Buscar

LEITUR, INTERPRETAÇÃO TEXTUAL

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 16 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

1. LEITURA, INTERPRETAÇÃO E PRODUÇÃO TEXTUAL
2. Avaliação Formativa II
QUESTIONÁRIO
Avaliação Formativa II
	Iniciado em
	quarta-feira, 25 out. 2023, 10:58
	Estado
	Finalizada
	Concluída em
	quarta-feira, 25 out. 2023, 11:20
	Tempo empregado
	22 minutos 7 segundos
	Avaliar
	10,00 de um máximo de 10,00(100%)
Parte superior do formulário
Questão 1
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Leia o texto abaixo e responda ao enunciado:
"Em nossa escola, havia um supervisor de turmas, chamado Daniel Silveira, que não aliviava
quando se tratava de reprimir nossas travessuras. Quase sempre, ele vinha atrapalhar nossas
brincadeiras no intervalo das aulas e levar um de nós para a sala da Direção, com a desculpa
de estarmos sempre a ‘incomodar a ordem do estabelecimento". Hoje não foi diferente. Mal
tínhamos começado a correr, veio Daniel e pegou o nosso amigo Juninho correndo no pátio da
escola".
O texto acima apresenta um problema de intencionalidade, pois uma frase está ambígua
e impede de sabermos qual o sentido real e verdadeiro da frase. Identifique abaixo a
frase, assinalando a alternativa correta.
Escolha uma opção:
A.
“levar um de nós para a sala da Direção, com a desculpa de estarmos sempre a ‘incomodar a ordem do estabelecimento’”.
B.
“veio Daniel e pegou o nosso amigo Juninho correndo no pátio da escola”.
C.
“Quase sempre, ele vinha atrapalhar nossas brincadeiras no intervalo das aulas”.
D.
“Em nossa escola, havia um supervisor de turmas, chamado Daniel Silveira, que não aliviava quando se tratava de reprimir nossas travessuras”.
E.
“Hoje não foi diferente”.
Feedback
Sua resposta está correta.
De acordo com Rocha e Silva (2017), os processos de argumentação são conduzidos na intencionalidade. Podemos encontrar em ROCHA, Max Silva; SILVA, Maria Margarete de Paiva. A linguística textual e a construção do texto: um estudo sobre os fatores de textualidade. Revista A Cor das Letras. v. 18, n. 2, p. 26-44, maio/ago. 2017. 
A resposta correta é: “veio Daniel e pegou o nosso amigo Juninho correndo no pátio da escola”.
Questão 2
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Um dos fatores extralinguísticos de textualidade, a intencionalidade é imprescindível
para a construção e compreensão do texto e revela que este só existe na inter-relação
entre produtor (que tenta orientar a direção na qual o texto deve ser compreendido) e
receptor do texto (que tenta apreender o que o produtor quis dizer). Com base nisso,
veja a charge abaixo e assinale a alternativa correta quanto às intenções e sentidos
propostos com ela pelo chargista.
Escolha uma opção:
A.
A charge destaca que o financiamento eleitoral de campanha só acontece sob autorização da população.
B.
A intenção é mostrar que os fortes são fortes com os fracos, assim como são fracos com os fortes.
C.
A charge sugere que o financiamento eleitoral de campanha por empresários poderosos deixam os políticos reféns de anseios que não são os da população, mas de seus financiadores.
D.
A intenção é mostrar que não existe corrupção no financiamento eleitoral de campanha.
E.
O chargista quis mostrar que o financiamento de campanha é a chance oportuna de os cidadãos terem seus anseios atendidos.
Feedback
Sua resposta está correta.
Um dos fatores extralinguísticos de textualidade, a intencionalidade é imprescindível para a construção e compreensão do texto e revela que este só existe na inter-relação entre produtor (que tenta orientar a direção na qual o texto deve ser compreendido) e receptor do texto (que tenta apreender o que o produtor quis dizer).  Podemos encontrar mais sobre o assunto em RIBEIRO, P.; SOUZA, D. D. DE S. Argumentação e ensino: a mediação da Teoria Semiolinguística do Discurso. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, v. 1, n. 17, p. 122-140, 13 dez. 2018.
A resposta correta é: A charge sugere que o financiamento eleitoral de campanha por empresários poderosos deixam os políticos reféns de anseios que não são os da população, mas de seus financiadores.
Questão 3
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Leia o texto abaixo.
