Aula 14-06-2013

Aula 14-06-2013


DisciplinaEmpreendendorismo em Informática12 materiais80 seguidores
Pré-visualização1 página
Bloqueios e ativadores
Criatividade e inovação
Rose Grossi \u2013 FAGEN 
Aula 14-06-2013
Processo de socialização infantil \u2013 adultos não criativos
Aptas para o convívio social , porém limitados a esquemas pré definidos
Escola é principal agente desse processo
Inibição da criatividade a partir da padronização de pensamento
Responsável pelas respostas livres de incertezas e questionamentos
Equilíbrio entre a estabilidade e ruptura
Pende para a estabilidade
Olhar as coisas por um ângulo diferenciado
Bloqueios criativos
2
Assassinos da criatividade infantil
Extremamente comum em nossa sociedade
Vigilância: reduz o comportamento de risco
Avaliação: julgamento do trabalho
Recompensa: em excesso, privam as crianças do prazer
Competição: vencer ou perder (ritmo de cada um)
Controle excessivo: controlar as tarefas, microgerenciamento ao invés de instrução
Restrição de escolhas: sempre dizer o que escolher
Pressão: alimentar esperanças grandiosas e obrigar o alcance
Bloqueios criativos
3
Amarras que impedem as atitudes criativas entre os adultos
Perceptivos
	Dificuldade de perceber e dimensionar o problema
Dificuldade para isolar o problema: porque está acontecendo?
Dificuldade pela delimitação excessiva do problema: considerar o contexto, causas e consequências
Incapacidade de definir termos relevantes: é difícil traduzir um problema em palavras (equipes)
Incapacidade de utilizar os sentidos para observação: obsecados por imagens \u2013 utilizar demais sentidos
Dificuldade de perceber relações remotas: soluções válidas em uma situação serem aplicadas em outras
Dificuldade de investigar o óbvio: acostumar com a realidade
Incapacidade de distinguir entre causa e efeito
Bloqueios criativos
4
Culturais
Meio profissional \u2013 aumento do conformismo
Família; escola; organizações e sociedade
Desejo de adaptar-se a um padrão aceito e preexistente: medo de parecer diferente (recém chegado)
Ênfase em aspectos práticos e econômicos: praticidade em detrimento as atitudes criativas (muito tempo; sem lucro imediato)
Competição ou cooperação, excessivas: extremos são prejudiciais
Polidez excessiva: deselegância da curiosidade
Ênfase na razão ou na lógica: fantasia; imaginação; irracionalidade
Atitude de \u201ctudo ou nada\u201d: falta de equilíbrio entre soluções criativas e recursos
Conhecimento de mais ou de menos
Crença de que não vale a pena fantasiar: falta momentos	de contemplação (sociedade condena o 	ócio)
Bloqueios criativos
5
Emocionais
A criatividade também é produto das emoções (estados de possibilidade e estados de limitação)
Medo de estar errado: benéfica, mas em excesso pode impedir a continuidade de ideias (ambiente tolerante a erros)
Apego à primeira ideia: criação é trabalhosa; geração de muitas alternativas
Rigidez de pensamento: rejeição a qualquer mudança
Desejo de triunfar rapidamente: sociedade voltada para o sucesso
Amor à segurança: sacrifício de projetos criativos (correr riscos)
Medo dos superiores ou desconfiança dos colegas: baixa autoestima
Bloqueios criativos
6
A percepção varia de indivíduo e de situação
Vão sendo construídos ao longo da vida
Modelos mentais
Pequena escala da realidade utilizada para explicar o mundo e antecipar a realidade
Apreensão que a mente faz do mundo não corresponde a nenhuma realidade objetiva
A realidade é uma construção da realidade (por cada um)
Percepção e modelos mentais
7
A variação da percepção causa a variação dos modelos mentais
Características dos modelos mentais
São incompletos
Estão em constante evolução
Contém erros e incertezas
Oferecem uma representação
simples de um fenômeno complexo
Podem ser representados por
um conjunto de regras
\u201cse...então...senão\u201d
Percepção e modelos mentais
8
É possível alterar um modelo mental?
