
AMPLITUDE DE 
MOVIMENTO.
Fonte: SANTOS, 2021; NELSON, 2018; KISNER et al, 2021)
CONCLUSÃO
Desse modo, conclui-se que avaliação cinético funcional é uma das mais
importantes etapas do atendimento fisioterapêutico, sem a avaliação, não
Página12