Buscar

historia

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Página 1 
 
História 
 
 Segundo Reinado 
 
O Segundo Reinado é a fase da História do Brasil 
que corresponde ao governo de D. Pedro II. Teve 
início em 23 de julho de 1840, com a mudança na 
Constituição que declarou Pedro de Alcântara 
maior de idade com 14 anos e, portanto, apto para 
assumir o governo. O 2º Reinado terminou em 15 
de novembro de 1889, com a Proclamação da 
República. 
O governo de D. Pedro II, que durou 49 anos, foi 
marcado por muitas mudanças sociais, política e 
econômicas no Brasil. 
Política no Segundo Reinado 
A política no Segundo Reinado foi marcada pela 
disputa entre o Partido Liberal e o Conservador. 
Estes dois partidos defendiam quase os mesmos 
interesses, pois eram elitistas. Neste período o 
imperador escolhia o presidente do Conselho de 
Ministros entre os integrantes do partido que 
possuía maioria na Assembleia Geral. Nas eleições 
eram comuns as fraudes, compras de votos e até 
atos violentos para garantir a eleição. 
Término da Guerra dos Farrapos 
Quando assumiu o império a Revolução 
Farroupilha estava em pleno desenvolvimento. 
Havia uma grande possibilidade de a região sul 
conseguir a independência do restante do país. 
Para evitar o sucesso da revolução, Dom Pedro II 
nomeou o barão de Caxias como chefe do exército. 
Caxias utilizou a diplomacia para negociar o fim 
da revolta com os líderes. Em 1845, obteve 
sucesso através do Tratado de Poncho Verde e 
conseguiu colocar um fim na Revolução 
Farroupilha. 
Revolução Praieira 
A Revolução Praieira foi uma revolta liberal e 
federalista que ocorreu na província de 
Pernambuco, entre os anos de 1848 e 1850. 
Dentre as várias revoltas ocorridas durante o 
Brasil Império, esta foi a última. Ganhou o nome 
de praieira, pois a sede do jornal dirigido pelos 
liberais revoltosos (chamados de praieiros) 
situava-se na rua da Praia. 
Guerra do Paraguai 
Conflito armado em que o Paraguai enfrentou a 
Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai) com 
apoio da Inglaterra. Durou entre os anos de 1864 
e 1879 e levou o Paraguai a derrota e a ruína. 
 
Ciclo do café 
Na segunda metade do século XIX, o café tornou-
se o principal produto de exportação brasileiro, 
sendo também muito consumido no mercado 
interno. 
Os fazendeiros (barões do café), principalmente 
paulistas, fizeram fortuna com o comércio do 
produto. As mansões da Avenida Paulista 
refletiam bem este sucesso. Boa parte dos lucros 
do café foi investida na indústria, principalmente 
nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, 
favorecendo o processo de industrialização do 
Brasil. 
Imigração 
 Muitos imigrantes europeus, principalmente 
italianos, chegaram para aumentar a mão de obra 
nos cafezais de São Paulo, a partir de 1850. 
Vieram para, aos poucos, substituírem a mão-de-
obra escrava que, devido as pressões da 
Inglaterra, começava a entrar em crise. Além de 
buscarem trabalho nos cafezais do interior 
paulista, também foram para as grandes cidades 
do Sudeste que começavam a abrir muitas 
indústrias. 
Questão abolicionista 
- Lei Eusébio de Queiróz (1850): extinguiu 
oficialmente o tráfico de escravos no Brasil 
- Lei do Ventre Livre (1871): tornou livre os filhos 
de escravos nascidos após a promulgação da lei. 
- Lei dos Sexagenários (1885): dava liberdade aos 
escravos ao completarem 65 anos de idade. 
- Lei Áurea (1888): assinada pela Princesa Isabel, 
aboliu a escravidão no Brasil. 
Crise do Império 
A crise do 2º Reinado teve início já no começo da 
década de 1880. Esta crise pode ser entendida 
através de algumas questões: 
- Interferência de D. Pedro II em questões 
religiosas, gerando um descontentamento nas 
lideranças da Igreja Católica no país; 
- Críticas e oposição feitas por integrantes do 
Exército Brasileiro, que se mostravam 
descontentes com a corrupção existente na corte. 
Além disso, os militares estavam insatisfeitos com 
a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os 
oficiais do Exército não podiam dar declarações na 
imprensa sem uma prévia autorização do Ministro 
da Guerra; 
- A classe média brasileira (funcionário públicos, 
profissionais liberais, jornalistas, estudantes, 
Página 2 
artistas, comerciantes) desejava mais liberdade e 
maior participação nos assuntos políticos do país. 
Identificada com os ideais republicanos, esta 
classe social passou a apoiar a implantação da 
República no país; 
- Falta de apoio dos proprietários rurais, 
principalmente dos cafeicultores do Oeste 
Paulista, que desejavam obter maior poder 
político, já que tinham grande poder econômico. 
Fazendeiros de regiões mais pobres do país 
também estavam insatisfeitos, pois a abolição da 
escravatura, encontraram dificuldades em 
contratar mão de obra remunerada. 
Fim da Monarquia e a Proclamação da 
República 
 