Difícil, mas não impossível
Se não vai bem, busca-se por um nova estratégia dentro do paradigma
Geralmente não se questiona os paradigmas
Aprendizado de ciclo simples e ciclo duplo
Variáveis vigentes: valores, crenças e regras
Estratégias de ação: cursos de ação escolhidos para lidar com os problemas
Consequências: efeitos das estratégias de ação
Percepção e modelos mentais
9
Variáveis vigentes
Estratégia de ação
Consequências
Aprendizado de ciclo duplo
Aprendizado de ciclo simples
Teoria da ação
Teoria proclamada: que se afirma ter
Teoria praticada: que transparece na prática
A EFICIÊNCIA DEPENDE DA CONGRUÊNCIA ENTRE AS DUAS 
TEORIAS
Esta organização de fato incentiva um ambiente de criatividade?
O indivíduo nem sempre tem a consciência da incongruência
Reflexão consciente das práticas diárias
Alteração das variáveis vigentes
Percepção e modelos mentais
10
Táticas para estimular a criatividade
Funcionam como detonadores ou catalisadores do pensamento criativo
Turbilhão de ideias (brainstorming)
Busca interrogatória
Analogia inusual
Solução criativa de problemas
Metamorfose total do objeto: novas formas, utilidades, cores
Jogo linguístico: brincar com as palavras criando novas
Desmanche de frases: decomposição e composição (sinônimos)
Análise recriadora de textos: recriar texto lido. Palavras chaves e estrutura
Leitura recriadora de imagens: descrever imagens
Projeto vital: planejar um projeto
Ativadores criativos
11
É mais fácil lapidar um ideia bruta do que criar um nova
Quanto maior a fluência (quantidade de alternativas), mais fácil será fazer a seleção depois
Além de contribuir com suas próprias ideias, os participantes devem sugerir aperfeiçoamentos nas ideias dos outros, ou maneiras de conciliar duas ou mais ideias diferentes
Os participantes devem adiar o julgamento das ideias, pois críticas negativas tendem a inibir a criatividade
Brainstorm
Método para estimular o livre fluxo de pensamento nas reuniões
Ineficaz: condutor inexperiente ou participantes que monopolizam a geração de ideias
Ativadores criativos
1. Criticas são proibidas
3. Quanto mais ideias melhor
4. Procure combinações e melhorias
2. Disparates são bem vindos
13
Ativadores criativos
Pessoas
O grupo deve ter de quatro a seis elementos
De preferência reúna pessoas de diferentes áreas
Processo
Use técnicas para turbinar a geração de ideias
Ambiente
Promova uma atmosfera de bom humor, espontaneidade e descontração
Convide pessoas naturalmente divertidas ou faça exercícios de integração e relaxamento
Produto
Enfatize que é um exercício de geração de ideias. Não se espera que a ideia final seja obtida na sessão. O objetivo é a geração de ideias brutas em grande quantidade
Brainstorm eficaz
OS QUATRO ELEMENTOS DO PROCESSO CRIATIVO
Busca interrogatória
Fazer perguntas inusitadas sobre um tema
Perguntas que não costumam frequentar o ambiente de negócios (mas são comuns quando imaginamos crianças)
Ativadores criativos
14
Por que a pizza é redonda?
Por que o recheio fica em cima da massa?
Por que é assada?
Por que a base é o molho de tomate?
Por que se coloca orégano em cima?
Por que as pessoas pedem pizza para comer em casa?
Analogia
Relação estabelecida entre duas entidades distintas
Abertura a novas ideias; desapego pelos paradigmas; senso de observação; e capacidade de análise
Fragmentar o conceito de objeto em várias partes ou aspectos
Carrapicho e o Velcro®
Ativadores criativos
15
Solução criativa de problemas
Método sistematizado, porém flexível
Ideal é percorrer repetidas vezes cada um dos passos
Ativadores criativos
16
Busca de objetivos \u2013 não é necessário definir o problema. Ideia do que será discutido.
Busca de fatos \u2013 descrição da situação atual
Busca do problema \u2013 define e redefina o problema de várias maneiras
Busca de ideias
\u2013 use de técnicas para gerar o maior número possível de ideias
Busca da solução \u2013 defina critérios para selecionar as ideias , lembre-se que criatividade depende de tolerância a risco e a ambiguidade. Não selecione apenas as ideias 100% seguras
Busca de aceitação \u2013 explicar aos outros suas ideias e obter consenso em torno dela
Explore o desafio
Gere ideias
Prepare-se para agir
Referência
Pearson Education Brasil. Criatividade e inovação. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.
Cap. 2
17