Estamos na sociedade da informação. Somos autênticos informívoros, necessitamos de
informação para sobreviver, como necessitamos de alimento, calor ou contato social. Nas
ciências da comunicação, considera-se que informação é tudo aquilo que reduz a incerteza de
um sistema. Nesse sentido, todos nós nos alimentamos de informação que nos permite NÃO
APENAS prever COMO TAMBÉM controlar os acontecimentos de nosso meio.
Previsão e controle são duas das funções fundamentais da aprendizagem, inclusive nos
organismos mais simples. Na vida social, a informação é ainda mais essencial PORQUE os
fenômenos que nos rodeiam são complexos e cambiantes e, PORTANTO, ainda mais
incertos do que os que afetam os outros seres vivos. A incerteza é ainda maior na sociedade
atual, como consequência da descentração do conhecimento e dos vertiginosos ritmos de
mudança em todos os setores da vida. Um traço característico de nossa cultura da
aprendizagem é que, EM VEZ DE ter de buscar ativamente a informação com que alimentar
nossa ânsia de previsão e controle, estamos sendo abarrotados, superalimentados de
informação, na maioria das vezes em formato fast food.
Sofremos uma certa obesidade informativa, consequência de uma dieta pouco
equilibrada.
Avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
I) A falta de informação sobre os fenômenos que nos cercam pode gerar insegurança
PORQUE
II) não nos permite controlar a realidade que nos cerca.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.
Escolha uma opção:
A.
As asserções I e II são proposições falsas.
B.
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
C.
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
D.
A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
E.
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
Feedback
Sua resposta está correta.
Com base em Ribeiro e Souza (2018), é necessário saber o motivo do que se escreve e em que lugar a temática quer chegar. Podemos encontrar em RIBEIRO, P.; SOUZA, D. D. DE S. Argumentação e ensino: a mediação da Teoria Semiolinguística do Discurso. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, v. 1, n. 17, p. 122-140, 13 dez. 2018.
A resposta correta é: As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
Questão 4
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Dentre os vários modos de o produtor de um texto tornar claro seu propósito
comunicativo, existe a paráfrase, que consiste em um mecanismo de coesão textual em
que as ideias ou informações expostas em um texto são reescritas de forma mais clara e
objetiva. Com base nisso, leia o texto abaixo e assina o trecho que revela o uso de
paráfrase:
A Inquisição era formada pelos tribunais da Igreja Católica que perseguiam, julgavam e
puniam pessoas acusadas de se desviar de suas normas de conduta. Ela teve duas versões: a
medieval, nos séculos XIII e XIV, e a feroz Inquisição moderna, concentrada em Portugal e
Espanha, que durou do século XV ao X
IX___ Tudo começou em 1231, quando o papa Gregório
IX - preocupado com o crescimento de seitas religiosas - criou um órgão especial para
investigar os suspeitos de heresia, isto é, o Santo Ofício, nome oficial dado à Inquisição.
Atuando na Itália, na França, na Alemanha e em Portugal, a Inquisição medieval tinha penas
mais brandas - a mais comum era a excomunhão -, embora a tortura já fosse autorizada pelo
papa para arrancar confissões desde 1252. Já sua segunda encarnação surgiu com toda força
na Espanha de 1478.
(Texto adaptado. Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br/historia/o-que-foi-a-inquisicao/>)
Escolha uma opção:
A.
“a mais comum era a excomunhão”.
B.
“isto é, o Santo Ofício, nome oficial dado à Inquisição”.C.
“Ela teve duas versões: a medieval, nos séculos XIII e XIV, e a feroz Inquisição moderna, concentrada em Portugal e Espanha, que durou do século XV ao XIX”.
D.
“- preocupado com o crescimento de seitas religiosas -”.
E.
“A Inquisição era formada pelos tribunais da Igreja Católica que perseguiam, julgavam e puniam pessoas acusadas de se desviar de suas normas de conduta”.
Feedback
Sua resposta está correta.
Segundo Silva e Rocha, a coesão textual une as partes ou ideias do texto. Mas é necessário escolher os conectores (operadores textuais) corretos. Podemos encontrar em ROCHA, Max Silva; SILVA, Maria Margarete de Paiva. A linguística textual e a construção do texto: um estudo sobre os fatores de textualidade. Revista A Cor das Letras. v. 18, n. 2, p. 26-44, maio/ago. 2017. 
A resposta correta é: “isto é, o Santo Ofício, nome oficial dado à Inquisição”.