Em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro 
da Fonseca, com o apoio dos republicanos, 
destituiu o Conselho de Ministros e seu 
presidente. No final do dia, Deodoro da Fonseca 
assinou o manifesto proclamando a República no 
Brasil e instalando um governo provisório. 
No dia 18 de novembro, D. Pedro II e a família 
imperial brasileira viajaram para a Europa. Era o 
começo da República Brasileira com o Marechal 
Deodoro da Fonseca assumindo, de forma 
provisória, o cargo de presidente do Brasil. 
 
RECAPITULANDO!!! 
 
01- Explique a diferença entre o parlamentarismo 
europeu e o parlamentarismo brasileiro? 
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________ 
 
 
02- São mudanças significativas que ocorreram no 
Império Brasileiro a partir dos meados do século 
XIX, EXCETO: 
 
(a) Incentivo à imigração europeia, com a 
supressão do trabalho escravo, através do 
sistema de parceria introduzido na lavoura 
cafeeira do Vale do Paraíba pelo Senador 
Vergueiro. 
(b) Surto de desenvolvimento industrial sob o 
patrocínio do Barão de Mauá, garantindo a 
liberação de capitais ingleses, após a extinção 
do tráfico negreiro. 
(c) Impulso às atividades urbanas em curso no 
país, propiciado pela decretação da tarifa 
protecionista Alves Branco, possibilitando o 
aumento das rendas governamentais. 
(d) Disponibilidade de capitais, antes empregados 
no tráfico de escravos africanos que, após o 
decreto da lei Eusébio de Queirós, foram 
canalizados para a modernização do país. 
 
 
03- Qual era a importância econômica do café no 
Segundo Reinado? Quais fatores explicam a 
rápida expansão dessa atividade? 
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________ 
 
04- Observe a imagem abaixo e complete: 
 
 
a) O principal 
produto agrícola 
de todo o 
Segundo Reinado 
foi o 
________________. 
 
b) Favorecido 
pelas condições 
geográficas da 
região 
_______________________ do Brasil, 
principalmente no ________________________ 
paulista, as lavouras de café alcançaram 
tamanho desenvolvimento que, a partir de 1850, 
o café era o principal produto na pauta das 
_____________________ brasileiras. 
 
Página 3 
c) A classe dos grandes produtoresde café pode 
ser dividida em dois setores básicos: o setor 
___________________, composto pelos fazendeiros 
de café da Baixada Fluminense e do Vale do 
Paraíba, e o setor 
_________________________composto pelos 
fazendeiros de café do Oeste paulista. 
 
 
05- Assinale a alternativa correta sobre a 
economia cafeeira durante o Império. 
 
