Buscar

TRANSPOSIÇÃO DE GARGANTAS

Prévia do material em texto

TRANSPOSIÇÃO DE GARGANTAS
- A transposição de gargantas é um dos pontos críticos do traçado de uma estrada.
- Em regra é transposta em corte, a fim de diminuir a declividade média e consequentemente o desenvolvimento do traçado.
- Se for suficientemente alta e estreita pode ser transposta em túnel.
- A encosta pode ser atingida em aterro, o que contribui para diminuição do traçado.
- Vencida a garganta surge o problema da encosta a seguir, dando-lhe preferência a menos acidentada, de declividades mais suaves. Em igualdade de condições, escolher a mais batida pelo sol e que facilite os trabalhos de conservação.
VERIFICAÇÕES
1) H / D < imax . . . . não é necessário desenvolver, cortar ou aterrar.
2) H / D > imax → ( H - 2A ) / D < imax . . . . caso em que aterrando B ou cortando em C, se consegue resolver o problema sem desenvolvimento.
3) H / D > imax → ( H - 2A ) / D > imax . . . . torna-se necessário passar em túnel ou desenvolver o traçado.
H / ( D + d ) < imax
RECURSOS TOPOGRÁFICOS
EQUIDISTÂNCIA ENTRE CURVAS DE NÍVEL (e)
Distância vertical constante entre planos horizontais sucessivos, que determinam as curvas de nível sucessivas. Variam com a escala do desenho, para escalas até 1/20.000.
e = denominador da escala do desenho/1.000
esc 1/500 → e = 500 / 1.000 = 0,5 m
esc 1/1.000 → e = 1.000 / 1.000 = 1,0 m
esc 1/10.000 → e = 10.000 / 1.000 = 10,0 m
CARACTERÍSTICAS DAS CURVAS DE NÍVEL
- Nos terrenos naturais, tendem a um certo paralelismo e são isentas de ângulos vivos e curvas bruscas.
- Não se cruzam.
- Não tangencia a si mesma.
- Cortam perpendicularmente as linhas d’água.
- Formam linhas fechadas em torno de elevações e depressões.
- Tendem a ser paralelas às linhas de fundo de vale (talvegue).
- Não se interrompem bruscamente.
TRANSFERÊNCIA DE ÂNGULOS DO CAMPO PARA O PAPEL
- Processo das tangentes
Exemplo – deflexão em A = 30° D = β
AC = 15,0 cm (arbitrado) = u
tg 30° = 0,57735
CD = u . tg β = 15,0 x 0,57735 = 8,66 cm
CONFECÇÃO DE UM PERFIL DO TERRENO COM DADOS ESTRAÍDOS DA CARTA
DETERMINAÇÃO DA COTA DE UM PONTO QUALQUER
LINHA DE MAIOR DECLIVE
NORMAS RODOVIÁRIAS - RAMPAS MÁXIMAS (%)
	CLASSE DE PROJETO
	PLANO
	ONDULADO
	MONTANHOSO
	0
	3,0
	4,0
	5,0
	I
	3,0
	4,5
	6,0
	II
	3,0
	5,0
	7,0
	III
	4,0
	6,0
	8,0
	IV-A
	4,0
	6,0
	8,0
	IV-B
	6,0
	8,0
	10,0
A extensão de rampas acima de 8,0% será desejavelmente limitada a 300m contínuos.
NORMAS FERROVIÁRIAS - RAMPAS MÁXIMAS (%)
	BITOLA 1,60m
	PLANO
	ONDULADO
	MONTANHOSO
	TRONCOS PRINCIPAIS
	0,60
	0,90
	1,30
	TRONCOS SECUNDÁRIOS
	0,70
	1,00
	1,40
	SUBSIDIÁRIAS PRINCIPAIS
	0,80
	1,20
	1,50
	SUBSIDIÁRIAS SECUNDÁRIAS
	1,00
	1,30
	1,50
	BITOLA 1,00m
	PLANO
	ONDULADO
	MONTANHOSO
	TRONCOS PRINCIPAIS
	0,70
	1,00
	1,50
	TRONCOS SECUNDÁRIOS
	0,80
	1,20
	1,50
	SUBSIDIÁRIAS PRINCIPAIS
	1,00
	1,30
	1,50
	SUBSIDIÁRIAS SECUNDÁRIAS
	1,20
	1,50
	1,80

Continue navegando