Buscar

Direito internacional público - módulo 2

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO – MÓDULO 2
1- Considerando as afirmações abaixo:
I – As teorias dualista e monista não podem ser postas como antagônicas;
II – No Brasil, vige apenas a teoria dualista;
III – No Brasil, não há possibilidade de norma internacional alterar regra inscrita em texto constitucional.
B) Todas as assertivas estão erradas;
2- São sujeitos primários (ou originários) de Direito Internacional Público:
D) Apenas os Estados;
3- O aforismo par in parem non habet judicium dá fundamento à norma de direito internacional que dispõe acerca de:
A) Imunidade de jurisdição estatal;
4- Quanto ao DUALISMO e ao MONISMO, é correto afirmar que
A) O dualismo aceita a existência de ordens jurídicas coexistentes, independentes e autônomas.
5- A propósito da personalidade jurídica do Estado e das organizações internacionais, na percepção da doutrina, especialmente em Francisco Rezek, pode-se afirmar que:
B) A personalidade jurídica do Estado é originária e a personalidade jurídica das organizações internacionais é derivada;
6- As organizações internacionais contemporâneas,
E) São sujeitos de Direito Internacional Público por terem capacidade jurídica própria.
7- Considerando as afirmações abaixo:
I – Para a teoria dualista direito interno e externo pertencem a sistemas jurídicos independentes;
II – Para os monistas nacionalistas, diante da unidade do sistema normativo, prevalecem a norma interna sobre a internacional;
III - A visão dos monistas internacionalistas, não predomina na maioria dos países.
Assinale a assertiva correta
A) Todas as assertivas estão corretas.
8- Sobre a relação entre o Direito interno e o Direito Internacional e sobre a recepção de tratados de Direitos Humanos no Brasil, aponte a assertiva incorreta:
C) A Emenda Constitucional 45 de 2004 consagrou a teoria monista de relacionamento entre o Direito interno e o Direito Internacional no que tange os direitos humanos, confirmando a aplicação imediata dos tratados de direitos humanos em harmonia com o parágrafo 1º do art. 5º da Constituição Federal.
9- O fundamento de validade do Direito Internacional é:
A) O consenso
10- No âmbito do direito internacional, a soberania, importante característica do palco internacional, significa a possibilidade de:
D) Igualdade entre os países, independentemente de sua dimensão ou importância econômica mundial.
11- Quanto aos sujeitos de Direito Internacional analise as afirmações abaixo:
I. Os Estados e os indivíduos são sujeitos de Direito Internacional.
II. As empresas globais e as organizações internacionais são sujeitos de Direito Internacional.
III. A Santa Sé não é sujeito de Direito Internacional.
IV. A humanidade ainda não é considerada sujeito de Direito Internacional para a maioria doutrinária.
C) I e IV são verdadeiras, e II e III são falsas.
12- São considerados sujeitos de direito internacional público:
C) Estados soberanos; organizações internacionais;
13- Considerando as afirmações abaixo:
I – A expressão “direito das gentes” indica a disciplina Direito Internacional Público;
II – O denominado “princípio da coordenação de vontades” é inerente ao Direito Internacional Público;
III – A expressão “direito internacional” tradicionalmente exprime a disciplina Direito Internacional Privado.
E) Somente a assertiva III está errada.
14- O Direito Internacional Público pode ser classificado como ramo:
B) Do direito público externo;
15- Os elementos essenciais do Estado à luz do Direito Internacional são:
C) Território, Povo e Governo Soberano.
16- Tradicionalmente o direito internacional concebeu duas teorias com referência a relação entre os ordenamentos jurídicos nacionais e internacionais: o dualismo e o monismo. Para esta última:
B) Não se aceita a existência de duas ordens jurídicas autônomas, independentes e não derivadas, defendendo-se por vezes a primazia do direito interno e por vezes a primazia do direito internacional;
17- No âmbito do direito internacional, a soberania, importante característica do palco internacional, significa a possibilidade de:
B) Igualdade entre os países, independentemente de sua dimensão ou importância econômica mundial;
18- Com a Emenda Constitucional 45 os tratados de direitos humanos podem ter força de emenda constitucional quando:
B) Forem aprovados por 3/5 dos votos de cada casa no Congresso Nacional.

Continue navegando