(a) A abolição da escravidão inviabilizou a 
expansão do plantio, por falta de mão-de-obra 
especializada. 
(b) A decadência da economia cafeeira no Vale do 
Paraíba coincidiu com a franca expansão do 
plantio no chamado Oeste Paulista. 
(c) O escoamento do produto foi facilitado pela 
ampla construção de estradas, que permitia 
aos caminhões o transporte até os portos. 
(d) O fim do império teve como consequência 
imediata a desestruturação e decadência da 
economia cafeeira e a substituição por uma 
política industrialista. 
(e) A política imperial preocupou-se 
essencialmente em favorecer os interesses dos 
produtores de açúcar do Nordeste, ignorando 
as necessidades dos produtores de café. 
 
06- Cite três realizações do Barão de Mauá. E por 
que as empresas do Barão de Mauá foram à 
falência? 
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________ 
 
07- Irineu Evangelista de Souza, barão de Mauá, 
foi considerado um grande empreendedor durante 
o Segundo Reinado por que: 
 
(a) Rompeu com a tradição agroexportadora, 
típica de sua época, e investiu na 
industrialização. 
(b) Investiu na produção siderúrgica no país, 
ampliando e intensificando as atividades 
da fundição de Ponta de Areia, em Niterói. 
(c) Trouxe as primeiras mudas de café para o 
Brasil, sendo assim, o responsável pela 
superação da crise econômica regencial. 
(d) Despertou a antipatia de produtores 
estrangeiros que não se interessavam pela 
produção nacional. 
 
08- Em 4 de setembro de 1850, foi sancionada no 
Brasil a Lei Eusébio de Queirós (ministro da 
Justiça), que abolia o tráfico negreiro em nosso 
país. Em decorrência dessa lei, o governo imperial 
brasileiro aprovou outra, "a Lei de Terras". 
 Dentre as alternativas a seguir, assinale a 
correta. 
 
(a) A Lei de Terras facilitava a ocupação de 
propriedades pelos imigrantes que passaram a 
chegar ao Brasil. 
(b) A Lei de Terras dificultou a posse das terras 
pelos imigrantes, mas facilitou aos negros 
libertos o acesso a elas. 
(c) O governo imperial, temendo o controle das 
terras pelos coronéis, inspirou-se no "Act 
Homesteade" americano, para realizar uma 
distribuição de terras aos camponeses mais 
pobres. 
(d) A Lei de Terras visava a aumentar o valor das 
terras e obrigar os imigrantes a vender sua 
força de trabalho para os cafeicultores. 
(e) O objetivo do governo imperial, com esta lei, 
era proteger e regularizar a situação das 
dezenas de quilombos que existiam no Brasil. 
 
09- "Não se pode esquecer os laços estreitos que 
ligavam a economia agroexportadora brasileira à 
Inglaterra. Os ingleses, nas décadas de 1840-50, 
praticamente dominavam o comércio de 
importação-exportação do país; nos anos de 1840, 
firmas britânicas controlavam 50% das 
exportações brasileiras de café e açúcar e 60% das 
de algodão. Da mesma maneira, os bancos 
ingleses, através de empréstimos externos ao 
Estado, se faziam presentes na economia 
nacional. A este tipo de presença econômica, 
agrega-se que as pressões inglesas (...) assumiam 
a forma militar, com o aprisionamento de navios 
brasileiros." (João L. Fragoso e Francisco C. T. da Silva, 
"A Política no Império e no início da República Velha." In Maria 
Yedda Linhares (org.), "História Geral do Brasil") 
 Além dessa presença econômica, o país 
citado exerceu pressões para que o governo 
brasileiro... 
 
(a) Aprovasse a Tarifa Alves Branco. 
(b) Abolisse o tráfico negreiro. 
(c) Impulsionasse a "Era Mauá". 
(d) Rompesse relações com o Paraguai. 
 
10- Sobre a Guerra do Paraguai, assinale V 
(verdadeiro) ou F (falso). 
 