Questão 5
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Leia o texto e responda ao que se pede.
TEXTO 2
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso defendeu a
legalização, com regulação rígida pelo Estado, de todos os tipos de drogas no país. Ele
participou hoje (28) de seminário sobre descriminalização do uso de drogas, promovido pela
Fundação Fernando Henrique Cardoso, na capital paulista.
Para Barroso, a legalização das drogas quebraria o poder do tráfico nas comunidades
carentes e reduziria os casos de vítimas inocentes, que morrem por causa de bala perdida em
favelas e de jovens humildes cooptados pelo tráfico.
O ministro disse que o papel do Estado é desincentivar o consumo das drogas e
mostrar seus malefícios. "Não estamos defendendo as drogas, temos que enfrentar [o
problema]. A guerra às drogas fracassou no mundo inteiro, mas o consumo só aumenta."
Barroso concorda com a ideia de que a ilegalidade só assegura o monopólio do traficante.
Para Barroso, o consumo recreativo, em ambiente privado, não deve ser proibido.
"Cada um faz as suas escolhas de vida, e talvez este [consumo de drogas] não esteja entre os
maiores riscos", disse o ministro.
Ele disse que comportamentos que não causam danos a terceiros poderiam ser
liberados e que réus primários, com bons antecedentes, flagrados com drogas não deveriam
ser presos preventivamente e, sim, receber outros tipos de punição, como prestação de serviço
à comunidade. Em agosto de 2015, Barroso votou no STF pela inconstitucionalidade de uma
norma da Lei das Drogas (Lei 11.343) que criminaliza o porte para uso de drogas.
O STF julgará o Recurso Extraordinário 635.659, ajuizado por um ex-preso de
Diadema (SP), condenado a dois meses de prestação de serviços à comunidade por porte de
maconha. A droga foi encontrada na cela do detento. Relatado pelo ministro Gilmar Mendes,
o recurso deveria ter sido julgado em 2015, mas foi adiado. Se a maioria dos ministros da
Corte julgar o artigo da lei inconstitucional, o STF, na prática, estará descriminalizando o
porte de droga para consumo pessoal.
O ministro disse que seu objetivo é defender, no STF, a descriminalização apenas da
maconha como um primeiro passo, fazendo com que a decisão possa ser estendida para outras
drogas.
Com base na leitura, podemos afirmar que:
I) Como é um texto em sua maior parte argumentativo, é muito fácil encontrar sua tese.
II) A tese por deontologia (quando diz o que é preciso fazer) é passível de ser formulada com
base em informações presentes no texto, como, por exemplo, na ideia de que a ilegalidade só
assegura o monopólio do traficante.
III) Por culpabilidade (quando se aponta o culpado pela situação), a tese do texto acima é
formulada a partir da fala do ministro Barroso: "Cada um faz as suas escolhas de vida, e
talvez este [consumo de drogas] não esteja entre os maiores riscos".
Assinale a alternativa correta:
Escolha uma opção:
A.
As asserções I, II e III são proposições verdadeiras.
B.
Somente a preposição III é verdadeira.
C.
Somente a preposição I é verdadeira.
D.
As asserções I e III são proposições falsas.
E.
As asserções II e IV são proposições verdadeiras.
Feedback
Sua resposta está correta.
De acordo com Ribeiro e Souza (2018), a argumentação é um conjunto de fatores diferentes com finalidade persuasiva. Podemos encontrar em RIBEIRO, P.; SOUZA, D. D. DE S. Argumentação e ensino: a mediação da Teoria Semiolinguística do Discurso. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, v. 1, n. 17, p. 122-140, 13 dez. 2018.
A resposta correta é: Somente a preposição I é verdadeira.
Questão 6
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Leia o texto e responda ao que se pede.
TEXTO 3
JUDITH BUTLER ESCREVE SOBRE SUA TEORIA DE GÊNERO E O ATAQUE
SOFRIDO NO BRASIL (PARTE 1)
Em 1989, publiquei um livro intitulado "Gender Trouble" (lançado em português em
2003 como "Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade", Civilização
Brasileira), no qual propus uma descrição do caráter performativo do gênero. O que isso
significa
A cada um de nós é atribuído um gênero no nascimento, o que significa que somos
nomeados por nossos pais ou pelas instituições sociais de certas maneiras.
Às vezes, com a atribuição do gênero, um conjunto de expectativas é transmitido: esta
é uma menina, então ela vai, quando crescer, assumir um papel X de mulher na família e no
trabalho; este é um menino, então ele assumirá uma posição Y na sociedade como homem. No
entanto, muitas pessoas sofrem dificuldades com sua atribuição — são pessoas que não
querem atender a essas expectativas, e a percepção que têm de si próprias difere da atribuição
social que lhes foi dada.
A dúvida que surge com essa situação é a seguinte: em que medida jovens e adultos
são livres para construir o significado de sua atribuição de gênero
Algumas pessoas vivem em paz com o gênero que lhes foi atribuído, mas outras
sofrem quando são obrigadas a se conformar com normas sociais que anulam o senso mais
profundo de quem são e quem desejam ser. Para essas pessoas é uma necessidade urgente
criar as condições para uma vida possível de viver.
O livro negou a existência de uma diferença natural entre os sexos De maneira
nenhuma, embora destaque a existência de paradigmas científicos divergentes para determinar
as diferenças entre os sexos e observe que alguns corpos possuem atributos mistos que
dificultam sua classificação.
Também afirmei que a sexualidade humana assume formas diferentes e que não
devemos presumir que o fato de sabermos o gênero de uma pessoa nos dá qualquer pista sobre
sua orientação sexual. Um homem masculino pode ser heterossexual ou gay, e o mesmo
raciocínio se aplica a uma mulher masculina.
Nossas ideias de masculino e feminino variam de acordo com a cultura, e esses termos
não possuem significados fixos. Eles são dimensões culturais de nossas vidas que assumem
formas diferentes e renovadas no decorrer da história e, como atores históricos, nós temos
alguma liberdade para determinar esses significados.
Mas o objetivo dessa teoria era gerar mais liberdade e aceitação para a gama ampla de
identificações de gênero e desejos que constitui nossa complexidade como seres humanos.
Além disso, a liberdade de buscar uma expressão de gênero ou de viver como lésbica,
gay, bissexual, trans ou queer (essa lista não é exaustiva) só pode ser garantida em uma
sociedade que se recusa a aceitar a violência contra mulheres e pessoas trans, que se recusa a
aceitar a discriminação com base no gênero e que se recusa a transformar em doentes e aviltar
as pessoas que abraçaram essas categorias no intuito de viverem uma vida mais vivível, com
mais dignidade, alegria e liberdade.
JUDITH BUTLER, 61, referência nos estudos de gênero e teoria queer, é codiretora
do programa de teoria crítica da Universidade da Califórnia em Berkeley. Lança o livro
"Caminhos Divergentes: Judaicidade e Crítica do Sionismo" pela Boitempo.
FSP / Ilustríssima 19.11.2017
No texto, temos que:
I) A relação do enunciador com a realidade de que fala é de relato e de testemunha.
II) A relação do enunciador com o auditórioé de crítica ao público-leitor do texto.
III) A relação do enunciador com o assunto em discussão é totalmente subjetiva.
Assinale a alternativa correta:
Escolha uma opção:
A.
Somente a afirmativa III está correta.
B.
Somente as afirmativas II e III estão corretas.
C.
Somente as afirmativas I e II estão corretas.
D.
Somente a afirmativa II está correta.
E.
Somente a afirmativa I está correta.
Feedback
Sua resposta está correta.
De acordo com Ribeiro e Souza (2018), a fala pode desenvolver mais credibilidade argumentação proposta. Podemos encontrar em RIBEIRO, P.; SOUZA, D. D. DE S. Argumentação e ensino: a mediação da Teoria Semiolinguística do Discurso. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, v. 1, n. 17, p. 122-140, 13 dez. 2018.
A resposta correta é: Somente a afirmativa I está correta.
Questão 7
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Observe o anúncio a seguir.
O anúncio publicitário acima se utiliza de um fator extralinguístico de textualidade que,
em vez de prejudicar, auxilia na construção dos sentidos do texto. Assinale abaixo a
alternativa que indica o fator extralinguístico.
Escolha uma opção:
A.
Coerência.
B.
Referenciação.
C.
Coesão.
D.
Intencionalidade.
E.
Aceitabilidade.
Feedback
Sua resposta está correta.
Segundo Koch (2014), todo texto objetiva comunicar algo a alguém que vai também interagir com aquele que começa a comunicação acerca de uma mensagem que surge antes do texto ser produzido. Podemos encontrar em KOCH, Ingedore. O texto e a construção dos sentidos.10. ed. São Paulo: Contexto, p.11-37, 2014.
A resposta correta é: Intencionalidade.
Questão 8
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Atualmente nos estudos da linguagem, a leitura é vista como:
Escolha uma opção:
A.
Centrada na tríade autor-texto-leitor, em que o texto deve ser decodificado, pois “tudo está dito no dito”.
B.
Uma atividade que exige tão somente a participação do leitor.
C.
Um processo de tradução de uma língua para a outra.
D.
Uma atividade interativa em que autor-texto-leitor interagem na produção de sentidos.
E.
Uma captação das ideias do autor, sem levar em conta as experiências e os conhecimentos do leitor.
Feedback
Sua resposta está correta.
Com base nas ideias de Koch( 2014), entende-se que no texto há dinâmica daquilo que se escreve e daquilo que é entendido na leitura do texto. Podemos encontrar em KOCH, Ingedore. O texto e a construção dos sentidos.10. ed. São Paulo: Contexto, p.11-37, 2014.
A resposta correta é: Uma atividade interativa em que autor-texto-leitor interagem na produção de sentidos.
Questão 9
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Leia o texto a seguir e responda ao que se pede:
"A coerência envolve fatores lógico-semânticos e cognitivos, já que a capacidade de um texto
ser interpretado depende de fatores extralinguísticos que interferem e ajudam na
compreensão entre os interlocutores. Por isso, a coerência não é propriedade exclusiva do
texto em si, mas um trabalho do leitor sobre as possibilidades interpretativas do texto. Porém,
o texto deve permitir o acesso à coerência; caso contrário, não há possibilidade de
entendimento. A coerência está mais na mente do leitor e no ponto de vista do receptor do que
no interior do enunciado".
(Texto adaptado. Disponível em: <http://revistalingua.com.br/textos/105/artigo314961-1.asp>. Acesso em: 28
fev. 2016.).
Sobre coerência e fatores de textualidade, assinale a alternativa abaixo que indicam 2
(dois) fatores extralinguísticos de textualidade.
Escolha uma opção:
A.
Coesão e progressão temática.
B.
Situacionalidade e paradigmática.
C.
Intencionalidade e aceitabilidade.
D.
Coerência e não contradição.
E.
Referenciação e sintagmática.
Feedback
Sua resposta está correta.
De acordo com Rocha e Silva ( 2017),  diz que existem fatores multiculturais que modificam o texto. Podemos encontrar em ROCHA, Max Silva; SILVA, Maria Margarete de Paiva. A linguística textual e a construção do texto: um estudo sobre os fatores de textualidade. Revista A Cor das Letras. v. 18, n. 2, p. 26-44, maio/ago. 2017. 
A resposta correta é: Intencionalidade e aceitabilidade.
Questão 10
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão
Texto da questão
Observe os termos em destaque nos recortes abaixo e assinale que tipo de coesão
estabelecem.
"Comemora-se este ano o sesquicentenário de Machado de Assis. As comemorações devem
ser discretas para que dignas de NOSSO MAIOR ESCRITOR. Seria ofensa à memória do
MESTRE qualquer comemoração que destoasse da sobriedade e do recato que ele imprimiu a
sua vida, já que o BRUXO DE COSME VELHO continua vivo entre nós".
Folha de São Paulo, 4 fev. 1989.
Escolha uma opção:
A.
Coesão por elipse.
B.
Coesão por substituição gramatical, em que um termo é substituído por outro de categoria gramatical equivalente.
C.
Trata-se na verdade de coerência.
D.
Trata-se de uma coesão do tipo substituição lexical, com caráter referenciador, em que um termo se refere ao outro procedendo a um processo de referenciação e construção de sentidos.
E.
Coesão por conjunção.
Feedback
Sua resposta está correta.
Rocha e Silva (2017), a reiteração de itens no texto são necessários para a clareza do texto. Podemos encontrar em ROCHA, Max Silva; SILVA, Maria Margarete de Paiva. A linguística textual e a construção do texto: um estudo sobre os fatores de textualidade. Revista A Cor das Letras. v. 18, n. 2, p. 26-44, maio/ago. 2017. 
A resposta correta é: Trata-se de uma coesão do tipo substituição lexical, com caráter referenciador, em que um termo se refere ao outro procedendo a um processo de referenciação e construção de sentidos.
Parte inferior do formulário

Continue navegando

Outros materiais