( ) O principal fator para a eclosão da guerra 
foram as disputas pelo controle da Bacia do Prata, 
formada pelos rios Paraná, Paraguai e Uruguai, 
pois os rios eram importantes para a navegação e 
o comércio internacional. 
( ) O Paraguai não apresentava saída para o mar, 
e os rios platinos garantiam o escoamento dos 
produtos paraguaios para o exterior. Para o Brasil, 
os rios representavam a única via de comunicação 
entre a província de Mato Grosso e a região Sul. 
Página 4 
( ) A pós a guerra, o Paraguai ficou em absoluta 
miséria: boa parte de suas terras foram anexadas 
pelos vencedores, além de arcar com uma pesada 
dívida de guerra. A população do país foi reduzida 
a 1/5. 
( ) O Brasil não obteve muitas vantagens com o 
conflito. Cerca de 40 mil soldados morreram em 
combate, e as dívidas contraídas com a guerra 
foram grandes, o que gerou o aumento da inflação. 
 
11- Antes da guerra com o Brasil, o Paraguai 
tinha uma economia estável, com estradas de 
ferro, siderurgia e grande número de indústrias. A 
balança comercial era favorável e não havia 
analfabetismo infantil no país. 
 
a) Compare as situações socioeconômicas do 
Paraguai e do Brasil, em meados do século XIX. 
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________ 
 
 
12- Coloque V (verdadeiro) e F (falso) para as 
seguintes afirmações: 
 
( ) A partir do início do século XIX, os governantes 
do Paraguai criaram um país com uma estrutura 
voltada para os interesses do povo paraguaio. Seu 
objetivo era tornar o Paraguai livre da exploração 
do capitalismo internacional. 
( ) O projeto de desenvolvimento paraguaio 
agradou muito a Inglaterra, que apoiava as ações 
de independência econômica de todos os países da 
América Latina. 
( ) A Inglaterra financiou o Brasil, a Argentina e 
o Uruguai na luta contra o Paraguai, pois queria 
que todos os países latino americanos fossem 
apenas consumidores de produtos 
industrializados ingleses. 
( ) Outra consequência da Guerra do Paraguai 
para o Brasil foi o crescimento da simpatia da 
causa republicana, demonstrada pelo exército. 
( ) A economia do Império foi bastante abalada 
pela guerra, que tornou o Brasil cada vez mais 
dependente de empréstimos da Inglaterra. 
 
13- Foi um dos fatores que levaram o Brasil à 
queda da monarquia e à instauração do regime 
republicano 
 
(a) O radicalismo da jovem oficialidade 
militar, que propunha uma ampla 
revolução social. 
(b) A participação do setor industrial no 
movimento republicano, reivindicando 
uma política pública de austeridade 
financeira. 
(c) O descontentamento dos proprietários de 
terra com a libertação dos escravos sem 
indenização. 
(d) A necessidade, por partedos fazendeiros 
do café, de obterem a autonomia dos 
estados através da implantação do 
federalismo. 
 
14- O movimento resultou da insatisfação e 
manifestação de três forças: uma parcela do 
exército, fazendeiros do oeste paulista e membros 
da Igreja Católica. 
 
 Momentaneamente unidas, conservaram 
profundas divergências na organização do novo 
regime. Identifique o fato histórico mencionado 
pelo texto. 
 
(a) Abdicação do imperador Pedro I. 
(b) Proclamação da República. 
(c) Ato Adicional de 1834. 
(d) Organização do Gabinete de Conciliação. 
(e) Introdução do Parlamentarismo como 
sistema político. 
 
15- Com o desenvolvimento do capitalismo 
industrial, a Inglaterra passou a querer que a 
escravidão acabasse. Assinale as frases que 
mostram por que a Inglaterra queria isso: 
 
( ) Como não recebia salário, o escravo não tinha 
dinheiro para comprar produtos industrializados 
ingleses. 
( ) Os fazendeiros donos de escravos preferiam 
contratar imigrantes para trabalhar em suas 
terras. 
( ) Se a escravidão acabasse, o dinheiro gasto 
pelos fazendeiros para comprar escravos poderia 
ser usado para adquirir produtos industrializados 
ingleses. 
( ) Os comerciantes de escravos estavam 
perdendo dinheiro com o negócio e por isso 
começaram a se dedicar a outras atividades. 
 
16- Durante o século XIX, no Brasil, desenvolveu-
se uma campanha em favor da abolição da 
escravidão negra. A culminância dessa campanha 
deu-se com a Lei Áurea, em 1888. Ao ser extinta a 
escravidão, os libertos... 
(a) Permaneceram nas mesmas condições de 
vida, dada a inexistência de uma política 
governamental que os integrasse à 
sociedade. 
(b) Iniciaram negócios próprios, inserindo-se 
no mercado capitalista, graças a subsídios 
do governo. 
(c) Ocuparam postos no mercado de trabalho 
capitalista, em razão da política 
governamental de educação formal. 
Página 5 
(d) Foram alvo de atitudes segregacionistas da 
sociedade branca, dificultando-lhes a 
ascensão social em razão das disposições 
previstas nas leis abolicionistas. 
 
17- Relacione as colunas. 
 
 
(01) Bill Aberdeen 
 
 
 
(02) Lei Eusébio de 
Queiroz 
 
 
 
(03) Lei Rio 
Branco ou Lei do 
Ventre Livre 
 
 
(04) Lei dos 
Sexagenários 
 
( ) Lei que autorizava a 
marinha inglesa a 
apreender os navios 
negreiros e julgar os 
responsáveis em tribunais 
da Inglaterra. 
 
( ) Declarava livres os filhos 
de mulher escrava nascidos 
a partir de 1871, com 
condições impostas pelos 
fazendeiros. 
 
( ) Proibiu definitivamente 
o tráfico de escravos para o 
Brasil. 
 
( ) Libertava os escravos 
com mais de 60 anos. 
18- Leia as sentenças a seguir sobre o movimento 
abolicionista e assinale a que estiver incorreta. 
 
(a) Associações e clubes voltaram-se contra a 
escravidão, fazendo propaganda aberta e 
levantando fundos para a compra de 
cartas de alforria. 
(b) Somente os grupos escravizados e os 
alforriados participaram do movimento. 
(c) A s fugas de escravos tornaram-se cada 
vez mais frequentes ao longo do século 
XIX. Ativistas, entre eles filhos da elite 
cafeeira, organizavam grupos para ajudar 
escravos a fugir das fazendas, 
conduzindo-os a lugares seguros, como a 
cidade de Santos. 
(d) Muitos proprietários, sem condições de 
impedir as fugas, tomaram a iniciativa de 
libertar os escravos em troca de sua 
permanência na lavoura por mais alguns 
anos. 
 
 
19- . Utilize as palavras do quadro para elaborar um texto sobre as relações entre alguns fazendeiros e a 
monarquia brasileira após a abolição da escravidão. 
 
 
 
 
 
 
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________ 
____________________________________________________________________ 
 
 
 
 abolição fazendeiros de café Vale do Paraíba 
 revolta indenização sustentação política 
 
 
Página 6 
20- Complete a cruzadinha abaixo. 
 
 1 
 2 
 3 
 4 
 5 
 6 
 7 
 8 
 9 
 10 
 11 
 12 
 
 
01- Rebelião ocorrida em 1848 e que divulgou um documento conhecido como Manifesto Ao Mundo 
___________________. 
02- Líder do Paraguai durante a guerra:_______________. 
03- Maior conflito militar da América do Sul:____________________. 
04- Lei inglesa de 1845 que determinava que os navios ingleses podiam atacar barcos de traficantes de 
escravos: ___________________. 
05- Produto mais explorado no Brasil durante o Segundo Reinado: _____________. 
06- Lei que estabelecia que somente poderiam adquirir terras aqueles que tivessem dinheiro para compra-
la: Lei de _________________. 
07- Lei que dava liberdade aos escravos a partir dos 63 anos (1850) : Lei dos ____________________. 
08- Governo de um presidente eleito por voto popular: _______________. 
09- Primeiro Presidente do Brasil:________________________________. 
10- Lei aprovada em 1871 que dava liberdade para os filhos de escravos nascidos a partir dessa data: Lei 
do _____________________. 
11- Lei aprovada em 1850 que garantia o fim do tráfico negreiro: Lei _______________________. 
12- Abolição da escravatura (1888) : Lei _________________. 
 
Capítulo 27- A segunda revolução Industrial 
A Segunda Revolução Industrial nasceu com o 
progresso científico e tecnológico ocorrido na 
Inglaterra, França e Estados Unidos, por volta da 
segunda metade do século XIX. 
Resumo das Principais Características 
Entre 1850 e 1950, a busca por descobertas e 
invenções foi longa, o que representou maior 
conforto para o ser humano, bem como a 
dependência dos países que não realizaram a 
revolução científica e tecnológica ou industrial. 
 
O mundo todo passou a comprar, consumir e 
utilizar os produtos industrializados fabricados na 
Inglaterra, França, Estados Unidos, Alemanha, 
Itália, Bélgica e Japão. 
A descoberta e o aproveitamento de novas fontes 
de energia - o petróleo (no motor a combustão), a 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Página 7 
água (nas usinas hidrelétrica), o urânio (para a 
energia nuclear), revolucionaram ainda mais a 
produção industrial. A lista de invenções e 
descobertas é enorme, o que representou maior 
conforto para o ser humano. 
Na busca dos maiores lucros, levou-se ao extremo 
a especialização do trabalho, a produção foi 
ampliada passando-se a produzir artigos em série, 
o que barateava o custo por unidade. 
Surgiram as linhas de montagem, esteiras 
rolantes por onde circulavam as partes do produto 
a ser montado, de modo a dinamizar o processo. 
A indústria automobilística Ford, do empresário 
Henry Ford, implantada nos Estados Unidos, foi a 
primeira a fazer uso das esteirasque levavam o 
chassi do carro a percorrer toda a fábrica. 
Os operários montavam os carros com as peças 
que chegavam em suas mãos em outra esteira. 
Esse método de racionalização de produção foi 
chamado de fordismo Essa forma de produção 
integrada as teorias do engenheiro norte 
americano Frederick Taylor, o taylorismo, que 
visava o aumento da produtividade, controlando 
os movimentos das máquinas e dos homens no 
processo de produção. 
Toda essa revolução propiciou o surgimento de 
grandes indústrias e a geração de grandes 
concentrações econômicas, que formaram as 
holdings, trustes e cartéis. 
Inventos da Segunda Revolução Industrial 
Entre as várias descobertas e invenções realizadas 
durante a Segunda Revolução Industrial estão: 
 Novos processos de fabricação do aço, 
permitindo sua utilização na construção de 
pontes, máquinas, edifícios, trilhos, 
ferramentas etc; 
 Desenvolvimento técnico de produção da 
energia elétrica; 
 Invenção da lâmpada incandescente; 
 Surgimento e avanço dos meios de transporte 
(ampliação das ferrovias seguida das 
invenções do automóvel e do avião; 
 Invenção dos meios de comunicação (telégrafo, 
telefone, televisão e cinema); 
 Avanço da química, com a descoberta de novas 
substâncias; a descoberta do múltiplo 
aproveitamento do petróleo e seus derivados 
como fonte de energia e lubrificantes; o 
surgimento dos plásticos; desenvolvimento de 
armamentos como o canhão e a metralhadora; 
a descoberta do poder explosivo da 
nitroglicerina etc; 
 Na medicina surgiram os antibióticos, as 
vacinas, novos conhecimentos sobre as 
doenças e novas técnicas de cirurgia. 
RECAPITULANDO!!! 
01- Observe a imagem a seguir. 
 
 
Ferrovias na estação de caminhos-de-ferro de Werdau, 
Alemanha. 
 
Sabendo da importância das ferrovias como meio 
de transporte no século XIX, podemos associá-las 
inicialmente à 
 
a) Segunda Revolução Industrial, momento em 
que essa invenção aumentou a velocidade do 
transporte de pessoas e mercadorias e ampliou os 
lucros da indústria. 
b) Primeira Revolução Industrial, momento em 
que essa invenção aumentou a velocidade do 
transporte de pessoas e mercadorias e ampliou os 
lucros da indústria. 
c) Segunda Revolução Industrial, quando os 
lucros das indústrias tinham caído drasticamente 
por causa da baixa dos preços. 
d) Primeira Revolução Industrial, quando os lucros 
das indústrias tinham caído drasticamente por 
causa da baixa dos preços. 
e) Terceira Revolução Industrial, quando essa 
invenção aumentou a velocidade do transporte de 
pessoas e mercadorias e ampliou os lucros da 
indústria. 
 
02- Uma das características da Segunda 
Revolução Industrial foi o ____________ científico-
tecnológico. Naquele período, a indústria se 
beneficiou das ___________ em universidades, o 
que possibilitou resultados nas áreas da 
Engenharia Mecânica, da Física e da _________. 
Isso pode ser evidenciado na substituição gradual 
do carvão mineral pelo _________ e do ferro pelo 
__________. 
 
Qual das alternativas apresenta a sequência 
correta que preenche as lacunas do texto? 
 
a) retrocesso – cortes financeiros – Química – 
carvão vegetal – aço. 
b) progresso – fábricas – Administração – petróleo 
– plástico. 
c) retrocesso – cortes financeiros – Química – 
plástico – petróleo. 
d) progresso – pesquisas – Química – petróleo – 
aço. 
e) progresso – pesquisas – Administração – etanol 
– plástico. 
 
Página 8 
03- Leia as afirmações a seguir, relacionadas à 
Segunda Revolução Industrial. 
 
I. A Segunda Revolução Industrial ficou restrita às 
fronteiras da Inglaterra, ou seja, não se deu em 
outros países. 
II. O aumento da produtividade na indústria está 
diretamente relacionado ao desenvolvimento de 
novas tecnologias e dos meios de transporte. 
III. O desenvolvimento industrial foi acompanhado 
de um pessimismo imediato sobre as 
consequências da industrialização para a 
humanidade. 
 
Está(ão) correta(s) a(s) afirmação(ões): 
a) I. 
b) II. 
c) III. 
d) I e III. 
e) II e III. 
 
04- Taylor estava preocupado com a melhoria da 
eficiência industrial, mas deu pouca atenção aos 
resultados dessa eficiência. A produção em série 
necessita de mercados de massa, e o industrial 
Henry Ford foi dos primeiros a perceber esta 
ligação. 
Anthony Giddens. Sociologia. 6 ed. Lisboa: 
Fundação Calouste Gulbenkian, 2008. p. 385. 
 
O texto apresentado está relacionado a práticas de 
organização da produção industrial aplicadas em 
fábricas entre fins do século XIX e início do XX. 
Sobre elas, assinale a única alternativa incorreta. 
 
a) Taylorismo e fordismo foram sistemas de 
produção criados com o objetivo de aumentar a 
produção. 
b) O taylorismo enfatizava a divisão de tarefas, a 
fim de aumentar a eficiência da produção nas 
indústrias. 
c) A produção em linha de montagem unia 
trabalho e processo criativo/produtivo, rompendo 
com o que aconteceu na Primeira Revolução 
Industrial. 
d) O fordismo, aplicado primeiro na indústria 
automobilística, era um sistema de produção 
baseado na linha de montagem. 
e) A segmentação é uma das características de 
produção na Segunda Revolução Industrial, a 
partir da implantação do taylorismo e do fordismo. 
 
 
 
 
05- [...] durante a “Segunda Revolução Industrial”, 
o processo de concentração vai promovendo a 
monopolização dos principais mercados 
industriais por empresas cada vez maiores. [...] 
Esse processo é comandado pelo capital bancário 
(que vai se monopolizando), mesclado ao grande 
capital industrial, conformando-se o capital 
financeiro. 
João Manuel Cardoso de Mello. O capitalismo 
tardio: contribuição à revisão crítica da formação 
e do desenvolvimento da economia brasileira. 8 ed. 
São Paulo: Brasiliense, 1991. p. 49. 
 
Qual alternativa não corresponde a uma 
característica do capitalismo monopolista ou 
financeiro? 
 
a) Busca de grandes quantias nos bancos. 
b) Controle de vários mercados (monopólio). 
c) Fusão de empresas pela compra de ações. 
d) Diminuição da importância da bolsa de valores. 
e) Formação de uma oligarquia financeira. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
	Página 1
	Página 2
	Página 3
	Página 4
	Página 5
	Página 6
	Página 7
	Página 8

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes